A arte voltada ao combate ao racismo

Por Sucena Shkrada Resk – Blog Cidadãos do Mundo

Sensibilidade, criatividade e reutilização de recursos em forma de bonecas artesanais, com um propósito maior: combater o racismo, que nada mais é do que incentivar o respeito às diferenças e valorização das identidades de gênero, cor, raça e cultura… Nessas andanças por São Paulo, na seara da educação popular, neste mês, encontrei este exemplo apresentado pela artesã Lúcia Makena (Ouça o depoimento que ela concedeu ao blog). A arte-educadora produz “bonecas negras”  e diferentes adereços de pano, lã e retalhos artesanais e promove oficinas, palestras e minicursos sobre esta “arte inclusiva”. O que extrai de importante desta experiência é a mensagem de valorização por trás de um “objeto” – quebrar estereótipos e ao mesmo tempo manter consciência socioambiental. Então, que façamos bonecas brancas, negras, amarelas (asiáticas), com apresentações de deficiências físicas, que revelem esta riqueza de pluralidade da vida real, não é? (mais…)

Ler Mais

20 Princípios para Uma Mobilização Comunitária Bem Sucedida

O livro de Kahn, “Creative Community Organizing: A Guide for Rabble-Rousers, Activists and Quiet Lovers of Justice” (Mobilização Comunitária Criativa: Um Guia para Agitadores, Ativistas e Amantes Quietos de Justiça), é um manifesto para os politicamente ativos

Si Kahn – RioOnWatch

Fui um agitador e ativista social por 45 dos meus quase 66 anos, e ganhei minha vida como um profissional de direitos civis, trabalhistas e mobilizador comunitário, e também como um artista. Em minhas memórias políticas, Mobilização Comunitária Criativa: Um Guia para Agitadores, Ativistas e Amantes Quietos de Justiça (Berrett-Koehler, 2010), relaciono histórias de algumas das grandes campanhas de reforma social na história americana recente, das quais tive o privilégio de desempenhar um papel–incluindo o Movimento dos Direitos Civis do Sul, a greve dos mineiros de carvão do Condado de Harlan e a luta para abolir prisões privadas geridas por fins lucrativos e detenção de famílias imigrantes. O livro tem lições que espero que inspirem e motivem uma nova geração de mobilizadores comunitários e jovens ativistas–e qualquer outra pessoa que procure causar impacto nas suas comunidades, desde músicos e donas de casa, até professores e políticos. (mais…)

Ler Mais

Paradigma do punitivismo coloca o Brasil em terceiro lugar no ranking mundial do encarceramento. Entrevista especial com Juliana Borges

Por: Ricardo Machado – IHU On-Line

O Brasil ocupa o terceiro lugar no mundo em número de pessoas encarceradas, depois de “subir” uma posição no ranking do punitivismo, ultrapassando a Rússia em 2016 e ficando atrás somente da China e dos Estados Unidos, no topo da lista. “Mais de 90% destas pessoas são homens. Ao menos 64% da população prisional é negra, 55% é jovem, por exemplo. Mas o mais preocupante é que, enquanto países como Estados Unidos, país com maior número de pessoas encarceradas, estão mantendo uma linha estável e a China está em curva decrescente de taxas de encarceramento, o Brasil está em curva ascendente”, analisa Juliana Borges, pesquisadora e autora do livro O que é encarceramento em massa? (São Paulo: Editora Letramento, 2018), em entrevista por e-mail à IHU On-Line. (mais…)

Ler Mais

Morre Caó, ex-deputado baiano autor da lei que tornou racismo crime inafiançável

Carlos Alberto Caó de Oliveira tinha 76 anos e vivia no Rio

No Correio 24 Horas

Um dos mais importantes nomes da luta contra o racismo no Brasil, o ex-deputado federal Carlos Alberto Caó de Oliveira, 76 anos, morreu no Rio de Janeiro neste domingo (4). Jornalista e advogado, Caó nasceu em Salvador e foi autor da Lei 7.437/85, conhecida como Lei Caó, que mudou o texto da Lei Afonso Arinos, de 1951, e tornou contravenção penal o preconceito de raça, cor, sexo e estado. (mais…)

Ler Mais

Negros brasileiros não têm por que comemorar Declaração dos Direitos Humanos

Maiana Diniz – Repórter da Agência Brasil

Os dados oficiais sobre a população negra no Brasil indicam que esta é a parcela mais afetada pelos altos índices de violência da sociedade e a mais sujeita à violação de direitos. Os negros são maioria nos presídios e entre as vítimas de homicídios, ao mesmo tempo em que têm menos acesso à saúde e à educação e compõem o segmento mais pobre da população. (mais…)

Ler Mais

Diáspora Black: uma rede contra a discriminação em hospedagens

Criada por quatro empreendedores negros, iniciativa quer combater o racismo e valorizar experiências turísticas afrocentradas

por Djamila Ribeiro — CartaCapital

Formada pelo designer André Ribeiro, pelo jornalista Antonio Luiz, pelo mestrando em Desenvolvimento Territorial, Carlos Humberto da Silva e pelo artista visual Gabriel Oliveira, a Diáspora Black nasce com o objetivo de valorizar as identidades negras e experiências turísticas afrocentradas.  (mais…)

Ler Mais

A resistência negra brasileira também é mulher negra camponesa

Enfrentar uma luta que combina as relações sociais de raça, gênero e classe com a questão da terra, requer a conquista de espaços em diferentes dimensões da existência

Por Iris Pacheco* e Rosineide Pereira**
Da Página do MST

“Sabe qual é o negro mais bonito do mundo?
É aquele que tem consciência de suas raízes, de suas origens culturais.
É aquele que tem a atitude de quem sabe que é ele mesmo,
e não um outro determinado pelo poder branco.”

(Lélia Gonzalez) (mais…)

Ler Mais