No a la criminalización de lideres indígenas en Venezuela

Asesinato de Freddy Menare, dirigente indígena, incrementa la alarma en la región por permanentes crímenes hacia defensores ambientales. Exigen justicia, frenar asesinatos y medidas de protección.

Servindi – La criminalización de líderes indígenas, especialmente en el contexto amazónico, continúa fuertemente en la región. Esta persecución esta vez le arrebató la vida al dirigente indígena Freddy Menare, en Venezuela.  (mais…)

Ler Mais

Mais uma vez, indígenas são barrados na CPI da Funai/Incra

Por Tiago Miotto, do Cimi

Cerca de 50 indígenas foram, novamente, impedidos de acompanhar a sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e do Incra, nesta terça (16). Barrados por decisão do presidente da Comissão, o ruralista Alceu Moreira (PMDB-RS), os indígenas permaneceram do lado de fora do Anexo 2 da Câmara dos Deputados, onde ocorria a reunião da CPI. (mais…)

Ler Mais

Relator da CPI da Funai é um dos recordistas em acusações criminais no STF

Nilson Leitão, presidente da FPA, é um dos 13 deputados que, juntos, acumulam 100 inquéritos e ações penais no Supremo

Por Alceu Luís Castilho e Izabela Sanchez, De Olho  nos Ruralistas

Relator da CPI da Funai e presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA),  Nilson Leitão está entre os deputados que mais colecionam investigações no Supremo Tribunal Federal (STF). De Olho nos Ruralistas fez essa constatação a partir de um levantamento do site Congresso em Foco , divulgado na sexta-feira: “Treze deputados acumulam 100 acusações criminais“. (mais…)

Ler Mais

Ameaça de desnacionalização

Por Cleber César Buzatto*, no O Globo

Planta-se aqui para se colher lá fora. A despeito do discurso nacionalista, é de conhecimento notório que o modelo de produção do agronegócio brasileiro é amplamente benéfico aos interesses econômicos de grandes corporações multinacionais. Essas empresas revertem anualmente bilhões de reais às suas matrizes na forma de lucros e dividendos colhidos de suas atividades no Brasil. Assim fazem a Monsanto, a Cargill e a John Deere para os EUA; a Syngenta para a Suíça; a Bunge para a Holanda; a New Holland para a Itália; a Bayer e a Basf para a Alemanha; a Louis Dreyfus Company (LDC) para a França, entre outras. (mais…)

Ler Mais

Comandada por ruralistas, CPI da Funai criminaliza indígenas

CPI sugere a extinção da Funai e indicia mais de 100 pessoas, entre antropólogos, indígenas, religiosos e procuradores da República.

Por PT na Câmara, no Nossa Política

O relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e Incra 2, que sugere a extinção da Funai e indicia mais de 100 pessoas, entre antropólogos, indígenas, religiosos e procuradores da República, deve ser votado nesta terça-feira (16).  Comandada por ruralistas, a comissão não indiciou um único fazendeiro. (mais…)

Ler Mais

Liberdade acadêmica está em risco no Brasil, afirmam antropólogos

Associações nacionais e internacionais de antropologia alertam para criminalização da pesquisa básica sobre populações tradicionais, indígenas e quilombolas no Brasil

No ISA

Associações científicas antropológicas, nacionais e internacionais, receberam com profunda preocupação e alarme os resultados, divulgados este mês, dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e Incra instaurada em 2015 na Câmara dos Deputados, encerrada sem conclusões e reaberta em 2016, sob a liderança dos deputados ruralistas Alceu Moreira (PMDB/RS), Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Nilson Leitão (PSDB/MT). Com mais de 3000 páginas, o relatório final pede o indiciamento de 88 pessoas em cinco estados (Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) entre indígenas, quilombolas, assentados da reforma agrária, ativistas, procuradores, políticos, além de antropólogos e outros pesquisadores que atuaram em processos de reconhecimento de direitos territoriais. (mais…)

Ler Mais

Relatório final da CPI do Incra/Funai indicia servidor morto há nove anos

Relator incluiu na lista de 88 pessoas que podem ser indiciadas por improbidade administrativa um técnico do Incra que faleceu em novembro de 2008

Por Gazeta do Povo, Amazônia.org

O relatório final da CPI do Incra e da Funai na Câmara dos Deputados pediu ao Ministério Público indiciamento por improbidade administrativa até de servidor público que já morreu. O relator, deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), incluiu na lista de 88 pessoas a serem indiciadas o funcionário do Incra no Rio Grande do Sul Carlos Antônio Dai-Prai, que morreu em novembro de 2008. A CPI é dominada pelos ruralistas. (mais…)

Ler Mais