Parlamento Europeu aprova moção contra Bolsonaro e amplia seu isolamento. Por Jamil Chade

No UOL

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira (19) por ampla maioria uma resolução condenando os ataques golpistas contra a democracia brasileira e apontando para a responsabilização do ex-presidente Jair Bolsonaro diante da situação do país. O texto foi chancelado por 319 deputados, com 46 votos contrários e 74 abstenções.

O texto não tem o poder de lei. Mas amplia o isolamento internacional do ex-presidente brasileiro e cria um constrangimento político sobre qualquer membro da Europa que possa avaliar acolher Bolsonaro. Para observadores estrangeiros, a decisão ainda é uma primeira iniciativa para lidar com o que muitos no legislativo chama de “internacionalização” da extrema direita e sua capacidade de minar a democracia.

O que diz a resolução sobre a responsabilidade de Bolsonaro?

Entre as principais conclusões do texto, os deputados europeus indicam que tanto Donald Trump como Jair Bolsonaro “tiveram um papel instrumental” nos ataques contra o Capitólio e contra Brasília, respectivamente.

Os deputados também denunciam a violência da extrema direta e aliados de Bolsonaro, além de mencionar a prisão do ex-ministro da Justiça, Anderson Torres.

[Continue a ler o original do UOL aqui]

Bolsonaro presente no Carnaval da Alemanha, em 2020. Suástica desenhada no interior da bandeira do Brasil foi removida após recomendação de promotores públicos de Düsseldorf. Foto: DW

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

dezessete + dezenove =