BA -Crime ambiental: Veracel continua destruindo matas ciliares do Rio Santa Cruz

Por  Redação Futucando Noticias

Moradores da Região do Embaré em Eunápolis querem saber porque as autoridades ambientais estão deixando a Veracel Celulose, empresa multinacional que explora os solos rurais com imensos plantios de eucaliptos, praticar impunemente vários crimes contra a natureza sem nenhuma fiscalização.

Segundo denúncia de moradores da região do Embaré, para expandir os plantios, a Veracel estaria destruindo o pouco que ainda resta das matas ciliares que margeiam o agonizante “Rio Santa Cruz” e represando filetes de águas que correm em alguns trechos para fazer irrigação com carros pipas.

Fotos tiradas na segunda-feira (2 de outubro), mostram a devastação praticada pela empresa nas margens do “Rio Santa Cruz” que está morrendo, agonizando com tanta destruição e agressão ao meio ambiente:

a reportagem do FUTUCANDO esteve na região e registrou em 28 de Janeiro de 2017 imagens com a comprovação do assassinato do histórico Rio Santa Cruz e na oportunidade ouviu o triste relato de um lavrador desempregado que ao longo de 40 anos acompanhou os momentos de fartura antes dos plantios de eucaliptos e da miséria após as compras de fazendas frutíferas e produtoras que se transformaram em desertos verdes, com casas destruídas e muitos desempregos:

O município de Eunápolis é cortado por diversos cursos d’água, sendo os mais importantes os rios Buranhém, Jacarandá, Sapucaieira e Santa Cruz. O Rio Buranhém fornece a água que abastece a sede do município e está bastante assoreado, tendo também as suas matas ciliares destruídas por falta de fiscalizações.

“Assista a mais um flagrante da destruição do “Rio Santa Cruz”, onde a Veracel interrompeu maliciosamente o curso natural das águas:

Moradores antigos culpam a empresa Veracel pela escassez de água na região e denunciam ainda o uso de “glifosato” que estariam contaminando represas e nascentes na região.

Em janeiro deste ano, o FUTUCANDO foi convidado pelos moradores para registrar uma reunião convocada pela VERACEL para falar sobre o tráfego de caminhões durante a colheita de eucaliptos na região. Nesta reunião, os representantes da empresa ouviram os lamentos dos moradores que acusaram a Veracel de cometer crimes ambientais, promover a apreensão de gados e contaminar as águas com o uso de produtos agrícolas nos plantios de eucaliptos.  Sem ter o que responder, a saída dos funcionários da empresa foi dizer aos presentes que marcariam outra reunião e levariam técnicos capacitados para dar as respostas, o que até o momento não aconteceu.

Com mais essa denúncia, moradores da região e integrantes de movimentos rurais estão se mobilizando para fazer um protesto contra a VERACEL e cobrar a atuação dos orgãos fiscalizadores que estariam permitindo a destruição do meio ambiente e o assassinato do “Rio Santa Cruz”.

Estamos acompanhando essa lamentável destruição de um dos principais afluentes e noticiaremos o desfecho desta triste notícia.

Enviada para Combate Racismo Ambiental por Ivonete Gonçalves.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.