Ufba aprova cotas na graduação para trans e refugiados

Serão 88 vagas para trans e 88 para refugiados por ano

Por Mário Bittencourt, no Correio

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) oferecerá a partir de janeiro de 2019 cotas para transexuais, transgêneros e travestis e refugiados ou imigrantes em situação de vulnerabilidade social, ampliando o leque de oferta de vagas diferenciadas, que já contempla quilombolas e índios aldeados.

(mais…)

Ler Mais

PFDC e Andifes discutem medidas para assegurar políticas de cotas nas universidades brasileiras

Além das comissões de verificação, esteve em debate a reserva de vagas para docentes pretos e pardos

A adoção de medidas para garantir a implementação da política de cotas raciais nas universidades e institutos federais em todo o país foi tema de diálogo entre a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (PFDC/MPF) e a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). (mais…)

Ler Mais

“Bolsonaro é candidato a formar um Reich”, diz especialista em neonazismo

Em entrevista à Fórum, Adriana Dias, doutora em antropologia social que pesquisa o neonazismo há mais de 15 anos, explicou como a ascensão de Jair Bolsonaro fomentou a atuação de grupos de extrema direita no Brasil e como o militar da reserva está mais próximo do neonazismo do que muitos acreditam

Por Ivan Longo, Revista Fórum

A candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) está muito mais próxima do neonazismo do que muitos acreditam. A afirmação é de Adriana Dias, doutora em antropologia social que estuda o fenômeno da extrema direita no Brasil há mais de quinze anos. (mais…)

Ler Mais

Levantamento dos resultados das políticas de ação afirmativa na universidades federais em 2016

O Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa (GEMAA), do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ (IESP-UERJ) acaba de publicar em seu site o Levantamento sobre a Evolução da Lei Nº 12.711 Nas Universidades Federais (2016).

Este estudo apresenta resultados do acompanhamento das políticas de ação afirmativa realizado anualmente pelo GEMAA (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa), com foco nas universidades federais brasileiras. A aprovação da Lei Federal 12.711, em 2012, demandou que as universidades federais – muitas das quais já possuíam programas de ação afirmativa – se adequassem às suas prescrições, de modo que a lei fosse cumprida nos processos seletivos para 2013. (mais…)

Ler Mais

RJ – Colóquio Brasil-Nigéria discute Conhecimentos Tradicionais e Saúde

Na COC

A Casa de Oswaldo Cruz (COC)/Fiocruz realiza o Colóquio Brasil-Nigéria, cujo tema “Conhecimentos Tradicionais e Saúde” será debatido por pesquisadores, no dia 13 de junho, na Tenda da Ciência Virgínia Schall do Museu da Vida. Participará da abertura do evento o rei Ooni de Ifé, cidade de Osun, no Oeste daquele país africano. Pela primeira vez no Brasil, o rei é representante da etnia iorubá. A viagem ao país integra a Década Internacional dos Afrodescendentes, estabelecida pela Unesco de 2015 a 2024. (mais…)

Ler Mais

Em carta aberta, acadêmicos de todo país repudiam concurso da UFRJ para docentes que ignorou cotas raciais

No Justificando

Em carta aberta, mais de duzentas pessoas da academia de todo país denunciam o desrespeito pelo Departamento de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a qual, por resolução interna, teria deixado a critério da banca de seleção para cadeira de professor da universidade seguir a reserva de vagas a negros e negras prevista em lei. O documento é encabeçado pela pesquisadora e professora na Universidade de São Paulo Márcia Lima e conta com assinaturas de pessoas ícones da intelectualidade brasileira, como Kabengele Munanga Sueli Carneiro, além de professoras da própria UFRJ, como a Professora Doutora de História e colunista em portais Giovana Xavier. (mais…)

Ler Mais

MPF RJ quer adoção de controle prévio para ingresso nas cotas raciais em universidades públicas

Recomendação é para que o critério do fenótipo, ou seja, da aparência se torne prioritária para classificar o estudante nas vagas de cotas

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro, por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, expediu recomendação para que as universidades públicas do estado – UFRJ, UFRRJ, UNIRIO e IFRJ – adotem controle prévio de aferição dos requisitos para o ingresso ao ensino superior por meio das cotas raciais reservadas, com adoção prioritária do critério do fenótipo, ou seja, da aparência.

(mais…)

Ler Mais

I Caravana do Oeste do Pará percorre a Transamazônica e a BR 163 em defesa da agroecologia e dos Bens Comuns

Por Fundo Dema

No período de 29 de janeiro a 02 de fevereiro, uma caravana com cerca de 60 pessoas sai de Altamira rumo ao município de Rurópolis, com o principal objetivo de vivenciar as realidades da Amazônia e intensificar a luta em defesa dos direitos territoriais de povos e comunidades tradicionais ameaçadas pelo avanço do desenvolvimentismo econômico e da mercantilização da natureza. (mais…)

Ler Mais

MPF recomenda retificação do edital do concurso da Defensoria Pública do Amapá para assegurar cota para negros

Recomendação foi entregue no Palácio do Governo nesta terça-feira (16)

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao governador do Amapá que retifique o edital do concurso público da Defensoria Pública do estado, incluindo a reserva de 20% das vagas a candidatos negros, conforme prevê a legislação federal e estadual. Após a publicação da retificação, o prazo para inscrições deve ser reaberto para que os candidatos que se considerem negros possam assim se autodeclarar. A recomendação foi entregue na manhã desta terça-feira (16).

(mais…)

Ler Mais