Plataforma tecnológica revela capilaridade dos transgênicos no território brasileiro

Portal também oferece informações sobre agrotóxicos, produtores orgânicos e conflitos agrários

Por Redação Brasil de Fato

O Programa de Pós-Graduação em Informática da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Grupo de Engenharia do Conhecimento (Greco) disponibilizaram uma ferramenta de consulta pública sobre o modelo agrário no Brasil. 

O Portal de Dados Abertos sobre Agrotóxicos oferece levantamentos importantes para a conscientização sobre o uso de agrotóxicos e a capilaridade dos transgênicos no território brasileiro.

Segundo os desenvolvedores, o portal possibilita o cruzamento de informações de diversas fontes, a partir de uma tecnologia de software livre chamado CKAN. Assim, o pesquisador não precisa fazer buscas e downloads separados, em diferentes sites na internet.

Na plataforma é possível, por exemplo, ter acesso a pesquisas sobre a comercialização de agrotóxicos entre os anos 2000 e 2014, uma lista de produtores e produtoras orgânicas certificadas pelo Ministério da Agricultura, além de dados sobre os conflitos gerados pelo modelo de agronegócio.

Os usuários também podem consultar uma grande variedade de bibliografias sobre temas relacionados ao uso do solo no Brasil.

Outras organizações também participaram da formatação da plataforma, entre elas a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida e a cooperativa de trabalho Educação, Informação e Tecnologia para Autogestão (EITA).

Edição: Camila Rodrigues da Silva

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.