Além do desmatamento: 38% da Floresta Amazônica é afetada por outras formas de degradação

Em outubro de 2022, o governo do Amazonas declarou que todos os 62 municípios do Estado estavam sofrendo por uma seca que deixou rios, como o famoso Solimões, repleto de bancos de areia, e a população com dificuldade para navegar e para acessar água potável.

Mariana Alvim, da BBC News Brasil

Naquele momento, 19 cidades foram consideradas em situação de atenção, 41 em alerta e duas em estágio de emergência — o mais grave. (mais…)

Ler Mais

Entre rompimentos e o medo, comunidades atingidas seguem mobilizadas

Na semana em que se completam 4 anos do crime da Vale em Brumadinho, comunidades atingidas em Minas Gerais e outros territórios do Brasil vivem rotina de medo

por Francisco Kelvim, no MAB

Ao longo dos últimos anos, conforme constatado pelos relatórios de segurança de barragens elaborados pela Agência Nacional de Águas (ANA), houve um aumento considerável de incidentes e acidentes envolvendo barragens no Brasil. Somente em 2021, foram 50 casos em 16 estados, sobretudo na região central do país. A maioria desses eventos ocorreram devido a intensificação das chuvas nos entre os meses de dezembro e fevereiro, fenômeno cada vez mais frequente com o advento das mudanças climáticas. Outro número significativo desses relatórios diz respeito às barragens em estado critico: 187, localizadas em 22 estados. (mais…)

Ler Mais

PF abre inquérito para apurar genocídio do povo Yanomami e Bolsonaro pode ser implicado

Órgão quer chegar em financiadores e operadores dos garimpos ilegais no território indígenas

Brasil de Fato

A pedido do ministro da Justiça, Flávio Dino, a Polícia Federal (PF) determinou, nesta quarta-feira (25), a abertura de um inquérito para apurar os crimes de omissão e genocídio na crise humanitária vivida pelo povo Yanomami. A Superintendência de Roraima do órgão ficará responsável pelas investigações. (mais…)

Ler Mais

“Violência e desnutrição”: os impactos do garimpo na saúde de indígenas e trabalhadores

Debate promovido pela Fiocruz busca saídas para a tragédia do garimpo ilegal exemplificada na situação do povo Yanomami

Marcelo Ferreira, Brasil de Fato

A tragédia humanitária vivida pelo povo Yanomami por conta dos impactos do garimpo ilegal em suas terras foi um dos destaques nos debates do primeiro dia do Fórum Social Mundial, que iniciou ontem (23), em Porto Alegre. Organizada pela Fiocruz, a atividade reuniu trabalhadores e pesquisadores sobre a temática, situação que não aflige apenas os Yanomamis e não é recente, mas sim um problema histórico brasileiro, agravado nos últimos anos de governo Bolsonaro. (mais…)

Ler Mais

Governo dispensa 11 gestores de saúde indígena e 43 militares em postos de chefia na Funai

Baixas foram publicadas no Diário Oficial desta terça, sem nomeação dos substitutos. No sábado, Lula prometeu mudar política nacional e apurar responsabilidades do governo anterior.

Por Mateus Rodrigues e Hamanda Viana, g1 e TV Globo

O governo federal dispensou dos cargos pelo menos 54 servidores que atuavam em órgãos e instâncias relacionadas à saúde e à assistência aos povos indígenas do país.

(mais…)

Ler Mais

Porta-aviões brasileiro com amianto à deriva no oceano Atlântico: Mais uma herança maldita do governo Bolsonaro

Da Redação Viomundo

Nos últimos dias, o porta-aviões São Paulo é notícia em boa parte da mídia.

  • O drama do “porta-aviões fantasma”: Marinha assume controle de navio –– Correio Braziliense
  • Venda de porta-aviões para turcos e 4 meses ‘vagando’ no mar até se afastar da costa: veja cronologia do caso do navio proibido de atracar –– g1 PE
  • Marinha anuncia que assumiu controle de casco de porta-aviões proibido de entrar em Pernambuco ‘para preservar segurança’ — g1 PE (mais…)

Ler Mais

4 anos após o rompimento da Barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), atingidos realizam atos para cobrar justiça e segurança

MAB realiza jornada de lutas para reivindicar reparação para os atingidos e denunciar impunidade do crime que ceifou a vida de 272 pessoas, mas pode prescrever na Justiça

por Coletivo Nacional de Comunicação do MAB

Na próxima quarta, 25 de janeiro, completam-se 4 anos do rompimento da barragem de rejeitos do Córrego do Feijão, de propriedade da Vale, que liberou 12 milhões de litros de rejeitos no Rio Paraopeba. O crime ceifou a vida de 272 pessoas e 2 nascituros, sendo que 3 corpos ainda não foram encontrados. A parte mais espessa da lama alcançou 300 quilômetros até alcançar a hidrelétrica Retiro Baixo e levou tudo: refeitórios, casas, plantações e áreas de Mata Atlântica que foram soterradas. (mais…)

Ler Mais