A escritora best-seller do século 19 que foi excluída da Academia Brasileira de Letras

Júlia Lopes de Almeida, uma das primeiras romancistas do Brasil, ajudou a criar a ABL, mas não assumiu uma cadeira por ser mulher

Por Fabíola Hauch, no Diálogos do Sul

No Brasil da segunda metade do século 19, Júlia Lopes de Almeida era um caso raro: uma escritora que vivia com o dinheiro da própria escrita. Mãe de família, casada com o poeta português Filinto de Almeida, foi uma das primeiras romancistas do Brasil. No papel de intelectual, que defendia o abolicionismo, assumia posições feminista e era sucesso de vendas junto ao público, ajudou a criar a Academia Brasileira de Letras (ABL). Tudo para ver seu nome rejeitado à uma cadeira dentro da instituição por ser mulher. (mais…)

Ler Mais

‘Vi mulheres brigando com homens que fazem de Bolsonaro sua arma de fogo’. Por Rosana Pinheiro-Machado

No The Intercept Brasil

Vedetes era o apelido das meninas que seguiam os integrantes “bondes” nos rolezinhos no shopping ou no baile funk. Alguns meninos nos relataram, por volta de 2011, que quanto mais roupas de marcas e dinheiro eles ostentassem, mais vedetes “corriam atrás”. Na vanguarda dos “rolês” estavam os homens, cabendo a elas um papel secundário, quase alegórico.

Só que as vedetes viraram o jogo. (mais…)

Ler Mais

Estudantes de Medicina finalmente têm código de ética

Trotes responsáveis, respeito ao sigilo, uso ético de cadáveres e prevenção ao assédio moral e ao abuso nas escolas são contemplados no primeiro código de ética lançado pelo Conselho Federal de Medicina

Na RBA

São Paulo – Uma foto de sete estudantes de Medicina trajando jalecos brancos, as calças arriadas e as mãos em um gesto que remete à genitália feminina – uma apologia ao estupro – causou indignação em abril do ano passado. O Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES) chegou a afirmar que cobraria punição por parte da Universidade Vila Velha sobre um flagrante desrespeito à ética profissional, por meio de uma punição “compatível com o ocorrido”. O sindicato dos médicos do Espírito Santo e a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) reprovaram a atitude. (mais…)

Ler Mais

‘Feche as pernas’: o que pregam os participantes do 1º Congresso Antifeminista do Brasil

Evento de 4 de agosto foi concebido com o objetivo de reunir a maior quantidade de pessoas contrárias ao que classificam como a “desconstrução moral da mulher”

Por Victor Calcagno, na Época

“Boa noite, meu povo!”, disse ao microfone Alexandre Varela, dono do blog de orientação católica O Catequista, para 150 pessoas reunidas no auditório da Igreja de Sant’Ana, no centro do Rio de Janeiro, no começo da noite do sábado 4 de agosto. A resposta protocolar do público, que se espremia nas cadeiras havia quatro horas e já se preparava para a última palestra, permitiu a réplica do blogueiro: “Eu disse ‘boa noite’, meu povo antifeminista!”, gritou, dessa vez recebendo uma ovação que envolveu palmas, gritos e assobios que atravessaram a nave central da igreja, contígua ao salão onde ocorria o 1º Congresso Antifeminista do Brasil. (mais…)

Ler Mais

Por assédio, Rússia abre inquérito contra brasileiros que constrangeram mulher

A decisão do governo foi uma reação à denúncia apresentada pela advogada e ativista russa, Alyona Popova

Por Agência Estado, no Diário de Pernambuco

O Ministério do Interior da Rússia abriu um inquérito formal contra os brasileiros que, nos primeiros dias da Copa do Mundo, constrangeram uma mulher em Moscou, num vídeo que difundiram pela internet. A decisão do governo foi uma reação à denúncia apresentada pela advogada e ativista russa, Alyona Popova. Numa carta endereçada a ela, a polícia de Moscou confirmou que iniciou investigações. (mais…)

Ler Mais

Os ventríloquos e a “buceta rosa”: sobre as astúcias e as lacunas cognitivas do machismo. Por Marcia Tiburi

Na Cult

O melhor jeito de desmistificar uma palavra ou expressão é usá-la sem preconceitos. Há que se tomar o cuidado de não banalizá-las, pois todas elas merecem respeito, afinal carregam conceitos que podem sempre nos fazer pensar melhor.

Há poucos dias o Brasil viveu um momento de extrema vergonha com alguns torcedores que viajaram à Rússia para a Copa do mundo. Merece análise o ato envolvendo homens brasileiros e mulheres russas em torno da expressão “buceta rosa”, arma de um dos espetáculos mais machistas vividos pela cultura brasileira nos últimos tempos. (mais…)

Ler Mais

‘B… rosa’ vira gíria entre extremistas russos que atacam mulheres filmadas com estrangeiros na Copa

Por 

A expressão chula ‘b… rosa’, que um grupo de brasileiros fez uma russa repetir em um vídeo que foi alvo de enorme controvérsia na semana passada, foi adotado por ultranacionalistas russos – em português.

As duas palavras viraram hashtag e dão nome a grupos que já reúnem milhares pessoas, na maioria homens, em aplicativos de mensagens e na rede social VK – espécie de Facebook criado na Rússia e acessado por mais de 30 milhões de pessoas diariamente. (mais…)

Ler Mais

Na Rússia, bater na esposa uma vez por ano é liberado por lei

A cada segundo, uma russa sofre assédio sexual – exatamente como no Brasil. Mas por lá, legalizada, a violência doméstica é quase três vezes maior

Por Carol Castro, no Carta Capital

Margarita Gracheva, de 25 anos, ligou para a polícia russa desesperada. Enciumado, o marido havia acabado de colocar uma faca em seu pescoço e ameaçá-la de morte. Nenhum policial apareceu. Ligaram de volta 18 dias depois – e só para propor uma conversa com o homem, sem oferecer qualquer proteção a ela. O papo não teve muito efeito. Dois meses depois, o marido, pai dos filhos de Gracheva, cortou as duas mãos dela com um machado. (mais…)

Ler Mais