Temer, o homem que era quinta-feira, por José Ribamar Bessa Freire

No Taqui Pra Ti

“A literatura é uma das formas de felicidade; talvez nenhum outro escritor tenha
me proporcionado tantas horas felizes como Chesterton”. (Jorge Luis Borges)

Quando o procurador-geral da República (PGR), Rodrigo Janot, disparou nesta quinta-feira (14) suas flechas de bambu, acertou com pontaria certeira o chefe do Poder Executivo Michel Miguel Elias Temer Lulia, acusando-o de chefiar uma organização criminosa que embolsou mais de meio bilhão de reais em propinas. A notícia me evocou dois personagens: o padre Brown, sacerdote-detetive, e o homem que era quinta-feira, criados pelo escritor inglês G.K. Chesterton, autor de contos e romances policiais. (mais…)

Ler Mais

MP-MS diz que obra de arte apreendida pela polícia não faz apologia à pedofilia e polícia agrediu cultura

‘Agressão à arte e à cultura’, diz procuradora. Polícia apreendeu quadro no Museu de Arte Contemporânea (Marco) de Campo Grande após deputados estaduais registrarem boletim de ocorrência, alegando apologia à pedofilia

No G1 MS

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MP-MS) se manifestou sobre a apreensão da tela “Pedofilia”, da artista plástica mineira Alessandra Cunha, e afirmou não considerar a obra uma apologia à pedofilia. Afirmação vai contra o que o delegado Fábio Sampaio declarou ao apreender o quadro: “existiu sim o crime de apologia”. (mais…)

Ler Mais

Delação Premiada: mercadoria do Estado Pós-Democrático

Por Rubens Casara, no Justificando

Para compreender criticamente a “colaboração premiada” é necessário contextualizar esse instituto. Para além da previsão legal e da importação acrítica desse instituto, só é possível perceber o funcionamento concreto da colaboração premiada à luz da razão neoliberal como nova razão do mundo, na linha defendida por Christian LavalPierre Dardot e Antonie Garapon. (mais…)

Ler Mais

Trate-me Leão, doutora

Por Luiz Eduardo Soares, no Justificando

Os mais jovens talvez não saibam, mas as leitoras e os leitores de minha geração certamente se lembram do “Trate-me Leão”, obra prima que projetou o grupo teatral Asdrubal Trouxe o Trombone e seu elenco recheado de novos talentos. O ano era 1977. O sucesso em todo o país foi extraordinário. Filas viravam esquinas. Víamos e revíamos, encantados, todo fim de semana. Era o programa da galera descolada. Ali, desbundados e engajados se uniam. A alegria era a prova dos nove. Vivíamos sob censura e ameaças constantes. Corriam os anos mais violentos da ditadura civil-militar. “Trate-me” abria as janelas da casa mofada e deixava o sol entrar. (mais…)

Ler Mais

O lado obscuro do chocolate: a destruição das florestas da África

IHU Online

Quando degustamos a nossa barra de chocolate, milhares de hectares de florestas africanas já desapareceram, matando animais e ecossistemas inteiros. Árvores pertencentes a parques nacionais e zonas que deviam ser protegidas tornaram-se vítimas do desmatamento, para deixar espaço para a indústria do cacau.

A reportagem é de Giacomo Talignani, publicada no jornal La Repubblica, 14-09-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto. (mais…)

Ler Mais

Povo Apinajé realiza 8ª Assembleia Geral Eletiva da Pempxà no período de 17 a 21 de setembro

Pempxà

A 8ª Assembleia Geral Eletiva da União das Aldeias Apinajé – Pempxà, está confirmada e será realizada no período de 17 a 21 na próxima semana. O evento acontecerá na aldeia Irepxi TI Apinajé, localizada a 45 km do núcleo urbano da cidade de Tocantinópolis – TO. Ao menos 200 pessoas, entre indígenas, (parceiros) instituições e não-índios que foram convidados e estão sendo esperados na assembleia. (mais…)

Ler Mais

Juiz concede liminar e cancela peça no SESC de conteúdo LGBT+

No Oa Jundiaí

A escalada fascista na cidade atinge agora o Sesc, o principal centro difusor de cultura da cidade.

Um grupo de manifestantes religiosos, segundo informações de pessoas que chegavam para o espetáculo, fez uma ruidosa manifestação na porta do Sesc, onde seria apresentada a peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu nesta sexta-feira, às 20 horas dentro do projeto“(há)diversidades?” (mais…)

Ler Mais

Racismo à portuguesa: As várias faces do activismo negro

Estamos num momento histórico do activismo anti-racista? Da violência policial à educação, do feminismo aos media, eis a diversidade do movimento. Penúltimo capítulo da série Racismo à Portuguesa.

Por Joana Gorjão Henriques, no Público

Em Dezembro, 22 associações uniram-se na plataforma Afrodescendentes Portugal para enviar uma carta ao Comité das Nações Unidas para a Eliminação da Discriminação Racial. Objectivo: criticar o Estado por não reconhecer que são necessárias políticas específicas para estas comunidades e por fazer “um silenciamento político do racismo”. Sublinhavam a necessidade de recolha de dados étnico-raciais para conhecer a dimensão das desigualdades no país, como a própria ONU recomenda há anos. (mais…)

Ler Mais

Área delimitada para tribo no Jaraguá equivale a dois campos de futebol

Polêmica vem desde a Constituição de 1988; havia planos do governo paulista de conceder parque à iniciativa privada

Por Giovana Girardi, O Estado de S.Paulo

A demanda dos guarani-mbya por uma área maior no Jaraguá vem desde 1988, quando foi promulgada a Constituição. No ano anterior, o governo federal havia demarcado como terra indígena (TI) uma área de 1,7 hectare para o povo – a menor TI do País, com tamanho inferior a dois campos de futebol. (mais…)

Ler Mais