Demora na realocação leva atingidos por Belo Monte a ocupar Ibama novamente em Altamira

No MAB

Os moradores da área alagadiça do bairro Independente 1 em Altamira (PA) voltaram a ocupar o a sede local do Ibama na manhã desta segunda-feira (9 de julho). Eles cobram que o órgão exija da Norte Energia o início imediato dos trabalhos de realocação das famílias.

Os moradores estão lutando há 3 anos com o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) pelo reconhecimento como atingidos pela hidrelétrica de Belo Monte. Eles  foram reconhecidos como atingidos pelo Ibama em março, mas até o momento ainda estão vivendo em área permanentemente alagada e poluída.

O Ibama reconheceu a responsabilidade da concessionária da barragem sobre o caso e ordenou a remoção e o reassentamento ou indenização das famílias. De acordo com o orgão, elas foram levadas a ocupar o local, impróprio para moradia, devido ao aumento no custo de vida na cidade impulsionado pela construção da hidrelétrica.

O cadastro socioeconômico inicial da Norte Energia apontou 968 famílias no local, no entanto, relatório mais recente da concessionária afirma que são cerca de 578 famílias a serem removidas, a maioria vivendo em casas de palafita, mas também algumas morando sobre área aterrada ao redor da “lagoa”.

Esta é a segunda vez em menos de um mês que a comunidade ocupa o órgão em busca de seus direitos. “Já perdemos as contas de quantos manifestos já precisamos fazer para conseguir ser ouvidos. Infelizmente, é o único meio que os atingidos tem”, afirma Fábio Magalhães, morador da comunidade e militante do MAB.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

dezessete − treze =