Foirn mobiliza parteiras tradicionais em São Gabriel da Cachoeira

Na Foirn

Em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, a Foirn realizou nos últimos dois dias (19 a 20/09) a Oficina Segurança Alimentar e Nutricional das Mães e Bebês da Floresta que teve como objetivo principal fazer o registro dos conhecimentos tradicionais com uso de smartphones.

A atividade reuniu mulheres lideranças e conhecedoras tradicionais da região do Alto Rio Negro, precisamente da região da Coordenadoria das Associações Indígenas do Alto Rio Negro e Xié (Caiarnx).

Em dois dias de oficina as conhecedoras compartilharam conhecimentos sobre a alimentação necessária para as mães e bebês nos primeiros anos de vida. Cada uma das conhecedoras participante, escolheu uma receita para realizar na oficina, que foi devidamente registrado por elas mesmas para a produção do video-receitas que é o objetivo do encontro.

Para a coordenadora do Departamento de Mulheres da Foirn, Elizângela da Silva Baré, o tema da saúde das mães os bebês indígenas é muito importante e é uma bandeira de luta das mulheres, principalmente quando se trata do reconhecimento das parteiras tradicionais.

“Estamos lutando pelo reconhecimento das parteiras tradicionais há vários anos. O trabalho que fazem é fundamental por isso devem ser ouvidas e reconhecidas”, afirma.

A Agente de Saúde Indígena da Comunidade Iabi – do Alto Rio Negro, Maria Gerci, disse que o trabalho das parteiras deve ser reconhecido e remunerado. “Não existe profissional de saúde que não seja remunerado hoje. Por isso, as parteiras tradicionais deveriam ser reconhecidas como parte importante da promoção da saúde nas comunidades”, lembra.

Angélica Batista Silva, pesquisadora da FIOCRUZ e responsável pela realização da oficina, reafirmou a importância do registro e transmissão dos conhecimentos tradicionais relacionados a nutrição e a segurança alimentar das mães e bebês indígenas.

” É de suma importância para qualquer indígena registrar essas tradições para passar para os filhos e netos sobre a alimentação saudável, alimentos que trazem a saúde, e muitos outros conhecimentos milenares que podem ajudar o mundo inteiro”, afirma.

Ainda serão realizados as próximas etapas da produção desses videos-receitas que serão compartilhados para os jovens e crianças no Rio Negro.

O evento contou com a participação dos estudantes do curso Tecnologias em Alimento da UEA, profissionais de saúde da SEMSA e estudantes do IFAM – Campus São Gabriel.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

5 × três =