MPF recomenda ao Ibama no PA que promova fiscalizações de invasores na Terra Indígena Kayabi

Território na divisa entre o Pará e o Mato Grosso vem sofrendo ação de grileiros e madeireiros que circulam armados na área e ameaçam os indígenas

Ministério Público Federal no Pará

O Ministério Público Federal (MPF) enviou recomendação à Superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) no Pará para que sejam planejadas e executadas ações de fiscalização ambiental no interior da Terra Indígena (TI) Kayabi, localizada entre os municípios de Jacareacanga (PA) e Apiacás (MT). Investigações apontam que a ausência do órgão ambiental favorece a ação de grileiros e de madeireiros na área.

(mais…)

Ler Mais

Terras indígenas concentram 7% das queimadas e 23% da Amazônia; entenda como elas protegem a floresta

Rondônia perdeu 35% de sua área desde 1985, enquanto os karipunas, território mais afetado do estado em 2019, perdeu apenas 2,3%. G1 viajou de Porto Velho até a fronteira com a Bolívia para mostrar realidade fora do território protegido.

Por Carolina Dantas, G1*

As terras indígenas concentram quase um terço do território onde a floresta ainda sobrevive e 23% da área da Amazônia. Do outro lado, respondem por apenas 7% do que queimou neste ano e, junto com as unidades de conservação, ganham importância na proteção da vegetação a cada ano.

(mais…)

Ler Mais

MPF em Marabá (PA) pede suspensão urgente das atividades de empresa de segurança que atua como milícia em fazendas na cidade de Marabá e região

A empresa Marca Vigilância foi contratada por fazendeiros para ameaçar e expulsar moradores de área ribeirinha que pertence à União. Entre os contratantes estão Rafael Bemerguy Sefer, filho do ex-deputado estadual Luiz Sefer, Marcos Antonio Fachetti, proprietário de outra fazenda, e seu filho Marcos Antonio Fachetti Filho

MPF PA

(mais…)

Ler Mais

Fiscais do Ibama acusam Exército de não cooperar em ações contra garimpos ilegais

Por O Globo, em RondoNotícias

Um documento do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) afirma que os comandos militares envolvidos na missão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) ambiental decretada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) se recusaram, por três vezes, a dar suporte a operações de combate a garimpeiros ilegais. A alegação dada foi que as ações poderiam resultar na destruição de equipamentos dos infratores.

(mais…)

Ler Mais

Polícia Federal, ICMBio e Exército deflagram Operação com prisões em combate a crimes ambientais em Rondônia

A Operação Terra Protegida conta com apoio ICMBio e do Exército Brasileiro e faz parte da Operação VerdeBrasil

PF RO

Porto Velho/RO – A Polícia Federal, em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade – ICMBio e Exército Brasileiro, deflagrou, na manhã desta terça-feira (17), a Operação Terra Protegida, ação que faz parte da Operação VerdeBrasil, para combater o desmatamento, queimadas, ameaças aos servidores públicos e invasão de áreas da União no Parque Nacional do Pacaás Novos e Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, região de Nova Mamoré e Campo Novo de Rondônia.

(mais…)

Ler Mais

Redes criminosas cometem assassinatos e se aliam a empresas para desmatar na Amazônia, diz Human Rights Watch

BBC Brasil

Boa parte do desmatamento na Amazônia é realizado por complexas redes criminosas que se valem de assassinatos e de alianças com empresas para cumprir seus objetivos, segundo um relatório divulgado nesta terça-feira (17/9) pela ONG Human Rights Watch.

O relatório Máfias do ipê: como a violência e a impunidade impulsionam o desmatamento na Amazônia brasileira documenta 28 assassinatos, a maioria ocorridos após 2015, nos quais os responsáveis tinham envolvimento com a destruição da floresta e “viam suas vítimas como obstáculos às suas atividades criminosas”.

(mais…)

Ler Mais

Em reunião com o Incra, grupo da PFDC cobra diálogo amplo sobre a reforma agrária e contesta desistência de desapropriações

Temas como regularização fundiária e acirramento da violência no campo também foram debatidos com o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC)

O presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), João Carlos Jesus Corrêa, esteve na quarta-feira (11) na sede da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal, para reunião com o grupo de trabalho da PFDC que trata sobre Direito à Reforma Agrária.

(mais…)

Ler Mais

MPF instaura procedimento e requisita informações a órgãos sobre queimadas em Mato Grosso

Dados serão utilizados para subsidiar medidas a serem adotadas pelo MPF e possíveis ações penais e cíveis contra responsáveis

O Ministério Público Federal, por meio do Ofício do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural, instaurou procedimento para levantar informações, junto aos órgãos responsáveis, sobre a situação das queimadas que estão ocorrendo no estado de Mato Grosso. Para tanto, foram encaminhados ofícios ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), à Superintendência Estadual do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama/MT) e à Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

(mais…)

Ler Mais

Amazônia em Chamas: “graças a Deus choveu!”, diz prefeito sobre o combate às queimadas em Humaitá (AM)

Em 2017, o prefeito Herivâneo Seixas (PROS) foi preso temporariamente por acusação de atacar as sedes do Ibama e ICMBio com fogo, durante uma revolta. Imagem de um incêndio no início de agosto deste ano em uma fazenda em Humaitá (Foto cedida por José Rodrigues à Amazônia Real)

Por Izabel Santos, no Amazônia Real

Manaus (AM)  O município de Humaitá, no sul do Amazonas, é emblemático com relação às ações antiambientais na Amazônia. Em outubro de 2017, autoridades públicas, empresários, garimpeiros e populares, revoltados com uma operação de combate à mineração ilegal no rio Madeira, atearam fogo em viaturas, barcos e em prédios públicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). No ataque criminoso, a Polícia Federal descobriu que o prefeito de Humaitá, Herivâneo Seixas (PROS), participou do protesto. Cinco meses após os incêndios, o gestor público foi preso temporariamente por associação criminosa e dano qualificado. Ele responde ao processo em liberdade. 

(mais…)

Ler Mais