O recado da floresta à população 4.0

Ricardo Machado – IHU On-Line

Do fundo da mata escura irrompe o grito que sacode os pilares da céu, os mesmos que sustentam a máquina de moer humanos e destruir a natureza, a máquina invisível e destrutível da modernidade. David Kopenawa, o xamã yanomami que nos desafia em nossa obsessão desenvolvimentista, ao escrever seu livro A queda do céu (São Paulo: Companhia das Letras, 2015), apresenta “uma história de vida, uma autobiografia e um manifesto político”, como descreve José Antonio Kelly Luciani, em evento realizado no Instituto Humanitas Unisinos – IHU, na noite da segunda-feira, 21-8-2017. A atividade integra a programação A contemporaneidade em debate. Intérpretes e obras. (mais…)

Ler Mais

Equipes do ICMBio são atacadas após apreensão de madeira no Pará

De acordo com o Instituto, os funcionários tiveram que abandonar os veículos e a carga por falta de segurança. A ação é investigada pela Polícia Civil.

No G1 PA

Duas equipes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foram atacadas na noite do último sábado (19) no sudoeste do Pará. Os técnicos do instituto apreenderam cinco caminhões carregados com madeira extraídas ilegalmente da floresta Nacional de Itaituba II. A ação é investigada pela Polícia Civil.

(mais…)

Ler Mais

‘Tudo caminha para desaparecer’: Como salvar o Rio das Velhas?

Ao longo de seus 850 quilômetros de extensão, o Rio das Velhas se encontra em estado de penúria. Situação que se repete em outras regiões de Minas, onde córregos, ribeirões e riachos estão secos ou secando

Por Gustavo Werneck, no Estado de Minas

Todos os dias, ao olhar para o Rio das Velhas, o aposentado Marcos Antônio Diniz tem dois sentimentos: tristeza, pela transformação de um afluente do Rio São Francisco em canal de esgoto, imundo e gosmento; e agonia, pela possibilidade de, no futuro, a água secar completamente e deixar à míngua milhões de pessoas que precisam dela para matar a sede, molhar as lavouras ou simplesmente contemplar o recurso natural de 850 quilômetros de extensão. “Acabou-se tudo. O Rio Vermelho, que deságua no Velhas, já está seco. É uma pena, tudo caminha a passos largos para desaparecer”, diz o morador da comunidade de Pinhões, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). (mais…)

Ler Mais

Este deserto já foi uma lagoa do tamanho de 10 campos de futebol

No Norte de Minas, a seca está para todo lado. Por causa da estiagem, 151 municípios já tiveram o decreto de situação de emergência reconhecido pela União

Por  Luiz Ribeiro , Renan Damasceno, no Estado de Minas

São Francisco/Urucuia/Montes Claros – Na experiência dos seus 81 anos, o produtor Antonio Pereira dos Santos caminha pelo chão esturricado. Por ali também passam cavalos e vacas. É algo que até há alguns anos parecia impossível. Na verdade, o local por onde, hoje, o agricultor anda com auxílio de cipó, que substitui uma bengala, sempre foi ocupado pela água, a “Lagoa Grande”, que se estendia por uma extensão de pelo menos 10 hectares (o equivalente a 10 campos de futebol) e que, pela primeira vez, secou completamente. (mais…)

Ler Mais

Barqueata por Uma Baía Viva Chama Atenção para Elemento Que Define a Paisagem Icônica do Rio

Raine Robichaud – RioOnWatch

No dia 5 de agosto, vários grupos interessados ​​na limpeza da Baía de Guanabara se reuniram para uma barqueata em apoio aos pescadores da baía. As comunidades pesqueiras da Baía de Guanabara têm sido prejudicadas de forma consistente com a poluição e a violência direta da indústria do petróleo, bem como a falsa promessa de uma baía mais limpa para os Jogos Olímpicos de 2016. (mais…)

Ler Mais

Biomas inteiros são devastados no Brasil, segundo pesquisadores

Com níveis recordes de desmatamento na Amazônia, após a queda do governo democrático, em Maio de 2016, o Brasil amarga, agora, uma nova marca. O cerrado acumulou 1,9 milhão de hectares desmatados entre agosto de 2013 a julho de 2015, o equivalente a 1,7% da vegetação nativa remanescente. Apenas em 2015, uma área de 9.483 km² do cerrado brasileiro foi devastada.

Por Correio do Brasil, na CPT

O ritmo de desmatamento do bioma foi cinco vezes mais rápido que o medido na Amazônia, que perdeu, no mesmo período, 0,35% de vegetação nativa remanescente. A análise foi feita pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) com base nos dados do governo federal, que divulgou em seu site os primeiros números do monitoramento por satélite realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). (mais…)

Ler Mais

Presidente da FPA apresenta projeto para preservar tratores e motosserras usados em crimes ambientais

Deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), líder dos ruralistas, quer impedir que Ibama destrua equipamentos; proprietário pode ganhá-los de volta após 90 dias

No De Olho nos Ruralistas

Alguns projetos de lei apresentados no Congresso visam a preservação dos biomas e dos recursos naturais. Um deles, as motosserras. Ele foi apresentado pelo deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Confira a notícia divulgada pelo site O Eco: “Projeto quer impedir Ibama de destruir equipamentos durante fiscalização“. (mais…)

Ler Mais

A MP da grilagem ou como sairá caro o apoio dos ruralistas ao golpe

Sancionada por Temer, a MP 759 traz alterações legais que destroem a política fundiária rural e urbana que levou décadas para ser construída

por Luiza Dulci*, na CartaCapital

No dia 22 de dezembro de 2016, às vésperas do natal, o Executivo federal enviou ao Congresso Nacional a Medida Provisória 759, que veio a ser sancionada pelo presidente Michel Temer no dia 11 de julho deste ano. Conforme a descrição do próprio texto da MP (agora Lei 13.465), “dispõe sobre a regularização fundiária rural e urbana, sobre a liquidação de créditos concedidos aos assentados da reforma agrária e sobre a regularização fundiária no âmbito na Amazônia Legal, institui mecanismos para aprimorar a eficiência dos procedimentos de alienação de imóveis da União, e dá outras providências”. (mais…)

Ler Mais

“Quem vive da pistolagem está seguro. Pode matar, não vai acontecer nada”, por Leonardo Sakamoto

Blog do Sakamoto

”No Pará, quem vive do crime organizado e da pistolagem está tranquilo e seguro: pode matar que não vai acontecer nada. É uma situação para intervenção federal.” O desabafo foi feito por uma liderança social da região Sudeste do Pará que pediu para não ser identificada, pois teme ser a próxima na fila. (mais…)

Ler Mais