Eleitores de Bolsonaro estão em áreas de influência do agronegócio

Maioria dos votos vem de regiões dominadas por ruralistas, que firmaram aliança com o “candidato dos sonhos”: promete acabar com o “ativismo ambiental xiita” e defende o uso de agrotóxicos

por Cida de Oliveira, da RBA

O mapa da votação do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno da eleição mostra que seu eleitorado está concentrado nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. A distribuição coincide com as áreas de produção de soja, um dos principais pilares do agronegócio brasileiro. (mais…)

Ler Mais

Dos 50 congressistas com atuação anti-indígena, 20 foram reeleitos

Autores de projetos que dificultam as demarcações, autorizam exploração dos recursos naturais em terras indígenas e beneficiam o agronegócio continuarão atuando no Congresso

Por Luís Indriunas, em De Olho nos Ruralistas

Dos 50 parlamentares que nos últimos quatro anos trabalharam constantemente para derrubar direitos dos povos tradicionais, segundo levantamento do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), 23 continuarão no Congresso na próxima legislação. (mais…)

Ler Mais

Entrevista: Flávio Valente detalha sobre o papel dos fundos de pensão na especulação de terras na região do Matopiba

Lançado no Brasil em meados de agosto, o relatório “Os Custos Ambientais e Humanos do Negócio de Terras” descreve e analisa os impactos ambientais e sobre os direitos humanos causados pela expansão do agronegócio e pela especulação de terras na região Norte/Nordeste do Brasil, conhecida como Matopiba.

por FIAN Brasil / CPT

A região que engloba áreas dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia “tem sido vítima de uma expansão agressiva do agronegócio, em particular de monoculturas de soja, que trazem consigo a expropriação de comunidades rurais e destruição ambiental”, é o que aponta o assessor sênior da FIAN Internacional, Flávio Valente, um dos responsáveis pela publicação. (mais…)

Ler Mais

Com apenas dois membros reeleitos, Frente Parlamentar da Agropecuária perde 10 cadeiras no Senado

Candidatos tradicionais ao Senado como Jucá, Waldemir Moka, Magno Malta e Benedito de Lira não conseguiram se reeleger; agora com 18 senadores, FPA passa a contar com Luis Carlos Heinze e Espiridião Amin

Por Leonardo Fuhrmann e Luís Indriunas, em De Olho nos Ruralistas

As eleições do último fim de semana trouxeram como resultado um encolhimento significativo da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) no Senado. Na próxima legislatura, a face mais organizada da bancada ruralista contará com 18 senadores. Dez cadeiras a menos que as atuais 28 que são ocupadas por seus membros. (mais…)

Ler Mais

No Paraná, savana com a maior diversidade biológica do mundo corre perigo

Cerrado já perdeu quase 80% de sua área e remanescentes atuais sobrevivem em meio a áreas de agricultura e silvicultura

Lia Maris Orth Ritter Antiqueira, Brasil de Fato

Quando pensamos em “Cerrado” nos vem à mente a fisionomia do Planalto Central Brasileiro, com árvores de troncos retorcidos, raízes longas e folhas grossas que sobrevivem em um ambiente de temperaturas elevadas a maior parte do ano. (mais…)

Ler Mais

Seminário sobre agrotóxicos expõe dados preocupantes e convoca sociedade a discutir o tema e encontrar alternativas

Limite máximo de resíduos de agrotóxicos permitido no Brasil, muito maior do que em outros países, também preocupa

Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul

Vinte por centro de todos os agrotóxicos produzidos no mundo são utilizado nas plantações brasileiras. Mais da metade desse volume, 52%, é destinada às lavouras de soja. Outros 10% às lavouras de milho e mais 10% às lavouras de cana: três commodities produzidas prioritariamente com foco na exportação. Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde, entre 2007 e 2014, foram registrados 25 mil casos de intoxicação por agrotóxico de uso agrícola no país. Uma média de oito intoxicações por dia. Das pessoas intoxicadas, 1.186 morreram. (mais…)

Ler Mais

Mineradoras, agronegócio, armas e ‘indústria da fé’ bancam Bolsonaro

Para o filósofo Paulo Ghiraldelli, se o candidato for eleito terá apoio do Congresso dominado por esses setores. Haverá aumento da violência no campo e a deterioração ambiental, possivelmente irreversível

Rede Brasil Atual – RBA / IHU On-Line

O debate moral ganhou as ruas e as redes sociais. A exploração de aspectos morais do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) para atacá-lo ou defende-lo tornou-se mais intensa a partir do movimento #EleNão, que levou milhares de pessoas às ruas no último sábado em várias cidades do Brasil e do Exterior. (mais…)

Ler Mais

Influentes e virulentos, ruralistas gaúchos tentam manter poder no Congresso e no Executivo

Por Igor Carvalho, em De Olho nos Ruralistas

Quarta maior bancada da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), atrás de Minas, Paraná e São Paulo, o Rio Grande do Sul tem entre seus representantes do agronegócio alguns com mais forte influência política no Congresso. Dois deles, Luis Carlos Heinze (PP) e Alceu Moreira (MDB), alinham-se também entre aqueles com discurso mais violento. (mais…)

Ler Mais

A construção de outro modelo de finanças depende de uma estratégia socioambiental

A financeirização tem permeado os mais diversos setores da economia, provocando distorções entre a economia real e a economia financeira

Por Amyra El Khalili, no Diálogos do Sul

A financeirização tem permeado os mais diversos setores da economia, provocando distorções entre a economia real (produção) e a economia financeira. A economia real baseia-se em produtividade na indústria, na agropecuária, no comércio e em serviços. Já a economia financeira é a que faz circular o dinheiro nos sistemas informatizados e tecnológicos, alimentando as taxas de juros e a especulação sobre a base produtiva. Há uma diferença substancial entre financiar e financeirizar: (mais…)

Ler Mais

‘É um crime explícito!’: Marcelo Calazans fala sobre expedição no Território Quilombola do Sapê do Norte

Marcelo Calazans fala sobre a última expedição da Fase/ES no Território Quilombola do Sapê do Norte

Fernanda Couzemenco, Século Diário

Coordenador regional da Federação dos Órgãos para a Assistência Social e Educacional (Fase), o sociólogo Marcelo Calazans relata, nesta entrevista, os principais aspectos levantados pela última Expedição feita no Território Quilombola Tradicional do Sapê do Norte, entre Conceição da Barra e São Mateus, no norte do Estado. (mais…)

Ler Mais