Após perseguição, índios voltam a construir malocas

Habitação coletiva indígena foi combatida por religiosos nos anos 1940 e 1950

Por Fabiano Maisonnave, na Folha

SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA (AM) – Quando o baniua Luiz Laureano nasceu, em meados dos anos 1940, toda a sua aldeia cabia na maloca. Então vieram os missionários salesianos e evangélicos. De repente, a habitação coletiva virou pecado —e que cada família tivesse a sua casa.

A mudança foi avassaladora. Após o processo de cristianização do Alto Rio Negro, entre os anos 1920 e 1950, contavam-se nos dedos as aldeias com malocas, todas em áreas de difícil acesso, na fronteira com a  Colômbia. (mais…)

Ler Mais

Al Jazeera é terrorista, Marielle era do tráfico e a Terra é plana. Por Leonardo Sakamoto

No blog do Sakamoto

Não é surpreendente uma senadora insinuar que uma rede de televisão mundialmente conhecida serve a um grupo terrorista. Nem trocar ”Estado Islâmico” por ”Exército Islâmico”. Ou proferir um discurso ignorante sobre o mundo árabe que resvala no racismo.

Aberrações como essa acontecem no dia a dia do Congresso Nacional. Basta assistir às TVs Câmara e Senado para perder um pouco mais de fé na humanidade. Se acha que estou exagerando, sugiro ver novamente a transmissão da votação do impeachment, em 2016, e os discursos que, de tão bisonhos, tornaram-se antológicos. Seja por ignorância (se houvesse teste psicotécnico para a diplomação de parlamentares, uma parte significativa de nosso Congresso certamente estaria vaga), seja por pura má fé. (mais…)

Ler Mais

“A luta é o caminho eterno da vida”. Entrevista com José Pepe Mujica

Na IHU On Line

Perto de completar 83 anos no próximo mês e com 14 anos de sua vida como preso político, o senador José Pepe Mujica já tinha sido em outro momento senador, também ministro da Agricultura e Presidente nos governos da Frente Ampla que governa o Uruguai desde 2005. Continua sendo um protagonista da política, no mundo, sobretudo a partir de sua chácara de sempre, nas redondezas de Montevidéu, onde recebeu o jornal Página/12.

Pepe Mujica está muito preocupado com o que ocorre no Brasil com seu amigo Lula e por seu impacto na região. Na conversa, não se privou de se posicionar sobre todos os assuntos. (mais…)

Ler Mais

Luis Felipe Miguel: Por um lulismo virado à esquerda 

No Justificando

A prisão de Lula representou o epílogo do projeto lulista. Não pela destruição do ex-presidente – ele mostrou, no ato de São Bernardo do Campo, que continua em forma e sua importância política certamente resiste ao encarceramento. O que não tem futuro é o projeto de acomodação de interesses que permitiu que políticas de combate à miséria e de abertura de possibilidades de mobilidade social aos mais pobres se combinassem com a manutenção quase intocada das vantagens dos grupos dominantes. Seu esgotamento foi demonstrado pelo golpe de 2016 e pela acelerada política de destruição de direitos implementada pelo governo Temer. Ao longo de todo o processo, Lula não se cansou de acenar com a possibilidade de uma recomposição do pacto, mas, como resposta, recebeu a continuidade da perseguição contra ele e, agora, a prisão. O recado é ainda mais claro quando se põem na conta todas as ilegalidades cometidas para chegar a esse resultado. (mais…)

Ler Mais

Ab’Saber: “Há uma política de ódio paranoico que permite o desprezo total por Lula”

O psicanalista faz uma leitura da simbologia por trás da prisão do ex-presidente. “Estamos vivendo um estado de guerra total em que há uma política paranoica muito primitiva”

Por André de Oliveira, no El País

Pode-se dizer tudo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, menos que não continua gozando de alta popularidade, mesmo julgado pela Operação Lava Jato e preso. Não à toa, as últimas pesquisas eleitorais para a corrida presidencial sempre o colocaram em primeiro lugar nas disputas e há grande expectativa para a próxima medição do Datafolha, prevista para ir a público no próximo domingo. Sua imagem, contudo, é, ao mesmo tempo, a de um herói e de um vilão. É o líder mais carismático do Brasil, mas também visto como a fonte dos problemas e discórdias do país por parte da população.

(mais…)

Ler Mais

O vídeo que abriu ferida do racismo e chocou a Espanha

Imagens postadas nas redes sociais que mostram a rejeição a um menino negro em um parque infantil reacenderam o debate sobre o racismo na Espanha.

No registro feito em Bilbao, no País Basco, ao norte do país, meninas brancas impedem que um menino negro, menor que elas, brinque no escorregador e o perseguem. Publicado há uma semana, o vídeo já teve quase 20 milhões de visualizações no Facebook e 240 mil compartilhamentos. (mais…)

Ler Mais

Dois elefantes numa loja de louças, que alguma esquerda não quer ver

Por Luis Leiria

No intrincado labirinto político do Brasil atual, há dois elefantes numa loja de louças que alguma esquerda, dentro e fora do PSOL, persiste em ignorar. O risco é no final sobrarem apenas os cacos.

O primeiro elefante chama-se intenção de voto em Lula. A última pesquisa, divulgada em 31 de janeiro deste ano, mostrava que 37% dos eleitores tencionam votar no ex-presidente nas eleições de outubro deste ano. (mais…)

Ler Mais

Todos se inspiram em Gramsci

IHU On Line – “A esquerda radical volta às raízes do pensador italiano para disputar com seus inimigos a usurpação dessa originalidade. A batalha que se inicia será cultural antes que política. Antonio Gramsci preside em segredo as marés profundas das democracias do Ocidente”, escreve o jornalista Eduardo Febbro, em artigo publicado por Página/12, 02-04-2018. A tradução é do Cepat. Eis o artigo:

***

O pai de quase todos é italiano. Nasceu na Sardenha, em 1891, e morreu em Roma, no ano de 1937. Durante os 11 anos em que esteve preso (1926-1937) nos cárceres de Ustica (Sicília) e de San Vittore (Milão), desenvolveu boa parte de uma obra que colocou o filósofo marxista italiano Antonio Gramsci no centro das articulações políticas contemporâneas, sejam da extrema-direita, da direita clássica ou das esquerdas radicais.  (mais…)

Ler Mais

Jesus não morreu pelos “nossos pecados” e sim por enfrentar o sistema

Nesta Sexta-Feira da Paixão, Caminho Pra Casa publica artigo exclusivo de um dos maiores biblistas vivos, o frade italiano Alberto Maggi. A tradução é do biblista brasileiro padre Francisco Cornélio. No texto, Maggi demole duas ideias que estão na base do cristianismo falsificado que os integristas sustentam há séculos:  1) Jesus teria sido morto “pelos nossos pecados”;  2) essa seria “a  vontade de Deus”. A versão é insustentável com um exame realista e honesto dos textos bíblicos.  Os Evangelhos são claríssimos: Jesus morreu porque confrontou o Templo, um sistema de dominação e exploração dos pobres de Israel. Jesus não inaugurou o tempo da culpa, mas o da misericórdia e o da vida plena para os pobres. A íntegra do artigo a seguir. (mais…)

Ler Mais

A ética social da origens cristãs x a mentalidade da direita contemporânea

Por Rodrigo Souza, no Voyager

No Reino de Deus os pobres serão ricos, mas os ricos estarão envoltos em sofrimento. Revisores tardios tentaram abrandar as palavras de Cristo contra os ricos, das quais a versão mais completa e vigorosa é encontrada no Evangelho de Lucas, mas resta um bocado suficiente para apoiar aqueles que encorajam o mundo a sentir ódio, a se vingar a assassinar e a queimar os ricos. Até a época do Socialismo moderno nenhum movimento contra a propriedade privada que se originou no mundo cristão falhou em buscar autoridade em Cristo, nos Apóstolos, e nos Padres Cristãos, para não mencionar aqueles que, como Tolstoi, fizeram do ressentimento evangélico contra os ricos o próprio coração e alma de seu ensinamento. (mais…)

Ler Mais