Pau grande, mas subjugado: vai ter preto humilhado sim

Do estereótipo do “bem dotado” à marginalização, o Brasil mostra ser o país do escárnio e da violência

por Djamila Ribeiro — CartaCapital

Escrevi diversas vezes sobre o modo pelo qual a população negra é desumanizada. Desde representações que a colocam como inferior, violenta e objetificada até a violência que extermina um jovem negro a cada 23 minutos. Julgo importante discutir representação, pois a imposição dessas imagens justifica inclusive a morte. Não à toa homens negros são os principais suspeitos e alvos da polícia. Debater racismo é mais amplo do que se pode imaginar, pois as violências se dão das mais variadas formas. (mais…)

Ler Mais

De uma branca para outra, por Eliane Brum

No El País Brasil

Thauane,

Em 4 de fevereiro, você postou o seguinte texto em sua página no Facebook: “Vou contar o que houve ontem, pra entenderem o porquê de eu estar brava com esse lance de apropriação cultural: eu estava na estação com o turbante toda linda, me sentindo diva. E eu comecei a reparar que tinha bastante mulheres negras, lindas aliás, que tavam me olhando torto, tipo ‘olha lá a branquinha se apropriando da nossa cultura’, enfim, veio uma falar comigo e dizer que eu não deveria usar turbante porque eu era branca. Tirei o turbante e falei ‘tá vendo essa careca, isso se chama câncer, então eu uso o que eu quero! Adeus’. Peguei e saí e ela ficou com cara de tacho. E, sinceramente, não vejo qual o PROBLEMA dessa nossa sociedade, meu Deus”. (mais…)

Ler Mais

Violência estrutural através da perigosa alterização de moradores de favelas

Christian Kuitert – RioOnWatch

A teoria do Orientalismo de Edward Said oferece uma referência útil para compreender as atitudes de brasileiros abastados para com os moradores de favelas, assim como a de não brasileiros para com brasileiros em geral. Edward Said afirma que o Ocidente tem historicamente criado uma imagem específica do Oriente, particularmente do leste da Ásia e do Oriento Médio, que legitima o imperialismo. É uma imagem dupla que reduz a cultura oriental a algo exótico e romantizado, salientando suas ricas e misteriosas tradições, as mulheres sensuais e personagens apaixonados, enquanto que, por outro lado, ridiculariza os povos orientais e suas habilidades, descrevendo-os como irracionais, violentos, sempre presos ao passado, e, assim, subdesenvolvidos. Ele argumenta que a conclusão que resulta da ênfase dada às diferenças das pessoas do Oriente, é que o Ocidente se vê como racional, melhor e superior. Outra conclusão, que acompanha esta primeira, é que o Ocidente tem de tomar o Oriente pela mão, e governar ou ajudar a seu povo, porque eles não podem fazê-lo por si mesmos. (mais…)

Ler Mais

Construção de uma sociedade sem discriminações é desafio para a democracia. Entrevista especial com Roger Raupp Rios

Vitor Necchi – IHU On-Line

Uma consequência do acúmulo de lutas e reivindicações contra preconceito e discriminação é o surgimento do direito da antidiscriminação. “Pode-se perceber que quanto mais a democracia, não só política, mas também social, consolida-se, aumentam a quantidade e a qualidade das respostas diante de discriminação”, avalia o desembargador federal Roger Raupp Rios. (mais…)

Ler Mais

Vereadora denuncia injustiça na prisão de jovem por incêndio a ônibus

De acordo com Áurea Carolina (PSOL), a menina não participou de crime; a polícia diz que testemunhas a reconheceram

Por Natália Oliveira, em O Tempo

A vereadora Áurea Carolina (PSOL) denunciou, nesta quinta-feira (16), que a jovem Marcela Eduarda Januária Carvalho, de 18 anos, conhecida como Madu, foi presa injustamente na madrugada da última terça-feira (14) por causa da onda de incêndios aos ônibus em Belo Horizonte e região metropolitana. Um alvará de soltura foi expedido nesta sexta-feira (17), porém, até as 16h50 desta sexta (17), Madu não tinha sido solta. (mais…)

Ler Mais

A Academia está sempre de portas abertas para os privilegiados

Gizele Martins – RioOnWatch

Historicamente a academia é um espaço ocupado apenas pelos privilegiados: por ricos e pela classe média. No Brasil, nós que somos das periferias e favelas, só estamos conseguindo entrar nesse espaço há um pouco mais de uma década pelo sistema de cotas. E isso não foi por bondade dos governantes, foi por causa da luta histórica dos movimentos negros do nosso país. (mais…)

Ler Mais

“Policial decide quem é usuário e traficante a partir de cultura racista”

Pesquisadora Rosane Borges vê “conluio do Judiciário e da imprensa em relação à criminalização da juventude negra”

por Pedro Borges, da Iniciativa Negra – Ponte/CartaCapital

Autora de uma dissertação de mestrado foi sobre o imaginário do negro nos programas policiais, a jornalista e pós-doutoranda da Universidade de São Paulo (USP) Rosane Borges aborda nessa entrevista a relação entre mídia, racismo, encarceramento em massa e guerra às drogas. “A gente vê um conluio do judiciário e da imprensa em relação à criminalização da juventude negra”, afirma Rosane, que é colunista da Carta Capital e da Boitempo, além de integrante da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (COJIRA-SP) e conselheira da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas. (mais…)

Ler Mais