Comunicado Oficial da Universidade Federal de Santa Maria: racismo, basta!

Os recentes ataques racistas a estudantes negros, desta vez no Diretório Acadêmico do curso de Ciências Sociais, constituem uma tentativa covarde de revitalizar manifestações radicais nazi-fascistas, que promovem ações de racismo como estratégia de desestabilização dos poucos avanços sociais de inclusão, especialmente no que tange às políticas de ações afirmativas adotadas pelas universidades brasileiras e, particularmente, pela UFSM.

É inadmissível que estes ataques aos direitos humanos mais fundamentais ocorram em um ambiente universitário. A Universidade repudia veementemente toda e qualquer intolerância, reiterando seu compromisso com as políticas públicas de inclusão, que continuarão a oferecer oportunidades para negros, pobres, indígenas e todos os que precisam de um espaço que historicamente lhes têm sido negado.

Além de apoiar campanhas e eventos que tratam das questões raciais, da consciência negra e do respeito aos direitos humanos, como a campanha “Racismo, Basta”, todas as medidas administrativas necessárias à adequada apuração e responsabilização de seus agentes estão sendo tomadas.

Os regulamentos internos, em conformidade com a legislação brasileira, estão sendo revistos e adequados para oferecer suporte às investigações e punição a qualquer ato de racismo, assédio e ataques gerais aos direitos humanos no âmbito da Universidade. Na esfera criminal, os casos também estão sob investigação da Polícia Federal (órgão responsável por esse trâmite) e coordenações de cursos, chefias de departamento, direções de unidade e administração central da UFSM têm colaborado, prestando todas as informações necessárias, como não poderia deixar de ser.

A UFSM oferece seu apoio institucional, solidariza-se, mantém o permanente diálogo com os estudantes negros que sofreram tal violência, caracterizada pela intolerância e pelo ódio, e reafirma o compromisso com uma educação transformadora e inclusiva, que seja capaz de conduzir e fomentar o respeito e a aplicação de políticas públicas na busca do equilíbrio das persistentes diferenças de raça, de etnia, de gênero, de orientação sexual, de classe e de idade.

***

Mais informações na notícia abaixo:

PF investiga mensagens racistas em sala do curso de Ciências Sociais de universidade de Santa Maria

Frases foram descobertas por alunos. No local havia suástica e ofensas direcionadas a três estudantes. PF tenta localiza autor.

No G1 RS

Polícia Federal investiga mensagens racistas em uma sala do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. As frases foram descobertas por alunos ao meio-dia de terça-feira (21) e estavam nas paredes do Diretório Acadêmico.

A coordenadora do curso foi comunicada e foi até a sala, onde constatou mensagens contra três alunos, além de uma suástica. Outras frases foram percebidas no local: “Fora macacos” e “Brancos no topo”.

A coordenadora do curso registrou ocorrência na Polícia Federal, mas observou que não poderia resguardar a sala, o que poderia evitar que as mensagens fossem apagadas. Por isso, técnicos da PF foram até o local na terça-feira para fazer imagens e coletar provas.

Ainda não se sabe quando as inscrições foram feitas. A sala apresenta outras frases e desenhos, o que pode ter dificultado a visualização das mensagens, acredita a Polícia Federal.

A PF instaurou um inquérito e trabalha agora para identificar os autores das mensagens. No local não há câmeras de segurança.

Após a descoberta das frases, alunos protestaram e colocaram cartazes contra as mensagens na porta de entrada do prédio.

Em setembro deste ano, pichações racistas foram localizadas na sala do Diretório Acadêmico Livre do curso de Direito, no Centro da cidade. Entre elas estavam: “o lugar de vocês é no tronco” e “fora negros”. A PF instaurou um inquérito, mas nenhum dos autores foi identificado.

Após descoberta de mensagens racistas, alunos protestaram e colocara cartazes na porta de prédio do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria. Foto: Vanessa Backes /RBS TV

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.