Nota do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM), Helder Salomão (PT/ES), sobre declaração do presidente Jair Bolsonaro

Na CDHM

“Novamente Jair Bolsonaro afirma que Brilhante Ustra foi “herói nacional”. Ustra foi chefe do DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna) de 1970 a 1974, reconhecidamente atuante na repressão política de opositores do regime militar. Ele foi o primeiro agente do Estado condenado, em ação declaratória, como responsável pelos crimes de sequestro e tortura no período da ditadura.

A declaração de Bolsonaro é mais uma entre incontáveis manifestações de elogio à tortura e dos crimes contra a humanidade. Os crimes lesa humanidade são aqueles atos deliberadamente cometidos como parte de um ataque generalizado ou sistemático contra qualquer população civil, e incluem aqueles praticados pelo regime de exceção praticado em 1964. Não podemos jamais naturalizar esse tipo de manifestação.”

Helder Salomão (PT/ES)

Brasília, 8 de agosto de 2019

Foto: Fernando Bola

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

dezessete + 17 =