MST ocupa fazenda improdutiva em Agudos, em SP

A área compõe o núcleo monções, terras do estado que foram apropriadas por empresas estrangeiras

Por Coletivo de Comunicação do MST/SP
Da Página do MST

Na manhã desta segunda-feira (21), 200 famílias do MST ocuparam pela 5ª vez a fazenda Tangará, em Agudos-SP.

Ocupada pela primeira vez em 2008, a fazenda é alvo de discussões com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que, embora já tenha emitido o laudo de improdutividade da área de 777 hectares, não tem avançado para a consolidação do assentamento porque parte da fazenda pertence ao núcleo colonial Monções, terras públicas que foram apropriadas por empresas estrangeiras e que tem dificultado a negociação entre o órgão e o fazendeiro.

O processo se arrasta na justiça e as famílias acampadas na margem da área desde 2013 pedem agilidade. “O Incra e o estado brasileiro não podem continuar nesta parcimônia com as grandes empresas que invadem terras públicas, há muito tempo esta fazenda deveria ter virado assentamento”, reivindica Dinha, da direção do Movimento no estado.

Núcleo Monções

Em torno de 111 hectares da fazenda Tangará estão no núcleo colonial Monções, um grupo de fazendas que totaliza 65.000 hectares de terras adquiridas pelo governo federal em 1909, para fins de colonização, mas que foram apropriadas por empresas estrangeiras posteriormente.

Parte desse núcleo foi colonizado por famílias europeias em módulos de 18 alqueires, porém esta terra foi tomada por grandes empresas a partir da década de 30, grupos capitalistas como a família Maluf. As madeireiras Fíbria, Lwart, Lwarcel e Suzano exploraram as terras nesse período. Atualmente grande parte do núcleo está apropriado pela Cutralle, produzindo madeira e laranja para exportação.

Embora as terras do núcleo já tenham sido comprovadas como públicas por meio de estudos, apenas 9,5 mil hectares foram arrecadados, formando o Assentamento Zumbi do Palmares no município de Iaras, onde moram 437 famílias.

*Editado por Rafael Soriano

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

19 + nove =