Evento na UFBA defende entrada e permanência de negros na pós-graduação pública

2ª Ciclo Formativo Opará Saberes oferece orientações gratuitas de suporte teórico e metodológico, além de apoio psicológico e acompanhamento dos projetos.

G1 BA

Universidade Federal da Bahia (UFBA) recebe, de 24 de outubro a 9 de novembro, o 2º Ciclo Formativo Opará Saberes em Salvador. Aberto ao público, o evento é voltado ao apoio e debate sobre a ocupação negra nas vagas de mestrado e doutorado, por meio da valorização e instrumentalização dos saberes com epistemologias feministas, afrocêntricas e decoloniais.

Para a conferência de abertura, no dia 24, na Faculdade de Arquitetura, bairro da Federação, foi confirmada a mesa “Teoria do Pensamento Branco: Branquitude e Branquidade”, com o professor Lourenço Cardoso, às 14h, e logo depois, às 17h, a feminista Djamila Ribeiro chega com “O Pensamento de Simone de Beauvoir sob o olhar de uma filósofa negra”.

No dia 6 de novembro, no PAF I, em Ondina, será a vez do Dr. Hélio Santos abordar a discussão sobre “O Feminismo Negro como vetor para o Desenvolvimento do Brasil: um contraponto ao racismo institucional”.

O público pode se inscrever no local, até o último dia da programação. [Confira cronograma abaixo]

O ciclo formativo ainda conta com profissionais que contribuirão na qualificação dos estudantes em diversas etapas, desde o projeto, até a entrada e acompanhamento das vivências acadêmicas.

A Rede Dandaras auxiliará na abordagem psicossocial junto às candidaturas, tendo em vista que o racismo boicota o desenvolvimento intelectual e a autoestima de pessoas negras inscritas em processos acadêmicos. Já a preparação instrumental para provas de inglês e língua portuguesa terá orientação da Dra. Raquel Luciana Souza, tradutora reconhecida pela capacidade em traduzir simultaneamente referências nacionais e internacionais em pautas pró-direitos humanos e de enfrentamento ao racismo, como a ícone feminista Angela Davis e o neurocientista Carl Hart.

Os suportes teóricos sobre criminologia crítica, direito e racismo estão no comando das formadoras – e advogadas – Gabriela Ramos e Tatiana Emília Dias, ambas do Programa Direito e Relações Raciais da UFBA. E, somando ao time, o Dr. Cristiano Rodrigues, professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) assume o compromisso de colaborar e acompanhar projetos voltados aos estudos feministas, gênero e mulheres, ao lado das Dras. Ângela Figueiredo, Zelinda Barros e Cristiane Souza.

Programação

Serviço

Quando: 24 de outubro a 09 de novembro de 2017
Onde: Faculdade de Arquitetura, na Federação (outubro) // PAF I, Auditório da UFBA, Ondina (novembro)
Quem pode participar: Aberto ao público
Certificação: Oito horas (08h) por módulo

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

18 − 16 =