Grupos de Trabalho discutem combate a agrotóxicos por meio de temas específicos

Terceiro dia do I Seminário Internacional e III Seminário Nacional: Agrotóxicos, Impactos Socioambientais e Direitos Humanos reúne grupos de trabalhos e recebe mais de 500 pessoas para o Banquetaço. Iniciativa serviu gratuitamente jantar saudável, livre de agrotóxicos,  e com produtos provenientes da região

por Mário Manzi, em CPT Nacional

A reunião de Grupos de Trabalho destinou a manhã da quarta-feira, 12, à discussão e posteriormente, na parte da tarde, foram realizados encaminhamentos acerca dos temas específicos aos quais os grupos se dedicaram, sendo eles Agrotóxicos, transgênicos e impactos sobre a saúde; Agrotóxicos: marco legal e estratégias de enfrentamento jurídico; Impactos ambientais dos agrotóxicos, transgênicos e das novas biotecnologias e direitos da natureza; Políticas públicas e articulações na luta contra os agrotóxicos e transgênicos; Populações atingidas pelos agrotóxicos, estratégias de resistência e direito humano à agroecologia; Lutas e estratégias de comunicação no enfrentamento aos agrotóxicos e anúncio da agroecologia.

Articulações foram propostas no sentido de tomar decisões a fim de atender aos encaminhamentos propostos. Estes encaminhamentos, traçados nos GT’s, irão compor uma carta pública a ser publicada ao fim do Seminário

Intempérie

O início da noite trouxe chuva à cidade de Goiás. Por volta de 19 horas quase a totalidade do município ficou sem energia elétrica, o que ocasionou o cancelamento da roda de conversa “Educação do campo, educação em agroecologia e estratégias de enfrentamento aos agrotóxicos”.

Festa de Babete

Apesar da falta de energia, o Banquetaço foi realizado à luz de velas. A iniciativa reuniu Chefs de Cozinha que produziram, a partir de alimentos da região, um jantar gratuito e aberto a 600 pessoas.

Realizado pelo Coletivo Banquetaço, a ação defende a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (PNaRA) e é um argumento pró-segurança alimentar iniciado no ano de 2017, em decorrência do fornecimento da “Farinata” aos estudantes da rede municipal de educação do Estado de São Paulo durante a gestão de João Dória.

Em fila, as centenas de pessoas se serviram e foram servidas pelas e pelos realizadores do grande banquete. Além de um farto jantar, havia também uma diversidade de doces. Precedendo o momento, ao lado dos colegas Bel Coelho e o goiano Humberto Marra, a chef Tainá Marajoara apresentou os motivos da iniciativa e lembrou que muitas pessoas morreram e morrem para produzir alimentos livres de agrotóxicos. Ela ressaltou ainda que comunidades acabam sendo expulsas de seus territórios por defenderem uma produção diversa de alimentos saudáveis.

Foto de avião dispersando agrotóxico em plantação de soja em Feliz Natal, no Mato Grosso/Alberto César Araújo/Amazônia Real)

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

dois × 2 =