Bíblia Hebraica, 39 livros da Bíblia Cristã. Por frei Gilvander Moreira

A Bíblia que o povo cristão lê não caiu pronta do céu, foi se formando ao longo de muitos séculos. Herdamos da Bíblia Hebraica 39 livros do Primeiro Testamento. A Bíblia Hebraica deu origem a todas as Bíblias que conhecemos e estão em uso, sobretudo nas comunidades judaicas, cristãs e muçulmanas. Importante conhecermos as línguas que estão na sua base, os manuscritos que formaram a Bíblia, o cânon, sua divisão interna, a tradução da Bíblia hebraica para o aramaico, o grego, o latim e as línguas modernas. (mais…)

Ler Mais

Racismo é máquina de destruir pessoas e sonhos, diz conselheira da OAB

Na Conjur

A 24ª Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, em Belo Horizonte, dedicou um painel nesta quarta-feira (29/11) às relações raciais e seus reflexos no desenvolvimento do país, além das políticas de ações afirmativas e sua importância no combate ao racismo e às desigualdades.

Responsável por presidir o painel, a conselheira federal pelo Pará e presidente da Comissão Nacional de Promoção da Igualdade, Suena Mourão, ressaltou o fato de a mesa de debatedores ser 100% formada por mulheres, o que para ela aumentou a importância da discussão. (mais…)

Ler Mais

PGR defende a criação de políticas públicas de combate ao racismo estrutural no Brasil

Medidas com esse objetivo estão em debate na ADPF 973, que tramita no STF e aponta omissões do Estado diante da violação de direitos da população negra

A procuradora-geral da República, Elizeta Ramos, reconheceu que há uma violação sistemática dos direitos fundamentais da população negra do país ao defender a procedência da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 973, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). A ação, proposta por sete partidos políticos, aponta omissões e ações do Estado brasileiro que seriam violadoras dos direitos constitucionais à vida, à saúde, à segurança e à alimentação digna a essa população. Ao sustentar o posicionamento do Ministério Público Federal (MPF) nesta quinta-feira (23), Ramos pontuou que a desigualdade racial no Brasil é “inquestionável”, cabendo ao Judiciário interceder para alterar esse quadro.

(mais…)

Ler Mais

Continuar Buscando e Acreditando Que é Possível um Outro Mundo, Apesar de Tudo. Por Cândido Grzybowski

Em Sentidos e Rumos

E o genocídio de Israel na Palestina continua, com conivência dos donos do mundo! E eles ainda tem a ousadia de falar que se trata de uma guerra de civilização contra o terrorismo, contra a barbárie. A grande maioria da humanidade não tem conseguido impedir tal atrocidade contra famílias, crianças e idosos palestinos que simplesmente querem viver e deixar viver. No momento, são eles que estão no alvo das bombas. Mas, nunca podemos esquecer que tal ameaça paira como uma condenação sobe as grandes maiorias do mundo, em sua vibrante e vital diversidade de povos, culturas e territórios. O sistema dominante no mundo se fez pela colonização e se perpetua pela subjugação, discriminação, exploração e morte a serviço de poucos. Até quando? (mais…)

Ler Mais

Alunos da Pós-Graduação em Artes da UFBA criam abaixo-assinado pela retirada de pintura sobre a Lei Áurea

Abaixo, reprodução do abaixo-assinado, que tem por título “Retirada da pintura Alegoria da Lei Áurea (1888) em exposição nas dependências da EBA/UFBA”

Por Representação Discente PPGAV

Hoje, dia 27 de outubro de 2023, ao entrarmos no casarão da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia e subirmos suas escadas, chegaremos à antessala do Salão Nobre (onde acontecem muitos eventos da referida instituição, inclusive aulas). Lá, deparamo-nos com uma grande quantidade de quadros dispostos na parede, dentre os quais, gostaríamos de chamar a atenção para um em particular, objeto deste abaixo assinado. Imediatamente ao lado esquerdo da entrada mais utilizada do Salão, uma pintura de tamanho modesto, compensado pela moldura espessa e adornada, carrega a seguinte legenda: “Alegoria da Lei Áurea”. Pintura de Miguel Navarro y Cañizares, 1888. Acervo da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. (mais…)

Ler Mais

Procurador Julio Araujo: “É necessário reconhecer, revisitar a História e buscar formas de reparação”

Tania Pacheco

Procurada por um grupo de historiadores e professores universitários, que vinham pesquisando as relações do Banco do Brasil com a escravidão nos seus primeiros anos, a partir de 1808, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do MPF no Rio de Janeiro assumiu o desafio: investigar a questão e buscar a necessária reparação.

Se entre nós a associação do Banco à escravização causou manifestações de surpresa, a verdade é que a responsabilização de pessoas, governos e instituições quanto ao tema já se tornou algo corriqueiro em muitos os países. Tanto que a decisão do Ministério Público brasileiro foi noticiada positivamente em veículos como a BBC Brasil, o jornal inglês The Guardian, o francês Le Monde, o espanhol El País, o belga La Libre, a francesa TV5 Monde e, em podcast, a BBC britânica (a partir de 27:25). (mais…)

Ler Mais

Ter indígena na ABL é admitir 200 línguas diferentes, diz Krenak

Em entrevista exclusiva, escritor se disse “surpreso” com a escolha

Por Bruno de Freitas Moura – Repórter da Agência Brasil

O mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), o escritor, filósofo e ativista Ailton Krenak considera surpreendente a eleição dele para uma instituição que resguarda a língua portuguesa. Krenak será o primeiro indígena a ocupar uma cadeira na ABL. Ele foi eleito na noite de quinta-feira (5), com 23 votos.  

“A academia é de língua portuguesa, então, admitir o Ailton lá é admitir mais ou menos 200 línguas diferentes”, disse à Agência Brasil e Rádio Nacional. (mais…)

Ler Mais