Bem comum ou propriedade privada? Documentário aborda privatização de sementes

“Existe uma luta para preservar esse patrimônio genético como um bem das comunidades”, diz agrônomo

Emilly Dulce, Brasil de Fato

As sementes são um bem comum, fontes de diversidade e parte integral da defesa do território, da vida e da autonomia dos povos latino-americanos. É o que diz Naiara Bittencourt, advogada e integrante da Articulação Nacional de Agroecologia e da organização Terra de Direitos.

“As sementes são a fonte da diversidade agrícola, da memória dos povos, e possibilitam que nós tenhamos uma soberania e segurança alimentar e nutricional de fato, compondo a agrobiodiversidade nacional e também a soberania desses povos que utilizam as sementes como forma de reprodução cultural e da vida”, ressalta.

A luta de povos camponeses para preservar o patrimônio cultural e agrícola das chamadas sementes crioulas é foco do documentário Sementes: Bem Comum ou Propriedade Privada? O filme traz relatos de pessoas de vários países da América Latina e que, apesar de suas diferenças, enfrentam desafios semelhantes.

O agrônomo Gabriel Fernandes, que participou da articulação do documentário ressalta o movimento por parte de empresas transnacionais de se apropriarem dessas sementes. “No fundo, a gente vê que é exatamente a mesma luta para preservar esse patrimônio genético que a gente entende como um bem das próprias comunidades contra o avanço de grandes empresas que, hoje em dia, são basicamente três grandes multinacionais que controlam uma parte cada vez maior do mercado de sementes, principalmente de sementes transgênicas”.

O documentário, que recentemente ganhou legendas em português, narra experiências e lutas de camponeses de oito países: Equador; Brasil; Costa Rica; México; Honduras; Argentina; Colômbia e Guatemala.

O filme também aborda as sementes como protagonistas na resistência à aplicação de agrotóxicos e herbicidas e ao avanço do agronegócio sobre os territórios dos camponeses, povos indígenas e comunidades tradicionais, como lembra Gabriel Fernandes: “Uma vez que os agricultores têm nas suas mãos as sementes e o conhecimento para cuidar desses materiais, essa é uma das principais formas de resistência e enfrentamento ao controle por poucas empresas em relação às sementes”.

O documentário foi produzido pelo Coletivo de Sementes da América Latina, formado por instituições de diversos países.

Assista:

 

Imagem do documentário Sementes: Bem Comum ou Propriedade Privada?, produzido por coletivos de oito países / Reprodução.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.