Incêndios, pistolas e sangue: violência no campo brasileiro cresce e ameaça comunidades tradicionais

Em 2017 foram registrados 70 homicídios em conflitos territoriais segundo a Comissão Pastoral da Terra: nove a mais que em 2016 e mais que o dobro do registrado em 2013. Mais pobres e minorias étnicas são as principais vítimas

Por Tom C. Avendaño, no El País Brasil

Fátima Barros, de 42 anos, é antes de tudo quilombola. É a primeira coisa que diz, com uma voz que normalmente é aguda, mas que hoje, depois de horas expondo injustiças em uma reunião de comunidades tradicionais do Cerrado, em Balsas (Maranhão), está rouca: “Eu construí minha identidade em torno da causa quilombola”. Essa mulher negra, de feições arredondadas e olhar duro, poderia ter construído sua identidade em torno de, por exemplo, o fato de ser a primeira mulher de sua família, descendente de escravos do Tocantins, a ir à universidade. Mas, em 2010, um fazendeiro queimou o quilombo de São Vicente, que tinha sido o lar de sua família desde que seu tataravô foi libertado da escravidão em 1888, e depois entendeu que sua vida seria uma luta onde quer que estivesse. “Eu não podia escolher não lutar porque sou mulher, negra e quilombola: sou o que o Brasil não quer ver”, disse. (mais…)

Ler Mais

Nota da CPT sobre apuração dos assassinatos de quilombolas na Bahia em 2017

A CPT Nacional e a CPT Bahia vêm a público reafirmar os dados divulgados pela Pastoral na última segunda-feira (16) e as avaliações acerca da impunidade que se mantém nos crimes contra os povos do campo. Os dados de assassinatos e julgamentos apresentados pela CPT, entre os anos de 1985 e 2017, revelam esse cenário de descaso do judiciário. Confira o documento na íntegra: (mais…)

Ler Mais

Série M: A morte de Marielle nos editoriais dos grandes jornais

Por Juliana Gagliardi e João Feres Júnior, no Manchetômetro

As menções ao assassinato da vereadora Marielle Franco (Partido Socialismo e Liberdade – PSOL), no último dia 14 de março, no Rio de Janeiro, não se dissociaram da discussão sobre a intervenção federal em curso no estado de mesmo nome. Isso se deve não apenas ao fato de se tratar de mais uma morte violenta a compor as altas taxas de homicídio, mas ao fato de Marielle ser a vereadora mais votada de seu partido e praticar uma agenda ativa na defesa dos direitos humanos. Mais do que isso, a vereadora do PSOL era relatora de comissão para acompanhar a intervenção, recentemente criada na Câmara dos Vereadores. (mais…)

Ler Mais

Câmara aprova inclusão da líder sindical Margarida Alves no Livro dos Heróis da Pátria

Paula Bittar, Agência Câmara Notícias

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou nesta terça-feira (17) o Projeto de Lei 4288/16, da deputada Maria do Rosário (PT-RS), que inscreve o nome de Margarida Alves no Livro dos Heróis da Pátria. O livro está depositado no Panteão da Liberdade e da Democracia, em Brasília, e traz os nomes de Tiradentes, Zumbi dos Palmares e Santos Dumont, entre outros personagens históricos. (mais…)

Ler Mais

Anapu – PA, um barril de pólvora minado pelo latifúndio. Entrevista especial com Paulo Joanil da Silva

por Patricia Fachin, em IHU On-Line

“Na região sudeste do Pará, o município de Anapu tem sido muito cobiçado pelo latifúndio porque essa é a última fronteira agrícola do Pará”, informa padre Paulo Joanil da Silva, em entrevista à IHU On-Line. Segundo ele, além da concentração de terra e dos grandes latifúndios, fatores que tradicionalmente explicam os conflitos no campo na região, hoje as principais disputas têm se dado em torno da madeira, da terra e dos minérios que estão concentrados na área do Projeto de Desenvolvimento Sustentável – PDS, que foi criado com a ajuda da irmã Dorothy Stang, assassinada há 13 anos. “Graças ao trabalho missionário da irmã Dorothy, com a participação da Ouvidoria e do Incra, foram criados na região os Projetos de Desenvolvimento Sustentável, ou seja, trata-se de território coletivo onde foram assentadas milhares de famílias. Como essa é uma área que não pode ser desmatada, há uma cobiça dos latifundiários em relação à madeira, ao território e ao minério que está embaixo desse território, ou seja, eles têm interesse em três fontes de exploração”, relata. (mais…)

Ler Mais

Após 20 anos, comandantes são condenados por assassinato de canavieiro em Goiana/PE

“Vivo aquele dia há vinte anos”, desabafa Valdireide da Silva sobre o dia em que o seu marido, Luís Carlos da Silva, foi assassinado com um tiro na nuca, enquanto tentava fugir da emboscada planejada por Marcelo Renato da Silva e Sylvio Cláudio Coutinho, comandante da Polícia Militar e chefe de segurança da Usina Santa Teresa, respectivamente. O crime ocorreu no dia 04 de novembro de 1998, no meio do canavial do Engenho Terra Rica, no município de Goiana/PE. Na ocasião, outros 13 trabalhadores foram feridos à bala.

Por CPT Nordeste 2

Foram condenados, na ‘ultima sexta-feira, dia 13 de abril de 2018, em um julgamento realizado no Fórum Rodolfo Aureliano, no Recife, os dois comandantes da operação que resultou no assassinato do canavieiro Luís Carlos da Silva e na tentativa de homicídio de mais treze trabalhadores rurais, ocorrida há vinte anos (1998), durante uma manifestação grevista pacífica, no Engenho Terra Rica, no município de Goiana, zona da mata de Pernambuco. (mais…)

Ler Mais

Delegado viu pessoas baleadas ainda com vida no dia do massacre de Pau D’Arco

Ainda serão interrogados 16 policiais réus pelo assassinato de 10 trabalhadores rurais na fazenda Santa Lúcia

Lilian Campelo, Brasil de Fato

“Tinha que ter uma história só”, foi o que ouviu o delegado da polícia civil, Valdivino Miranda da Silva, ao chegar no acampamento da fazenda Santa Lúcia em Pau D’Arco, no Pará, de um dos policiais em  24 de maio de 2017, data do registro de óbito dos 10 sem-terra assassinados durante ação policial. (mais…)

Ler Mais

Missão da PFDC vai a Anapu/PA avaliar conflitos por terra no assentamento Virola-Jatobá

Local fica na região onde foi morta a missionária Dorothy Stang. Também integram a comitiva o Conselho Nacional de Direitos Humanos, a OAB e a Comissão Pastoral da Terra

MPF

As famílias que vivem legalmente no assentamento do Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Virola-Jatobá – no município de Anapu, no Pará – estariam tendo suas terras invadidas e sendo impedidas de desenvolver as práticas de manejo florestal comunitário a que foram destinadas aquelas terras. A denúncia foi feita à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal, que nesta semana estará em missão ao local para avaliar a situação. (mais…)

Ler Mais

O agro é pop, mas também mata, por Leonardo Sakamoto

no blog do Sakamoto

O ano de 2017 foi o mais violento no campo desde 2003. De acordo com o levantamento anual da Comissão Pastoral da Terra (CPT), divulgado nesta segunda (16), 70 assassinatos em conflitos foram registrados.

Antes que algum semovente grite que isso não é nada comparado à outra tragédia (os 6.731 óbitos de forma violenta no Estado do Rio de Janeiro, em 2017), vale considerar que Altamira (PA), base para a construção da hidrelétrica de Belo Monte e de um sem-número de violações aos direitos de trabalhadores e povos do campo, apresentava 107 mortes para cada 100 mil habitantes segundo o Atlas da Violência 2017,  do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A taxa no Rio, no ano passado, foi de 40 mortos para cada 100 mil habitantes. (mais…)

Ler Mais

Impunidade anunciada: o índio e a morte póstuma decretada em sentença

Réu confesso acusado de matar a tiro o Guarani Kaiowá Denilson Quevedo Barbosa não responde mais pelo crime de homicídio doloso. Juíza entendeu que o autor não teve objetivo de matá-lo, apesar de ter confessado o disparo.

Do Cimi

Era domingo, 17 de fevereiro de 2013. Uma cena deprimente, de cair em melancolia. O corpo do indígena Denílson Barbosa era encontrado, jogado em uma estrada vicinal que separa a aldeia onde morava o adolescente de algumas fazendas. Denílson Barbosa, mais “um gentio destas terras livres”. (mais…)

Ler Mais