Nota de solidariedade da CPT NE2 ao Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra – MST

Na CPTNE2

A Comissão Pastoral da Terra – Nordeste 2 vem expressar sua solidariedade ao Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST) e manifestar o seu mais profundo repúdio à recente decisão judicial de reintegração de posse, movida pelo Incra-PE, contra o Centro de Formação Paulo Freire, inserido no Assentamento Normandia, na cidade de Caruaru/PE.

O Centro de Formação, que leva o nome do patrono da educação brasileira, Paulo Freire, se consolidou como um dos espaços mais importantes de educação popular no país. Cerca de cem mil pessoas, do campesinato e da classe trabalhadora, já foram acolhidas por este lugar inspirador de esperança e utopia. Por meio de seus incontáveis cursos de formação e de sua educação libertadora, contribuiu para que estes homens e  estas mulheres semeassem o sonho de uma sociedade justa e solidária.

Nos tempos presentes, assistimos às tentativas de destruição da herança de Paulo Freire e de todos/as aqueles/as que lutam cotidianamente pela superação das desigualdades sociais. A decisão que visa à demolição do Centro de Formação Paulo Freire, em Caruaru, representa, portanto, uma nova tentativa de assassinato simbólico e material de seu legado, e um ataque nítido a quem luta por justiça social e soberania popular, como o MST.

É lamentável que o Incra, ente que deveria servir aos interesses dos povos do campo, esteja operando a destruição de uma das maiores referências de educação popular do Brasil. Por isso, nos somamos e nos colocamos à disposição do MST na resistência e na teimosia em forjar homens e mulheres livres!

Paulo Freire Vive!

Viva o Centro de Formação Paulo Freire!

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

3 × 1 =