Grandes empreendimentos provocam boom de desmatamento na Volta Grande do Xingu

Terra Indígena Paquiçamba e o município de Senador José Porfírio, localizados na zona de influência da hidrelétrica Belo Monte e do projeto de mineração Belo Sun, atingem pico de desmatamento em novembro

Isabel Harari, ISA

Uma das regiões mais sociobiodiversas do mundo, no sudoeste do Pará, corre risco de desaparecer. A Volta Grande do Xingu, uma curva de rio de 100 quilômetros que banha Terras Indígenas e é a morada de centenas de famílias ribeirinhas, sofre graves impactos por conta da instalação da Usina Hidrelétrica (UHE) Belo Monte e da tentativa de licenciamento do projeto de mineração Belo Sun. O aumento do desmatamento, fruto do aquecimento do mercado de terras, preocupa indígenas, ribeirinhos e parceiros.

(mais…)

Ler Mais

João de Deus desmata Cerrado em fazenda na Floresta Estadual do Araguaia

De Olho nos Ruralistas descobriu onde ficam duas propriedades rurais do médium, em Anápolis e São Miguel do Araguaia, , com incidência na área pública; João está preso em Goiás, acusado de ter abusado sexualmente de centenas de mulheres

Por Alceu Luís Castilho, Bruno Stankevicius Bassi e Yago Sales (em Goiânia), em De Olho nos Ruralistas

Curandeiro? Empresário? Garimpeiro? Qual a profissão de João Teixeira de Faria? Em documento de compra da Fazenda Vista Alegre, em São Miguel do Araguaia (GO), na fronteira com o Mato Grosso, João de Deus se apresenta como fazendeiro. A propriedade de 2.893,10 hectares tem uma peculiaridade: 38,79% dela, mais precisamente 1.122,25 hectares, ficam na Floresta Estadual do Araguaia, uma área pública, conforme dados registrados em 16 de novembro de 2016 no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

(mais…)

Ler Mais

Com certeza de impunidade, grileiros intensificam invasão na Terra Indígena Uru- Eu-Wau-Wau

Sistema de monitoramento do ISA detectou 42 polígonos de desmatamento na TI Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia, entre setembro e outubro de 2018

Clara Roman, ISA

Na Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia, o desmatamento avança, colocando em risco o modo de vida de três povos indígenas contatados e de ao menos quatro registros de povos indígenas em situação de isolamento voluntário confirmados pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

(mais…)

Ler Mais

FT Amazônia visita Reserva Extrativista Arapixi (AM) para identificar violação de direitos de comunidades tradicionais

Região localizada no município amazonense de Boca do Acre é conhecida por diversos conflitos fundiários

Procuradoria da República no Amazonas

Representantes do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas visitaram a Reserva Extrativista Arapixi, localizada em Boca do Acre (distante 1.028 quilômetros de Manaus), para ouvir as comunidades extrativistas de castanha sobre focos de desmatamento ilegal que afetam a região e identificar direitos das comunidades tradicionais que estão sendo violados por parte de invasores.

(mais…)

Ler Mais

Crescimento do garimpo ilegal na Amazônia atinge duramente áreas indígenas

Segundo mapa que reúne informações da prática em terras demarcadas e protegidas, são 453 pontos de garimpo no Brasil

Bruna Caetano, Brasil de Fato 

O garimpo no Brasil não é ilegal, e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) regula as atividades de extração em determinados locais, contudo, a mineração em áreas protegidas e reservas indígenas é proibida. Mas de acordo com o mapa Amazônia Saqueada, realizado pela Rede Amazônica de Informação Socioambiental Georreferenciada (RAISG) e pela InfoAmazônia, a região pan-amazônica é explorada em mais de 2.312 pontos de 245 áreas no Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela, com extração de ouro, diamantes e coltan.

(mais…)

Ler Mais

Novo Ministério do Meio Ambiente: o que podemos esperar?

Por Juliano Bueno de Araújo, 350.org Brasil

Ontem (9), foi anunciado o último integrante da Esplanada dos Ministérios: Ricardo de Aquino Salles (Novo), que ficará à frente do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Natural de São Paulo, Salles é advogado e administrador e foi secretário estadual do Meio Ambiente durante o governo de Geraldo Alckmin (PSDB), no estado de São Paulo, entre julho de 2016 e agosto de 2017. Além disso, o futuro ministro também foi secretário particular de Alckmin.

(mais…)

Ler Mais

‘Amazônia é totalmente estratégica para nossa sobrevivência enquanto espécie’. Entrevista especial com Marcela Vecchione

por Vitor Necchi e Patricia Fachin, em IHU On-Line

Nos últimos 60 anos, as propostas de desenvolvimento para a Amazônia e os povos tradicionais que habitam a região, como indígenas, quilombolas e amazônidas, visam “integrar a região – e as várias ‘regiões’ dentro da Amazônia – ao país”, diz a pesquisadora Marcela Vecchione à IHU On-Line. No entanto, lamenta, “dificilmente há um debate sobre desenvolvimento de dentro da região para fora, com contribuições endógenas para o desenvolvimento nacional”. O desenvolvimento regional entendido como integração, argumenta, “produz mais periferização”. (mais…)

Ler Mais

“Bolsonaro promete um muro de vergonha para o meio ambiente”. Entrevista com Marcio Astrini

IHU On-Line

“Uma derrota”. É assim que Marcio Astrini, coordenador de políticas públicas do Greenpeace e membro da coordenação do Observatório do Clima, classifica a retirada da candidatura do Brasil para sediar a próxima Conferência sobre as Mudanças Climáticas da ONU no ano que vem, a COP25. Durante a Conferência do ano passado, o Brasil anunciou a candidatura para sediar o evento em 2019. Para isso, teve que negociar ao longo de quase um ano com a Venezuela para que apoiasse a oferta, já que, para receber a COP, é preciso que haja consenso entre o grupo dos países latinos. Com o consenso, o Grupo de Países Latino-americanos (Grulac) confirmou à ONU a candidatura brasileira. (mais…)

Ler Mais

Bolsonaro quer, ao lado de Trump, antecipar o Apocalipse. Por Leonardo Sakamoto

No Blog do Sakamoto

É tocante a dedicação com a qual o governo eleito de Jair Bolsonaro tem se esforçado para garantir a redução do preço de produtos de origem agropecuária ao consumidor brasileiro. Porque, caso se confirme a saída do país do Acordo do Paris e a mudança de nossa embaixada em Israel de Tel Aviv para uma Jerusalém disputada entre judeus e palestinos, iremos sofrer retaliações comerciais nos próximos anos. Consequentemente, vai sobrar mercadoria não-exportada, derrubando preços. (mais…)

Ler Mais