Mutirão organizado pelo HU-UFGD levará atendimentos em saúde à aldeia Jaguapiru

Em parceria com a UFGD e a Sesai, a instituição participa da primeira Ebserh Solidária, ação que será realizada em todo o País no dia 10 de novembro

Por Bianca Cegati e Vanda Escalante, MS Notícias

No dia 10 de novembro será realizada a primeira edição da ação Ebserh Solidária, iniciativa que tem por objetivo levar atendimentos em saúde a comunidades em situação de vulnerabilidade social. Serão oferecidas consultas, exames e ações educativas a milhares de pacientes, com participação dos 39 hospitais universitários federais filiados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Em Dourados, o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), em parceria com a UFGD e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), fará atendimentos na aldeia Jaguapiru, deslocando ao local parte de sua estrutura assistencial e colaboradores, acadêmicos e residentes que atuam em diversas áreas.

De acordo com a Sesai, são mais de 850 procedimentos em espera na fila da regulação, entre consultas, exames e cirurgias. O objetivo, de acordo com a superintendente do HU-UFGD, Mariana Croda, é fazer dessa ação o impulso inicial para zerar a demanda até o final do ano.

“Tanto no dia 10 de novembro, como nas semanas que antecedem e sucedem o mutirão, vamos priorizar nossos atendimentos para a população indígena. Trata-se de um esforço coletivo para que os casos levantados como prioritários pela SESAI, sejam de alguma forma analisados e resolvidos”, afirma a gestora.

A ação será feita em formato de mutirão, na Escola Indígena Tengatui Marangatu, e vem sendo articulada junto à Sesai para possibilitar a realização de consultas e exames, tanto na aldeia como no HU (no caso de estruturas que não podem ser transportadas até o local do mutirão). Além disso, serão ofertadas atividades educativas em saúde sobre diversos temas, voltadas a toda a comunidade do local, e momentos de recreação para crianças e adolescentes, organizados em parceria com a Unigran.

Serão atendidos pacientes indígenas das aldeias Jaguapiru, Bororó, Panambizinho e de acampamentos próximos. Os procedimentos incluirão consultas médicas em ginecologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, pediatria e análise de risco cirúrgico para quem já possui indicação de cirurgia eletiva. Na área de diagnóstico, serão feitos exames laboratoriais e de imagem, entre eles ultrassonografia, raio-X, tomografia, além de eletrocardiogramas. Também haverá atendimentos em odontologia, fonoaudiologia e fisioterapia.

Mutirão

A ação Ebserh Solidária é um mutirão de atendimento em saúde realizado fora do ambiente hospitalar e que visa levar ações de prevenção e tratamento a locais onde as dificuldades de acesso à assistência são maiores.

A expectativa é de atender populações em situação de vulnerabilidade social, pacientes em espera na fila de regulação, moradores de comunidades com grande distância de centros urbanos, além de creches, asilos, escolas e comunidades diversas. Desta vez, o paciente não vai ao hospital, mas o hospital vai ao encontro do paciente.

Ebserh

Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Ebserh administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo da Rede Ebserh é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no País, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Enviado para Combate Racismo Ambiental por Isabel Carmi Trajber.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

12 + 3 =