Novo presidente da Capes defende criacionismo

Reitor do Mackenzie, Benedito Guimarães Aguiar Neto defende o ‘design inteligente’, que advoga uma natureza teológica da origem do universo

Na Carta Capital

O reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Benedito Guimarães Aguiar Neto, foi nomeado nesta sexta-feira 25 como novo presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Publicada no Diário Oficial da União, a nomeação de Neto ocorre após a exoneração de Anderson Ribeiro Correia, que deixou o cargo para assumir a reitoria do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

Em nota, a Capes afirmou que “Benedito Aguiar irá liderar – juntamente com o Conselho Superior da CAPES e em constante diálogo com a comunidade acadêmica – a Coordenação, vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) no Brasil”.

Doutor na área pela Technische Universität Berlin, na Alemanha (1987), e pós-doutorado pela University of Washington, nos Estados Unidos (2008), Aguiar Neto atua como reitor no Mackenzie desde 2011. Evangélico, ele defende o criacionismo em contraponto à teoria da evolução.

Segundo reportagem da Folha, no ano passado, o reitor anunciou que o Mackenzie, de São Paulo, ampliaria os estudos do chamado design inteligente —uma roupagem contemporânea do criacionismo, que advoga uma natureza teológica da origem do universo.  A universidade mantem um núcleo de estudos sobre o tema desde 2017. O termo design inteligente tem sido usado exatamente nas discussões que advogam a abordagem do tema na educação. Para seus defensores, a teoria darwinista seria insuficiente para explicar a origem da vida.

Também no ano passado, em outubro, o Mackenzie realizou um congresso sobre design inteligente. Na ocasião, Aguiar Neto afirmou que quer disseminar o entendimento na educação básica: ““Queremos colocar um contraponto à teoria da evolução e disseminar que a ideia da existência de um design inteligente pode estar presente a partir da educação básica, de uma maneira que podemos, com argumentos científicos, discutir o criacionismo.”

À frente da universidade, Aguiar Neto cancelou um evento sobre a reforma da Previdência com a participação de Guilherme Boulos. No comunicado, o reitor afirmou que se tratava de “uma exploração política de um debate que, originalmente, versava sobre uma questão técnica relevante para o País”.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

cinco × três =