No Rio, Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes chega a 12ª edição

Em novo formato para evitar aglomeração, Feira inicia no Armazém do Campo RJ e segue nas várias regionais do MST no estado

Por MST-RJ, da Página do MST

A Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes se aproxima da sua 12ª edição no Rio de Janeiro. Em novo formato por causa da pandemia, a Feira ganha caráter itinerante e se inicia nos dias 4 e 5 de dezembro no Armazém do Campo RJ, localizado na Lapa. O lema “Reforma Agrária Popular para o Brasil não passar fome” traz para este ano os temas da agroecologia e da solidariedade. 

O circuito da Feira Cícero Guedes segue nas regionais Norte Fluminense, Sul Fluminense, Lagos e Baixada Fluminense entre os dias 10 e 12 de dezembro. Na capital, a aquisição da Cesta da Feira Cícero Guedes será online com entregas em domicílio ou retiradas no Armazém Rio. Nos próximos dias, os pedidos serão abertos pelo site dos produtos da Reforma Agrária, Terra Crioula ou pelo WhatsApp das regiões. A expectativa é comercializar mais de 500 cestas com produtos oriundos dos Assentamentos e Acampamentos da Reforma Agrária Popular e das cooperativas nacionais do MST. 

A Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes é reconhecida como patrimônio sócio-cultural e imaterial do Rio de Janeiro pela Lei 5.999/2016. Além disso, o evento está inserido no calendário oficial da cidade. No momento em que o país vive uma crise econômica e sanitária, a Feira se adapta aos protocolos de saúde e segurança contra a covid-19.

“Não vamos ter a tradicional Feira no Largo da Carioca, mas a ideia é potencializar a entrega de cestas e pequenas feiras sem aglomeração em todas as regiões do estado onde temos assentamentos da Reforma Agrária e na capital”, afirma Luana Carvalho, da Direção Nacional do MST. Segundo ela, é um momento de reafirmar a importância da Reforma Agrária Popular “como instrumento de produção de alimentos saudáveis para abastecer a cidade e a população que se encontra em situação mais vulnerável”, completa.

Na avaliação da coordenadora do Setor de Produção do MST no Rio de Janeiro, Ruth Rodrigues, a Feira Estadual também é um espaço afetivo e de muita troca entre o campo e a cidade. Em mais de dez anos na capital, o evento se consolidou entre a população que frequenta o movimentado Largo da Carioca.

“A Feira é importante em vários aspectos e de grande apoio popular. Tem o viés econômico, mas também o afetivo. Ainda que o formato da Feira esse ano seja diferente, nossa meta é manter o mesmo espírito. As famílias já sabem, se mobilizam e organizam para esse momento. E é uma alegria muito grande todos os encontros que acontecem”, explica.

Ruth relembra, que como o governo de Jair Bolsonaro não tomou medidas efetivas para controlar a pandemia de coronavírus este ano a feira não terá a tradicional exposição de bancas no centro do RJ. “O desgoverno não tomou medidas que pudessem frear o contágio do coronavírus e ficamos impossibilitados de montar nossas bancas na praça. Nosso desejo é voltar ano que vem para o Largo da Carioca, vacinados e protegidos. E sempre contando com a participação dos parceiros que pautam a agroecologia no campo e na cidade”.

Campanha de arrecadação e solidariedade

A 12ª Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes é realizada de forma independente e coletiva. O MST-RJ lançou uma campanha online de arrecadação durante os meses de novembro e dezembro para cobrir os custos operacionais das cestas e viabilizar uma ação solidária, em parceria com a Campanha Nós Por Nós e a Periferia Viva.

O MST também promove ações de solidariedade em todo Brasil. Durante a pandemia, famílias camponesas de vários estados brasileiros já doaram mais de 3.400 toneladas de alimentos agroecológicos para a classe trabalhadora, ou seja, os trabalhadores e trabalhadoras que vivem em condições precárias, principalmente nas periferias das cidades.

Nesta edição, a Feira Estadual Cícero Guedes também vai promover uma ação de solidariedade como parte da programação. Serão doadas mais de 300 Cestas de Solidariedade Agroecológica em dezembro, compostas por alimentos do MST, beneficiados, agroindustrializados e in-natura, como hortaliças e legumes. 

Qualquer pessoa pode doar a partir de R$ 10,00 e participar do sorteio de uma Cesta Especial da Feira Cícero Guedes.

Legado 

A Feira Estadual da Reforma Agrária carrega o nome e o legado do militante do MST Cícero Guedes, tombado na luta pela terra em 2013. O lutador popular foi assassinado por pistoleiros nos arredores da Usina Cambaíba, onde coordenava o Acampamento Luiz Maranhão, em Campos dos Goytacazes (RJ). 

De acordo com as investigações, Cícero foi vítima de uma emboscada. O principal suspeito de ser o mandante do crime foi inocentado ano passado. O julgamento do caso foi marcado pela impunidade que perpetua a violência no campo. Grande entusiasta da agroecologia e das feiras regionais, Cícero Guedes é homenageado no principal evento do ano para o MST no Rio de Janeiro.

*Editado por Solange Engelmann

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

seis − 6 =