Brechas na aplicação da Lei Maria da Penha contribuem para feminicídio

Brasil é o quinto país com maior taxa de assassinatos de mulheres no mundo

Da Radioagência Nacional, no Brasil de Fato

Em torno da chacina de Campinas, o maior feminicídio da história recente no Brasil, o programa Viva Maria da Radioagência Nacional aborda o debate sobre as brechas que os aplicadores de lei Maria da Penha deixaram abertas ao tratar o caso.

A repórter Mara Régia entrevista a doutora Mariana Mei de Souza, advogada com pós-graduação em Ordem Jurídica e Ministério Público pela Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), e diplomada pela Universidade de Grenoble, na França.

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira.

Ouça a matéria.

Imagem: Feminicídio de mulheres negras no Brasil aumentou 54% em dez anos, segundo estudo da Flacso / Acácio Pinheiro/Minc

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

vinte − 2 =