50 milhões de pessoas são vítimas da ‘escravidão moderna’, diz OIT. Por Jamil Chade

No UOL

A OIT (Organização Internacional do Trabalho) estima que 50 milhões de pessoas são vítimas de condições de trabalho análogas à escravidão. Os dados estão sendo publicados hoje (12), em um levantamento sobre o fenômeno que afeta todos os continentes. Segundo a entidade, a pandemia da covid-19 gerou um salto inédito na crise e houve uma explosão do problema nos últimos cinco anos.

A partir de 2016, 10 milhões de pessoas extras foram colocadas nesta situação, principalmente entre 2020 e 2021. A crise sanitária abriu uma turbulência social inédita em dezenas de sociedades, ampliando a dependência de trabalhadores e aprofundando a exploração.

Leia a matéria completa de Jamil Chade.

Foto: Sérgio Carvalho /MTE

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

17 + dez =