‘O golpe de 2016 nos ajuda a ver como a construção de 64 e da ditadura foi paulatina’

Marco Weissheimer – Sul21

Qual relato sobre a ditadura civil-militar, implantada no Brasil pelo golpe de 1964, foi escrito pela Comissão Nacional da Verdade? Quais as omissões e silêncios presentes nessa narrativa e em que medida eles impactam o presente político do país? Qual a responsabilidade dos historiadores frente a esses questionamentos? Essas são algumas das perguntas centrais abordadas pela historiadora Caroline Silveira Bauer, professora do Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em seu livro “Como será o passado? História, historiadores e a Comissão Nacional da Verdade” (Paco Editorial), que será lançado na 63a Feira do Livro de Porto Alegre, dia 2 de novembro, às 16h30, na Praça de Autógrafos. (mais…)

Ler Mais

Associação Waimiri Atroari ingressa em ação do MPF contra genocídio na ditadura militar no AM

Entidade que representa a etnia entende que os pedidos da ação têm relação direta com os interesses do povo indígena Waimiri Atroari

Procuradoria da República no Amazonas

A Associação Comunidade Waimiri Atroari (Acwa), que representa formalmente os interesses da etnia, pediu à Justiça para ingressar como interessada na ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, na qual o órgão exige o reconhecimento de violações a direitos fundamentais e reparação de danos causados ao povo indígena durante a construção da BR-174, no período da ditadura militar no Brasil. (mais…)

Ler Mais

MPF/SP denuncia dois ex-delegados do DOPS por sequestro de militante do PCB na ditadura

Feliciano Eugênio Neto é considerado pela CNV um dos 434 mortos ou desaparecidos em decorrência da repressão militar

Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) denunciou dois ex-delegados do Departamento de Ordem Política e Social do Estado de São Paulo (DEOPS/SP) pelo sequestro do metalúrgico Feliciano Eugenio Neto, militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB). A prisão da vítima, “para averiguação”, sem flagrante ou comunicação à Justiça, ocorreu em 2 de outubro de 1975, e só foi formalizada (registrada em documento) pelos delegados no dia 31 de outubro daquele ano. (mais…)

Ler Mais

Nas ruas do Brasil, a ditadura ainda vive

Vias públicas batizadas em homenagem a torturadores e mandantes do regime militar estão presentes em todo o país

por Rodrigo Menegat para a Agência Pública

Uma rua de menos de 200 metros no centro de São Paulo leva o nome de Vladimir Herzog. Ela homenageia o jornalista que foi torturado e morto pela ditadura militar – que governou o país de 1964 até 1985 – e se constitui em uma pequena exceção: a maioria das ruas que levam os nomes de personagens do período homenageia o lado dos ditadores e seus colaboradores. (mais…)

Ler Mais

PMs marcam presença organizada em audiência sobre Direitos Humanos

Militares questionam conteúdo do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos que trata da Ditadura Militar, pedindo a retirada de expressões como ‘repressão’ e que seja abordado ‘o outro lado da história’

por Sarah Furtado, especial para Ponte Jornalismo

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo recebeu, na manhã do dia 23, a 21ª audiência pública para discussão do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos. Mais uma vez, a presença massiva de policiais militares marcou um dia de votação. Dentre eles, apenas três usavam farda. (mais…)

Ler Mais

TV alemã lança [importante!] filme sobre a Volkswagen e a ditadura brasileira; assista

Gabriela Beraldo – Núcleo Memória

A TV Pública alemã lançou esta semana o documentário “Cúmplices – A Volkswagen e a ditadura militar no Brasil”. O filme é baseado na história de Lúcio Bellentani, personagem central no inquérito que corre no Ministério Público Federal sobre a participação da empresa no processo repressivo do regime militar.  (mais…)

Ler Mais

Livro registra o trabalho de fotógrafos engajados contra a ditadura

Lançado em São Paulo, “Máquinas Paradas, Fotógrafos em Ação” compila mais de 160 imagens, além de textos, de profissionais da imagem envolvidos na resistência ao regime autoritário

por Redação RBA

No fim da década de 1970, o Brasil estava mergulhado no regime ditatorial iniciado com o golpe de 1964 (e que prolongou-se até 1985, com a eleição indireta de Trancredo Neves para a Presidência da República) – tempos de censura, repressão e violência de Estado. Neste contexto, os trabalhadores metalúrgicos dos polos de São Paulo e do chamado ABC paulista resolveram aderir a um movimento de resistência grevista. Mobilizações que “são um marco na história das lutas populares no país”, como recorda o fotógrafo Ennio Brauns. (mais…)

Ler Mais

Vlado, 80 anos: Ele era importantíssimo no jornalismo e na luta política, diz Laerte

Vladimir Herzog, jornalista preso, torturado e morto pela ditadura militar, completaria 80 anos nesta terça-feira (27)

Por Luciana Console, Brasil de Fato

“Quando perdemos a capacidade de nos indignar com as atrocidades praticadas contra outros, perdemos também o direito de nos considerar seres humanos civilizados”. A frase impactante é de autoria do jornalista Vladimir Herzog, que completaria 80 anos de vida nesta terça-feira (27) se não tivesse sido morto nas dependências do Destacamento de Operações de Informações e Centro de Operações de Defesa Interna, o DOI-CODI, no ano de 1975. Ele foi um dos nomes mais simbólicos dentre as vítimas da ditadura militar no Brasil (1964-1985). (mais…)

Ler Mais