Um milhão de crianças fora da escola: o absurdo do trabalho infantil no Brasil

“Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) mostram, ainda, que boa parte dessas crianças sequer recebe algum rendimento financeiro pelo trabalho executado. São 74% das crianças entre 5 e 13 anos nessa situação”

Lídice da Mata* – Congresso em Foco

Todos acompanharam a divulgação pela imprensa, nos últimos dias, dos novos e aterrorizantes números do trabalho infantil em nosso país a partir da base de dados do IBGE de 2016. De um total de 40,1 milhões de brasileiros e brasileiras entre 5 a 17 anos, são 1,8 milhões trabalhando e, destes, quase 1 milhão desempenham trabalhos que, de acordo com a legislação brasileira, são ilegais. (mais…)

Ler Mais

Trabalho infantil, racismo e a manipulação dos dados da PNAD

Procuradora do Trabalho contesta dados sobre situação do trabalho infantil no Brasil, divulgados pelo IBGE: “Nos dados oficiais apresentados, mais de 1 milhão de trabalhadores infantis estão invisíveis”, afirma

Por Elisiane Santos* – Negro Belchior

Na última quarta-feira (29), o IBGE divulgou os dados do trabalho infantil no Brasil, com base em nova metodologia utilizada na PNAD – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, que aponta 998 mil crianças e adolescentes trabalhando em atividades proibidas pela legislação, ou seja, em situação de trabalho infantil, tratando os demais casos mensurados como trabalho permitido. (mais…)

Ler Mais

Operação combate trabalho escravo e mineração ilegal em garimpo no Amapá

Medidas judiciais executadas nesta quinta-feira em MG, RJ e SP são resultado de atuação conjunta do MPF, PF e outros seis órgãos

Ministério Público Federal no Amapá

Resultado de trabalho conjunto do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, foi deflagrada nesta quinta-feira (30) a Operação Minamata. O objetivo é combater o trabalho escravo e a mineração ilegal no garimpo do Lourenço, distrito de Calçoene (AP). A Justiça Federal de Oiapoque, por representação do MPF no Amapá, expediu seis mandados de prisão preventiva, cinco de prisão temporária, oito de condução coercitiva, 30 mandados de busca e apreensão, além do bloqueio de mais de R$ 113 milhões em bens móveis e imóveis. As medidas são cumpridas por aproximadamente 180 policiais federais nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. (mais…)

Ler Mais

Trabalho infantil: quase 1 milhão de menores trabalham em situação ilegal no Brasil, aponta IBGE

Dados de 2016 mostram que 190 mil crianças de até 13 anos trabalham no país; na faixa etária entre 14 e 17 anos, são 808 mil em situação ilegal; ao todo, 1,8 milhão estão empregados

Daniel Silveira – G1 / IHU On-Line

Retrato do mercado de trabalho brasileiro revela que 998 mil menores são submetidos a trabalho ilegal no país. Deste contingente, 190 mil são crianças com até 13 anos de idade que não poderiam trabalhar sob nenhuma condição ou pretexto. Os dados são de 2016 e foram divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (mais…)

Ler Mais

Menina de 13 anos é resgatada em situação de trabalho escravo em fazenda no PA

Criança trabalhava na ordenha de leite dentro de fazenda no sudeste do Estado; multa do Ministério Público do Trabalho para o fazendeiro foi de R$ 16 mil

De Olho nos Ruralistas

Uma criança de 13 anos foi resgatada de uma situação de trabalho escravo em uma fazenda próxima do município de São Geraldo do Araguaia, no sudeste do Pará. O flagrante ocorreu durante uma operação conjunta entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A notícia foi divulgada no portal ORM, com informações da PRF. (mais…)

Ler Mais

‘Não me pagaram pelo meu trabalho’: a inusitada queixa trabalhista deixada em roupas da Zara na Turquia

“Eu fiz este item que você vai comprar, mas não fui paga por isso!” Clientes da Zara em Istambul, capital da Turquia, se depararam com etiquetas contendo este texto atípico em peças de roupas, escondidas nas dobras de calças jeans ou no bolso de jaquetas

Selin Girit – BBC Brasil / IHU On-Line

Longe de serem mensagens enviadas por alguém preso ou em apuros, esta foi a forma surpreendente que funcionários da companhia local Bravo Tekstil, que produzia roupas para a Zara e outras grandes marcas internacionais como Next e Mango, encontraram para fazer um protesto sobre sua situação. (mais…)

Ler Mais

Tribunal condena M.Officer por escravidão. Empresa pode ser banida de SP

Por Leonardo Sakamoto e Piero Locatelli – Blog do Sakamoto

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo manteve a condenação da M5 Indústria e Comércio, proprietária da marca M. Officer, por submeter trabalhadores a condições análogas à de escravo nesta quarta (8). A decisão, que confirma a sentença de primeira instância, pode levar a empresa a ser proibida de vender produtos no Estado de São Paulo por dez anos. (mais…)

Ler Mais

Em Carta ao Papa Francisco, CPT denuncia desmonte da política nacional de combate ao Trabalho Escravo

CPT

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) enviou Carta ao Papa Francisco na qual denuncia o desmantelamento da política nacional de combate ao trabalho escravo. “Por meio de uma simples Portaria[…], o Ministro do Trabalho, Sr Ronaldo Nogueira, determinou o esvaziamento da definição legal do trabalho análogo a de escravo, a limitação da competência dos auditores fiscais do trabalho para sua identificação, e a completa subordinação ao próprio ministro das decisões de inclusão na conhecida Lista Suja”. Confira o documento na íntegra: (mais…)

Ler Mais

No mapa, o trabalho escravo no Brasil

Levantamento mostra presença de empreiteiros entre a maioria dos empregadores, composta por fazendeiros e empresários do agronegócio. Irmão de senadora Kátia Abreu, que estava na lista divulgada pela Globo, é o único ausente na nova lista do MTE

por Bruno Fonseca, da Agência Pública

Na última sexta-feira (27), o Ministério do Trabalho publicou nova versão da lista dos empregadores autuados por submeter trabalhadores a condições análogas a escravos. A publicação veio apenas após decisão judicial que obrigou a pasta a divulgar o arquivo – a última atualização oficial havia ocorrido em março deste ano. A Pública reuniu todos os 131 empregadores da lista no mapa abaixo, que batem com o arquivo divulgado em reportagem do Fantástico, exceto por uma ausência: o pecuarista Luiz Alfredo Feresin de Abreu, irmão da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), autuado em 2013 por empregar trabalho análogo ao escravo em três fazendas em Vila Rica, no Mato Grosso. Feresin cumpriu um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e, pelas próprias regras do cadastro, teve seu nome retirado da lista. (mais…)

Ler Mais