Os trabalhadores, o capital e a Previdência

Elaine Tavares – Palavras Insurgentes

O sistema capitalista de produção, diz Mészáros, é uma totalidade incontrolável. Sua função é buscar lucro a todo custo e, por isso, nem mesmo os capitalistas conseguem colocar freio a essa sede desenfreada. Pelo contrário, eles são obrigados a se submeter aos imperativos do sistema que é totalitário por natureza. Assim que, como no clássico filme de terror do grande Bóris Karloff, “A bolha assassina”, ele funciona exatamente como a gosma verde faminta e sem controle, se expandindo sempre mais e engolindo tudo no caminho por onde passa, insaciável. Sua fonte de riqueza é o trabalho dos trabalhadores. Daí é extraída a mais-valia, que é o valor a mais, criado pelo trabalhador, e não pago pelo patrão. Marx (2013) já desvendou esse mistério e mostra no clássico “O Capital”, com dados concretos, como não existe outra forma de o capitalista garantir sua riqueza se não for explorando o trabalhador. (mais…)

Ler Mais

Reforma trabalhista, modernização catastrófica e a miséria da República brasileira

Podemos dizer que a longa e persistente “demolição” da CLT começou em 1964 com o fim da estabilidade no emprego e a criação do FGTS

Por Giovanni Alves – Blog da Boitempo

A partir do golpe civil-militar de abril de 1964, o Brasil aprofundou sua integração subalterna à ordem capitalista mundial. O preço da integração dependente à lógica do movimento de acumulação do capital mundial foi a desintegração das condições materiais para a realização das promessas civilizatórias do salariato capaz de combater a profunda desigualdade social que historicamente caracterizou o capitalismo brasileiro. Pelo contrário, o novo regime autocrático-burguês reforçou as características oligárquico-conservadoras do capitalismo brasileiro, ao mesmo tempo que propiciou uma “modernização” identificada como sendo a integração subalterna ao núcleo orgânico do capitalismo mundial liderado pelos Estados Unidos da América e a conservação da estrutura de desigualdade social e concentração de renda. O golpe civil-militar de 1964 foi a travessia do Rubicão da história brasileira, promovendo uma inflexão histórica que demarcaria a civilização (e a barbárie) brasileira das próximas décadas. (mais…)

Ler Mais

Trabalho informal vira alternativa para servidores no Rio

Contamos em vídeo duas histórias de servidores estaduais que recorreram aos “bicos” para sobreviver à crise do estado

por Pedro Prado – Agência Pública

Os salários e pensões de servidores públicos estaduais ativos e inativos atrasados estão parcelados desde o ano passado. Como alternativa à crise fiscal do estado, alguns desses trabalhadores têm buscado no trabalho informal o sustento familiar. (mais…)

Ler Mais

O suicídio da “classe média”

O principal afetado nessa nova rodada de desmantelamento social será o que sobrou da “classe média”

Por Maurilio Lima Botelho – Blog da Boitempo

Quase metade dos empregos no Brasil duram menos de um ano. Os brasileiros acima de 10 anos que recebem até 2 salários perfazem mais de dois terços da “população produtiva”. Cerca de 10% dos contratos de trabalho no Brasil são temporários (até 3 meses) e sua participação têm crescido nos últimos anos. Do total de brasileiros “empregados” – o que exclui 13 milhões de desempregados e quase 25 milhões de “trabalhadores por conta própria” –, 25% não tem carteira assinada. Entre os que têm contrato, mais de 20% já estão em empresas terceirizadas. Nas empresas terceirizadas, quase nenhum emprego ultrapassa dois anos.  (mais…)

Ler Mais

Terceirização de Temer: Empresário, tratamento VIP. Povão, só por terceiros, por Leonardo Sakamoto

Blog do Sakamoto

As cúpulas do governo Michel Temer e de sua base de apoio no Congresso Nacional não precisam gostar de ”povão”.

Povão, sabe? Aquela massa bege, negra, branca, amarela. Que, por vezes, exala o cheiro forte de suor de um dia duro de trabalho. Que ostenta aquela roupa velha, esburacada – doação de alguma campanha antiga de algum político que nem vivo está mais. Que traz os pés cansados por sentirem cada um dos remendos nos chinelos sujos. Que fala e reclama em um português inculto, de sotaque equivocado. (mais…)

Ler Mais

“O golpe na Previdência, não é uma reforma, pois retira direitos da classe trabalhadora”

Na semana passada as Mulheres Sem Terra e da Via Campesina mobilizaram mais de 40 mil contra o capital, o agronegócio e as medidas do governo ilegítimo de Temer

Por Iris Pacheco e Leonardo Fernandes
Da Página do MST

No Brasil, as mulheres querem derrotar o golpe na previdência, devido aos fortes impactos que a proposta apresenta pelo governo ilegítimo de Michel Temer terá, se aprovada, sobre questão de gênero. (mais…)

Ler Mais

Reforma da Previdência. O projeto deve ser recusado na íntegra porque seus pressupostos são equivocados. Entrevista especial com Marilane Teixeira

Patricia Fachin – IHU On-Line

Em algum momento o Brasil “vai ter que enfrentar a necessidade de repensar o sistema previdenciário por conta das questões que estão colocadas no campo demográfico, como a expectativa de vida, a redução da população em idade de atividade decorrente do baixo crescimento da taxa de natalidade, ou seja, questões que todos os países mais desenvolvidos já enfrentaram”, diz a economista Marilane Teixeira à IHU On-Line. (mais…)

Ler Mais