Desconstruindo a “austeridade”: os mais pobres continuam pagando a conta

Criou-se um mito de que os “gastos” a serem cortados são justamente os investimentos em serviços públicos, atingindo os setores mais vulneráveis da sociedade

No Inesc

É certo que desde 2015 a população vem sofrendo com cortes orçamentários em áreas essenciais para o bem-estar dos brasileiros. Mas o ano de 2017 – quando se consolidou um projeto político que não passou pelo crivo das urnas – foi marcado pelo desmonte avassalador de políticas públicas que apontavam para a garantia dos direitos humanos. (mais…)

Ler Mais

Judith Butler: corpos que resistem ao ódio e ao poder

IHU On-Line

Judith Butler guarda muitas imagens em sua memória, sua obra reúne grande parte. O atentado ao World Trade Center, as fotografias que retratam os corpos torturados de Guantánamo e Abu Ghraib, os gritos que em 2011 incomodaram a perfeição sepulcral de Wall Street… Todas constituem peças de seu quebra-cabeças teórico que pensa e interpela a realidade. Mas, quando é questionada por uma, Butler cita a imagem da Praça Taksim, aquele círculo perfeito no coração de Istambul, onde há quatro anos uma reivindicação ambientalista acabou se tornando uma mobilização tão massiva que alguns até se iludiram com uma nova primavera árabe. Butler a descreve com completude substantiva, como uma imagem com “pessoas e objetivos unidos contra o poder da polícia”. (mais…)

Ler Mais

Juiz da 1ª Vara Federal de Marabá (PA) condena ex-presidente da Fetagri por fato que a vítima e a própria Justiça Federal já tinham reconhecido não ter sido crime

CPT

Movimentos e organizações sociais, entre elas a CPT, divulgam Nota sobre condenação arbitrária do ex-presidente da Fetagri-Pará, Francisco de Assis, o D’Assis, por crime negado pela própria vítima e pela própria Justiça Federal. As organizações denunciam outras sentenças do Juiz numa clara ação de criminalização da luta social e de seus militantes no estado do Pará. Confira o documento: (mais…)

Ler Mais

Argentina fecha o círculo do crime mais cruel da ditadura

IHU On-Line

Precisou esperar 40 anos pelo fechamento do círculo. Mas viveu para contá-lo. María del Rosario Cerruti, como outras mães de desaparecidos, estava juntando dinheiro em frente à Igreja de Santa Cruz na tarde de 8 de dezembro de 1977. Precisavam do valor para pagar um anúncio no jornal La Nación com os nomes de 804 desaparecidos. Dentro da Igreja, o infiltrado Alfredo Astiz, um capitão da Marinha que se fez passar por irmão de um sequestrado e havia conquistado a confiança das mães, deu o sinal da morte: beijou os que deviam ser sequestrados enquanto seus colegas observavam a cena, ocultos entre os fiéis que comemoravam o dia da Virgem. A reportagem é de Carlos E. Cué, publicada por El País, 10-12-2017. (mais…)

Ler Mais

Quem tripudia direitos humanos chama a si mesmo de lixo, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

Direitos humanos dizem respeito à garantia de não ser assaltado e morto, de professar a religião que quiser, de abrir um negócio, de ter uma moradia, de não morrer de fome, de poder votar e ser votado, de não ser escravizado, de poder pensar e falar livremente, de não ser preso e morto arbitrariamente pelo Estado, de não ser molestado por sua orientação sexual, identidade, origem ou cor de pele. Mas devido à deformação provocada por políticos escandalosos, líderes espirituais duvidosos e formadores de opinião ruidosos, a população acha que direitos humanos dizem respeito apenas a ”direito de bandido”, esquecendo que o mínimo de dignidade e liberdade do qual desfrutam estão neles previstos. (mais…)

Ler Mais

“¡La OMC mata campesinas y campesinos! ¡21 años ya es suficiente! ¡Fuera OMC de la Agricultura!” – La Vía Campesina refuerza la resistencia en Conferencia Ministerial

Comunicado de Prensa

(Buenos Aires, 10 de diciembre de 2017)  Una numerosa delegación de La Vía Campesina integrada por campesinas y campesinos, trabajadoras y trabajadores rurales, pueblos originarios, mujeres y jóvenes de todo el mundo se reunen en el marco de la XI Conferencia Ministerial de la Organización Mundial del Comercio (OMC), que se realiza en Buenos Aires, Argentina, del 10 al 13 de diciembre. (mais…)

Ler Mais

Mortalidade materna no Brasil tem raízes no racismo, na falta de pré-natal e de parto adequado

Por Luís Eduardo Gomes, no Sul 21

Alyne Pimentel, 28 anos, mulher negra, estava grávida de 27 semanas quando procurou uma clínica em Belford Roxo (RJ) após sentir fortes dores abdominais e ter vômitos. No atendimento, o médico prescreveu remédios para náuseas, contra infecção vaginal, vitamina B12 e a encaminhou de volta para casa. Dois dias depois, Alyne voltou a se sentir mal. Na nova consulta, foi constatado que o bebê que carregava na barriga estava morto. Ela passou por um parto induzido e, 14 horas depois, por uma cirurgia para a retirada dos restos da placenta. Alyne teve hemorragia, vomitou sangue e sua pressão arterial caiu. Depois de oito horas de espera por uma ambulância, foi transferida para um hospital em Nova Iguaçu, outra cidade. Por falta de leito, aguardou mais várias horas no corredor da emergência. Cinco dias depois de procurar ajuda pela primeira vez, faleceu em 16 de novembro de 2002. A causa da morte: hemorragia digestiva resultante do parto do feto morto. Ela era casada e tinha uma filha de 5 anos. (mais…)

Ler Mais

Droga ser responsável por 30% dos presos é sinal de falência da civilização, por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

O Estado brasileiro deveria se focar em combater crimes contra a vida e a garantir a dignidade das pessoas, mas gasta seu tempo com uma falida ”guerra às drogas”. Caso legalizasse os entorpecentes, regulando seu comércio e tratando a questão como saúde pública, a disputa conflituosa de mercados de drogas – origem da violência relacionada ao tráfico – seria desidratada. E com isso, cairia o número de homicídios, de tráfico de armas e da corrupção envolvendo policiais e políticos. Hoje, superlotar cadeias com a prisão de traficantes serve, na melhor das hipóteses, para enxugar gelo. E, na pior, para entregar sangue novo às fações criminosas dentro dos presídios e, portanto, jogar gasolina em um prédio em chamas. (mais…)

Ler Mais

Comunidades árabe e palestina em São Paulo dizem não à declaração de Trump e aos bombardeios a Gaza

No próximo domingo, dia 10 de dezembro, a partir das 11 horas, acontecerá na Praça Oswaldo Cruz, perto do metrô Paraíso, em São Paulo, ato público contra a declaração de Trump de reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e intenção de transferir a Embaixada dos Estados Unidos para lá. Também vamos denunciar os bombardeios israelenses a Gaza, que mal começaram e já mataram mais de cem palestinos. (mais…)

Ler Mais

Ifam de São Gabriel faz primeira seleção do Brasil com redação em língua indígena

São Gabriel da Cachoeira é o município mais indígena do país; 18 idiomas indígenas são falados no município e todos podem ser utilizados na prova do processo seletivo

Por Vitor Gavirati, de Manaus, em A Crítica

O campus do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) de São Gabriel da Cachoeira lançou o primeiro processo seletivo do Brasil em que o candidato pode escrever a redação em uma língua indígena. No município que fica a 856 quilômetros de Manaus, 90% da população é indígena, sendo que a cidade é a com maior predominância de indígenas no país. (mais…)

Ler Mais