Temer tira 625 mil da Funai para pagar acionistas da Petrobras

O Indigenista

Para compensar a queda de 46 centavos no preço do diesel e o congelamento do valor do combustível pelos próximos 60 dias, Michel Temer reduziu benefícios fiscais a setores da economia, mas também cortou recursos em programas de saúde, educação, reforma agrária, ciência, além de cancelar iniciativas para mulheres, jovens e indígenas. Mais de 200 milhões de reais foram retirados apenas das três primeiras áreas.

Da Funai foram cortados 625 mil reais de Programas de Proteção e Promoção dos Direitos dos Povos Indígenas.

Com este valor Temer irá garantir que investidores internacionais que atuam na Bolsa de Valores com investimento em petróleo, recebam o recurso que é dos brasileiros. A lógica de Temer é garantir o que Pedro Parente começou na Petrobras: deixar o controle da empresa que é 51% brasileira para os 49% dos estrangeiros. Temer entrega o futuro dos brasileiros e junto, Direitos dos Povos Indígenas.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

3 × 5 =