Iphan apura destruição de arte rupestre sagrada para povos do Xingu

Por Juliana Cézar Nunes, da Rádio Nacional, na Agência Brasil

Inspeção do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional ( Iphan) constatou a retirada de um painel com gravuras rupestres localizado na Gruta de Kamukuwaká, em Mato Grosso. O sítio arqueológico é tombado pelo Iphan como patrimônio cultural do país desde 2010 e considerado local sagrado por 11 etnias indígenas do Alto Xingu. (mais…)

Ler Mais

Sérgio Paulo: aquele que viveu, escreveu e ensinou a história

A Coordenação Executiva Nacional da CPT lamenta a morte do professor, historiador e companheiro da Pastoral da Terra, Sérgio Paulo Moreyra. Confira a Nota de Pesar:

CPT

Faleceu anteontem, 02 de outubro, o professor Sérgio Paulo Moreyra, 77 anos. Era historiador e foi um dos fundadores do curso de História da Universidade Federal de Goiás (UFG), onde implantou uma nova metodologia de leitura da história goiana e brasileira, uma leitura a partir dos excluídos e excluídas. Foi também vice-reitor da mesma universidade. (mais…)

Ler Mais

Atentados de direita fomentaram AI-5

Cinquenta anos depois do ato que sepultou as liberdades democráticas no país, a Pública obtém documentos que provam que foi a direita paramilitar, e não a esquerda, que deu início a explosões de bombas e roubos de armas

Por Vasconcelo Quadros, em A Pública 

Documentos inéditos, guardados há meio século nos arquivos do Superior Tribunal Militar (STM), jogam luzes no cenário que levou ao recrudescimento da ditadura militar, com a edição do AI-5 (Ato Institucional número 5) em dezembro de 1968. Depoimentos de personagens, relatórios oficiais e uma infinidade de papéis anexados a processos que somam cerca de 10 mil páginas, ao qual a Pública teve acesso, demonstram que o AI-5 fez parte de um plano para alongar a ditadura com atentados a bomba em série, preparados no final de 1967 e executados até agosto do ano seguinte por uma seita esotérica, paramilitar e de extrema direita. (mais…)

Ler Mais

Museu das Remoções na Vila Autódromo inaugura percurso expositivo na 12ª Primavera dos Museus

Iniciativa reflete “política pública feita pela sociedade civil”

por Taísa Sanches, em RioOnWatch

Na tarde do dia 23 de setembro—que marcou o início da primavera—moradores da Vila Autódromo, ativistas apoiadores e cerca de 50 visitantes estiveram no evento Primavera dos Museus no Museu das Remoções, e colheram frutos de um trabalho que vem sendo construído há anos: o Percurso Expositivo do Museu das Remoções. Inaugurado no dia, o roteiro é formado por 22 pontos de memória que remetem a locais que foram muito importantes na história da Vila: um parquinho de crianças, as casas de ex-moradores, o local da antiga Associação de Moradores, a padaria, entre outros. Durante a visita guiada pela moradora Sandra Maria de Souza, as memórias sobre os pontos foram sendo resgatadas e reveladas—“na padaria sempre encontrávamos pão fresquinho e podíamos pagar fiado”, lembrou a ex-moradora Jaqueline Luduvice. “Se eu pudesse, voltava a morar aqui na minha casa”, disse Dona Denise Costa, que permaneceu morando na Vila, mas sente ainda muita falta da antiga residência e dos laços de vizinhança. (mais…)

Ler Mais

Antes da abolição, intelectuais faziam “vaquinha” para libertar escravos

Por Paula Sperb, de Porto Alegre para a BBC News Brasil

O primeiro teatro construído em Porto Alegre, o São Pedro, recebeu centenas de pessoas em 19 de setembro de 1869. Com sua fachada imponente no estilo neoclássico, o prédio ficou com o salão e os camarotes lotados naquela noite. O público saiu de casa para assistir a um espetáculo com desfecho impensável para a elite econômica da época. (mais…)

Ler Mais

Mapeamento a laser revela mais de 60 mil construções maias escondidas em floresta da Guatemala

Por Edison Veiga, de Milão para a BBC News Brasil

Um urbanismo denso, com edifícios sofisticados, malha viária eficiente e organização espacial planejada.

De acordo com novo e abrangente estudo arqueológico realizado na Guatemala, a civilização maia, uma das mais proeminentes culturas pré-colombianas do continente americano, experimentou um auge civilizatório com notório e complexo patamar de construção de cidades. (mais…)

Ler Mais

Ato de vandalismo destrói gravuras históricas sobre mito indígena em caverna do Xingu

Lígia Mesquita, da BBC News Brasil

“É triste. A caverna era como uma escola para nossos filhos, é onde ensinamos a história [do nosso povo], cantamos músicas e fazemos alguns rituais”, diz o indígena Pirathá Waurá à BBC News Brasil sobre a depredação sofrida na caverna Kamukuwaká, em Paranatinga (MT), às margens do rio Tamitatoala, no Alto Xingu. (mais…)

Ler Mais

Os espectros do tempo. Por Vladimir Safatle

Na Folha

Um dos piores erros em política é acreditar que o tempo histórico é uma linha reta.

Quem entende o tempo como linha reta acredita que fatos ocorridos ficam no passado, que as lutas de outrora dizem respeito a configurações de outrora e que cada momento exige uma análise radicalmente específica, como se estivéssemos a lidar sempre com o que não é fruto de retornos e repetições.

Isso pode se passar por precisão analítica, mas é apenas pobreza intelectual. (mais…)

Ler Mais

Sou filha desse passado, mas sinto que não faço parte dele

por Ariana Furtado, em Buala

É uma das “filhas do Império” entrevistada no âmbito do MEMOIRS. As suas origens, as memórias da África colonial que os seus pais lhe transmitiram e a sua vida no Portugal pós-imperial revelamo que é ser-se filha de um passado colonial. A vida da Ariana confirma atitudes e interpela estereótipos comummente dirigidos a muitos daqueles cujas vidas continuam marcadas pelas histórias do colonialismo português. (mais…)

Ler Mais