Um ajuste mais que injusto: a contrarreforma da previdência e os trabalhadores rurais

“A aprovação da contrarreforma da previdência é somente uma das recomendações do Banco Mundial voltadas ao equacionamento do déficit público. O Relatório recomenda ainda uma alteração há muito desejada por certos setores da sociedade brasileira: a desvinculação do benefício previdenciário do valor do salário mínimo. Nesse sentido, o Relatório vai mais longe e chega a propor a fusão de três benefícios sociais: a previdência social, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Bolsa Família”, escreve Luiza Dulci, economista (UFMG), doutoranda em Ciências Sociais, Desenvolvimento e Agricultura (CPDA/UFRRJ)

IHU On-Line

Em novembro de 2017 o Banco Mundial apresentou o relatório “Um ajuste justo: Análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil”, que havia sido encomendado pelo governo brasileiro ainda em 2015. O Relatório se propõe a uma análise dos investimentos brasileiros em busca de soluções para o que seria o problema do déficit público. (mais…)

Ler Mais

Como o seu smartphone deve ajudar a manipular as eleições de 2018, por Leonardo Sakamoto

Blog do Sakamoto

O trabalho conjunto de consultorias digitais e agências de publicidade deverá influenciar o voto dos eleitores no ano que vem. O imenso rastro de informação que cada um de nós deixa na internet, facilitado pelo uso de smartphones, permite a organização e segmentação de todo o eleitorado em grupos pequenos que se comportam de forma semelhante. Dessa forma, receberemos, em nossas redes sociais, propagandas de candidatos a cargos públicos dizendo exatamente aquilo que queremos ouvir. (mais…)

Ler Mais

La idiotización de la sociedad como estrategia de dominación

La gente está imbuida hasta tal extremo en el sistema establecido, que es incapaz de concebir alternativas a los criterios impuestos por el poder

Por Fernando Navarro – Servindi

La Haine – Para conseguirlo, el poder se vale del entretenimiento vacío, con el objetivo de abotagar nuestra sensibilidad social, y acostumbrarnos a ver la vulgaridad y la estupidez como las cosas más normales del mundo, incapacitándonos para poder alcanzar una conciencia crítica de la realidad. (mais…)

Ler Mais

Da Cidade Segregada à Cidade Insurgente

São Paulo vive conflito prestes a explodir. Prefeito insiste na privatização total. Nos coletivos das quebradas e da classe média, gesta-se uma cultura de participação que não cumpre protocolos nem formalidades institucionais

Um ensaio de Ermínia Maricato e Paolo Colosso – Outras Palavras

A desigualdade histórica e estrutural – os mapas abaixo mostram, respectivamente, 1) o local de moradia do que o IBGE denomina “população preta e parda”, 2) o preço do metro quadrado de terrenos e imóveis no município de São Paulo e 3) a concentração de empregos (de toda a metrópole) no município de São Paulo. Poderíamos anexar a essa relação os mapas que reproduzem a localização das faixas de renda no espaço, a taxa de escolaridade, a expectativa de vida, a mortalidade infantil, entre outros. (mais…)

Ler Mais

Advogado da CPT no Pará e coordenador da Campanha de combate ao Trabalho Escravo são contemplados no Prêmio João Canuto 2017

O Prêmio João Canuto 2017, promovido pelo Movimento Humanos Direitos (MHuD) desde 2004 com o objetivo de visibilizar pessoas e entidades que se destacam a cada ano nas diversas frentes e instâncias dos direitos humanos, teve cerimônia de entrega nesta segunda, 11 de dezembro

Assessoria de Comunicação da CPT, com informações do MHuD

Dois agentes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) estão entre os oito contemplados pelo Prêmio: José Vargas Jr, advogado paraense atuante na defesa das famílias no caso do Massacre de Pau D’Arco, que vitimou 10 trabalhadores rurais sem terra em ação da Polícia Militar do estado do Pará, configurando o segundo maior massacre no campo da história do Brasil segundo levantamento da CPT; e Frei Xavier Jean Marie Plassat, coordenador da Campanha Nacional de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo, que neste ano acompanhou e denunciou a queda no número de operações de fiscalização, o ataque deliberado do governo sobre o conceito de trabalho escravo e as batalhas judiciais em torno da publicação da lista suja de empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas à de escravo. (mais…)

Ler Mais

Primeiro título honorífico da Unemat é concedido a Dom Pedro Casaldáliga

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) concedeu seu primeiro título honorífico. O título de Doutor Honoris Causa ao Bispo Emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia Dom Pedro Casaldáliga foi aprovado pelo Conselho Universitário da Instituição no dia 6 de dezembro. A cerimônia de entrega do diploma de concessão do título ainda será agendada

Por Hemilia Maia – Unemat / CPT

A indicação é reconhecimento da luta pela permanência do câmpus de Luciara no Araguaia, entre tantas lutas que o religioso travou para que a população mais pobre e os indígenas da região tivessem consciência de seus direitos e que lutassem por eles. (mais…)

Ler Mais

Defensoria MS firma compromisso com indígenas para garantir direito à convivência familiar de crianças e adolescentes

A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, por meio do Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Criança (Nudeca), participou de reuniões com lideranças indígenas na semana passada para pensar em estratégias que garantam o direito à convivência familiar de crianças e adolescentes das aldeias do Estado.

Na quinta-feira, 30, as defensoras públicas de segunda instância Neyla Ferreira Mendes e Marisa Nunes dos Santos Rodrigues, coordenadora do Nudeca, estiveram em Bela Vista, na comunidade Tekoha Pirakuá e se encontraram com representantes do Conselho Aty Guassu, maior representação política dos indígenas Guarani Kaiowá. (mais…)

Ler Mais

Coronelismo 2.0: os novos rumos da aliança entre política e mídia no Brasil

Por Helena Borges, no The Intercept Brasil

Os coronéis estão vivos e se adaptaram à modernidade: têm página no Facebook e conta no Twitter, além de programa de rádio e de televisão. É o que explica em entrevista a The Intercept Brasil a professora Suzy dos Santos, da Escola de Comunicação da UFRJ, coordenadora do Grupo de Pesquisa Política e Economia da Informação e da Comunicação. Sua equipe rastreia os políticos que tenham vínculos com a mídia e busca entender como esse vínculos influenciam as pautas nos jornais e no Congresso. (mais…)

Ler Mais

Mestiçagem, harmonia e branqueamento: quem tem medo do homem negro?

Henrique Restier da Costa Souza, no Justificando

Apesar das nuances e interconexões entre ambas, existem basicamente duas interpretações sobre o modelo de relações raciais no Brasil: a primeira está relacionada com a dimensão harmoniosa desse modelo, seus defensores alegam que apesar da escravidão negra no Brasil, de profundas desigualdades raciais fruto desse processo e das constantes práticas discriminatórias, o modelo brasileiro seria superior àqueles implantados em países como EUA e África do Sul, paradigmáticos para estas comparações. (mais…)

Ler Mais