Pau grande, mas subjugado: vai ter preto humilhado sim

Do estereótipo do “bem dotado” à marginalização, o Brasil mostra ser o país do escárnio e da violência

por Djamila Ribeiro — CartaCapital

Escrevi diversas vezes sobre o modo pelo qual a população negra é desumanizada. Desde representações que a colocam como inferior, violenta e objetificada até a violência que extermina um jovem negro a cada 23 minutos. Julgo importante discutir representação, pois a imposição dessas imagens justifica inclusive a morte. Não à toa homens negros são os principais suspeitos e alvos da polícia. Debater racismo é mais amplo do que se pode imaginar, pois as violências se dão das mais variadas formas. (mais…)

Ler Mais

Tiros na Década da Afrodescendência

Sérgio Obadeyi São Bernardo* para Jornal A tarde / População Negra e Saúde

Dados da OMS afirmam que jovens no mundo todo estão morrendo mais de suicídio nos últimos anos – o índice de suicídio na faixa dos 15 aos 29 anos é de 6,9 para cada 100 mil habitantes no Brasil; já o Instituto Laeser da UFRJ diz que na maioria dos processos judiciais de crimes raciais no Brasil, cerca de 70%, o réu acaba ganhando o processo, por fim, os africanos refugiados no Brasil estão retornando para seus e outros países. (mais…)

Ler Mais

De uma branca para outra, por Eliane Brum

No El País Brasil

Thauane,

Em 4 de fevereiro, você postou o seguinte texto em sua página no Facebook: “Vou contar o que houve ontem, pra entenderem o porquê de eu estar brava com esse lance de apropriação cultural: eu estava na estação com o turbante toda linda, me sentindo diva. E eu comecei a reparar que tinha bastante mulheres negras, lindas aliás, que tavam me olhando torto, tipo ‘olha lá a branquinha se apropriando da nossa cultura’, enfim, veio uma falar comigo e dizer que eu não deveria usar turbante porque eu era branca. Tirei o turbante e falei ‘tá vendo essa careca, isso se chama câncer, então eu uso o que eu quero! Adeus’. Peguei e saí e ela ficou com cara de tacho. E, sinceramente, não vejo qual o PROBLEMA dessa nossa sociedade, meu Deus”. (mais…)

Ler Mais

Vereadora denuncia injustiça na prisão de jovem por incêndio a ônibus

De acordo com Áurea Carolina (PSOL), a menina não participou de crime; a polícia diz que testemunhas a reconheceram

Por Natália Oliveira, em O Tempo

A vereadora Áurea Carolina (PSOL) denunciou, nesta quinta-feira (16), que a jovem Marcela Eduarda Januária Carvalho, de 18 anos, conhecida como Madu, foi presa injustamente na madrugada da última terça-feira (14) por causa da onda de incêndios aos ônibus em Belo Horizonte e região metropolitana. Um alvará de soltura foi expedido nesta sexta-feira (17), porém, até as 16h50 desta sexta (17), Madu não tinha sido solta. (mais…)

Ler Mais

Mulher é agredida por seguranças ‘justiceiros’ de supermercado no Rio de Janeiro

Por Ninja

Dois seguranças de um estabelecimento em Madureira, zona norte do Rio de Janeiro, resolveram fazer justiça com as próprias mãos.

Partindo da acusação que uma funcionária negra roubou um supermercado, eles a imprensaram e deram tapas na cara dela, com mão e com um chinelo, enquanto a humilhavam verbalmente. A mulher pedia desculpas seguidamente e foi obrigada a dizer “eu roubei, por isso estou apanhando”, enquanto batiam sua cabeça na parede. Sabemos de tudo isso, porque além do “corretivo” os dois seguranças resolveram gravar a cena também. (mais…)

Ler Mais

“Policial decide quem é usuário e traficante a partir de cultura racista”

Pesquisadora Rosane Borges vê “conluio do Judiciário e da imprensa em relação à criminalização da juventude negra”

por Pedro Borges, da Iniciativa Negra – Ponte/CartaCapital

Autora de uma dissertação de mestrado foi sobre o imaginário do negro nos programas policiais, a jornalista e pós-doutoranda da Universidade de São Paulo (USP) Rosane Borges aborda nessa entrevista a relação entre mídia, racismo, encarceramento em massa e guerra às drogas. “A gente vê um conluio do judiciário e da imprensa em relação à criminalização da juventude negra”, afirma Rosane, que é colunista da Carta Capital e da Boitempo, além de integrante da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (COJIRA-SP) e conselheira da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas. (mais…)

Ler Mais

Dear White People: Grupo pede boicote à série da Netflix por supostamente ser “racista” com brancos

Teaser da atração no YouTube recebeu enxurrada de avaliações negativas

Por João Vitor Figueira, no Adoro Cinema

Na última quarta-feira (8), a Netflix divulgou o trailer de uma série de TV que aborda temas raciais. Curtíssimo, o vídeo tem pouco mais de 30 segundos e traz uma jovem negra dizendo que pessoas brancas devem evitar ações de origem racista, como a prática do blackface — quando uma pessoa branca se “fantasia” de negra usando estereótipos depreciativos sobre afrodescendentes. Aparentemente, essa mensagem contra o preconceito incomodou muita gente. (mais…)

Ler Mais

O teu discurso não nega, racista

Deixar de cantar marchinhas ofensivas a grupos historicamente discriminados não vai acabar com a diversão de ninguém

por Djamila Ribeiro* — CartaCapital

Em meio a tantas falsas polêmicas criadas sobre marchinhas de Carnaval ofensivas, resolvi escrever esse texto. Os auto-proclamados intelectuais brasileiros já saíram em defesa do que é indefensável, ao minimizar, relativizar, ou, ainda, pedir compreensão com músicas de cunho racista que guardam “tradição”. (mais…)

Ler Mais