MAB se reune com justiça e prefeitura na luta por creche em Congonhas/MG

No Mab

O Movimento dos Atingidos por Barragens reuniu-se na última quarta-feira (19) com o prefeito de Congonhas/MG, José de Freitas Cordeiro (Zelinho), na busca de solução urgente para a questão da Creche Dom Luciano, que atendia 130 crianças no bairro Residencial e está fechada desde o início de 2019 pela insegurança gerada pelo complexo de barragem Casa de Pedra (CSN).

Questionado pelos atingidos, Zelinho disse que “depende da juíza”, referindo-se a processo judicial com bloqueio de 3 milhões mineradora por parte do TJMG, no dia 31 de outubro do ano passado. A Prefeitura defende junto à Dr. Flávia, 1ª instância, uso desse recurso para construção da Creche Dom Luciano e Escola Municipal Conceição Lima Guimarães em local seguro, no bairro Lucas Monteiro. Em conformidade com o Promotor de Justiça, Vinícius Alcântara Galvão, o MAB argumentou que esse recurso deve ser usado em favor das famílias prejudicadas com o fechamento da Creche.

Atingida pela barragem e moradora do Residencial, Maria da Conceição, mostrou que a creche Dom Luciano cumpria uma função social de extrema relevância num bairro de periferia. Segundo ela, “as crianças tinham alimento e alguns cuidados básicos garantidos. As mães podiam trabalhar fora para complementação de renda. Agora existe avó que necessita de cuidados e está cuidando do neto”, afirmou. Diante da grave situação, Zelinho sugeriu possibilidade de uma ajuda emergencial mensal para cada família até que a questão seja resolvida em definitivo.

Por fim, ficou encaminhada uma reunião conjunta – com presença dos atingidos organizados no MAB, Prefeitura e Justiça para busca de uma solução emergencial com a maior brevidade possível.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

5 + treze =