MPF requer providências do Governo do Rio de Janeiro após mais um episódio de intolerância religiosa na Baixada Fluminense

Ofício foi enviado requisitando urgência na adoção de segurança pública

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ofício ao governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel requerendo, com urgência, a adoção de providências no âmbito da segurança pública e a realização de uma audiência para tratar dos casos de intolerância religiosa na região da Baixada Fluminense. No documento também estão presentes alguns relatos de representantes das comunidades.

Hoje (23), o MPF recebeu mais um relato de violência na região de Duque de Caxias. Segundo uma representação anônima, um grupo de traficantes chefiados por um pastor teria percorrido 15 barracões de candomblé e umbanda localizados no município e ordenado a cessação de qualquer atividade religiosa que ocorresse no local.

O MPF, por meio do procurador da República Julio José Araujo Junior, vem acompanhando desde janeiro deste ano a escalada da intolerância religiosa contra as comunidades de matriz africana. Em fevereiro, foi criada uma comissão permanente com os povos de santo que busca fortalecer o diálogo entre o órgão e a comunidade para acompanhar mais de perto as questões. 

Esses casos são parte do Inquérito Civil nº 1.30.017.000099/2019-94, que trata da promoção da liberdade religiosa e da valorização das referidas comunidades.

Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República no Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

16 − 4 =