OAB ouve relatos da precariedade da saúde indígena em vários estados

O presidente da Comissão Especial de Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas da OAB nacional, Paulo Machado Guimarães, recebeu lideranças indígenas de diversas partes do Brasil e ouviu pleitos sobre a área da saúde nas aldeias. O encontro aconteceu na sede da OAB, na tarde desta quinta-feira (11).

Por OAB, no Vermelho

Yssô Truká, cacique do povo Truká, de Pernambuco, foi um dos porta-vozes das lideranças. “Estamos sofrendo com a descontinuidade de vários serviços essenciais de saúde, como o serviço de transporte de pacientes de média e alta complexidade. Isso custa vidas. Vemos na OAB uma entidade capaz de representar nossos pleitos e fazê-los chegar a quem precise”, relatou. 

“O SIASI é um subsistema do SUS – Sistema Único de Saúde, e igualmente carece de atenção e cuidados. Ouvimos situações que envolvem a prestação direta e indireta de serviços nos distritos sanitários indígenas. É necessário que se apure e se responsabilize os envolvidos, mas sem interromper a prestação de serviços básicos à população indígena”, disse Paulo Machado Guimarães.

A comissão levará os fatos narrados à diretoria nacional da OAB para a tomada de decisões cabíveis. Além de Pernambuco, participaram da reunião caciques de aldeias de Alagoas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe. Os representantes, em sua maioria, são presidentes dos Conselhos Distritais de Saúde Indígena e levaram à Ordem relatos de precariedade no atendimento do Sistema de Informação da Atenção à Saúde Indígena (SIASI) do Governo Federal.

Imagem: Paulo Guimarães diz que é preciso apurar as irregularidades, mas sem interromper o atendimento – Divulgação

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

dois × dois =