A mulher negra que desafia o capital imobiliário

História de Carmen Silva, líder sem-teto em SP, perseguida implacavelmente. Viveu na clandestinidade e teve filhos presos. Denuncia aluguéis abusivos no Centro, mas também ousa: das moradias insurgentes virão soluções para Habitação

Por Rôney Rodrigues, em Outras Palavras

Pela janela do apê

Engaiolada em um apartamento estranho, rememora Carmen Silva Ferreira, 59, a janela é praticamente seu único contato com o mundo. Vista do alto, a paisagem é calma: o nublado céu paulistano; prédios e mais prédios; algumas casinhas; ruas e avenidas emoldurando quarteirões; carros, muitos carros, caminhões e pessoinhas, tudo em miniatura, circulando. Por um instante, pouco lembra a cidade desigual e cruel que a líder do Movimento dos Sem-Teto do Centro (MSTC) denuncia há quase 30 anos.

(mais…)

Ler Mais

Tentativa de criminalizar o MST é denunciada no Conselho de Direitos Humanos da ONU

Fundação responsável pelo Prêmio Nobel Alternativo fez declaração sobre perseguição do governo Bolsonaro aos Sem Terra

Por Caroline Oliveira, do Brasil de Fato

A tentativa de criminalização do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) promovida pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido) foi tema de um debate da reunião anual do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). O encontro ocorreu no Palácio das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça, nesta quarta-feira (4).

(mais…)

Ler Mais

Força Nacional Ambiental preocupa povos da floresta: “Integração via militarização”

Movimentos e especialistas temem aumento da criminalização da luta popular e de modelo de atuação predatória na região

Cristiane Sampaio, Brasil de Fato 

Especialistas e movimentos populares reagiram com preocupação à notícia de que o governo Bolsonaro irá criar a chamada Força Nacional Ambiental para atuar na Amazônia. Eles temem um avanço dos conflitos na região, com destaque para a criminalização da luta popular, como assinala a pesquisadora Marcela Vecchione, do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (Naea/UFPA).   

(mais…)

Ler Mais

Quem deu a ordem para a chacina de Paraisópolis?

Em 2019, foram mais de 7,5 mil operações para sufocar bailes em favelas. Mas punição por crimes dirige-se apenas à baixa patente, enquanto comando da corporação e governo do Estado, verdadeiros responsáveis, permanecem intocáveis

por Almir Felitte*, em Outras Palavras

O mês de dezembro começou com mais uma chacina para a sempre sangrenta história brasileira. Chacina porque não há outra palavra que descreva melhor o que aconteceu em Paraisópolis, São Paulo, na madrugada de 1º de dezembro de 2019. Esse é o nome que se deve dar para uma ação policial que deixou 9 mortos na segunda maior favela paulistana.

(mais…)

Ler Mais

Funk, reprimido na rua e ignorado na escola

Tese demonstra que professores — como a maioria da população — desconhecem e têm preconceito pelo ritmo, apreciado por quase 70% dos alunos. Não exploram a rica possibilidade de usar essa referência musical na educação

Por Rogério Pelizzari*, em Outras Palavras

Após a tragédia na madrugada de 1 de dezembro, que deixou nove mortos na favela de Paraisópolis, multiplicaram-se manifestações em apoio à atuação da polícia entre autoridades e populares. O Governador de São Paulo tratou de esclarecer, antes de qualquer apuração sobre o episódio, que as ações ostensivas seriam mantidas. Nas redes sociais, pipocaram mensagens que tratavam de responsabilizar as próprias vítimas, sob o argumento de que aqueles não eram nem lugar, nem horário e nem trilha sonora para pessoas de bem.

(mais…)

Ler Mais

‘Judiciário virou partido político no continente’, diz presa política argentina

Milagro Sala alerta que o judiciário não tem sido usado para fins políticos apenas em seu caso

Felipe Bianchi, ComunicaSul*

De sua casa, em Jujuy, no norte argentino, onde cumpre prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica, a líder comunitária avalia que a semelhança entre casos como o dela não é mera casualidade. Rafael Correa, no Equador; Cristina Kirchner, na Argentina; Lula, no Brasil; mais dezenas de lideranças e ativistas têm sido vítima de processos judiciais que, insuflados pela pressão dos grandes meios de comunicação, já começam com suas sentenças decididas.

(mais…)

Ler Mais

Preta Ferreira, Sidnei e Maria do Planalto obtêm habeas corpus na Justiça

Desembargadores do Tribunal de Justiça finalmente admitem arbitrariedades das prisões das lideranças sem-teto após 100 dias

Por Rodrigo Gomes, da RBA

As lideranças sem-teto Janice Ferreira (a Preta), Sidnei Ferreira – ambos filhos da coordenadora da Frente de Luta por Moradia (FLM) Carmem Ferreira da Silva – e Maria do Planalto acabaram de receber a concessão de habeas corpus (HC) dos desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo. Após 100 dias presos sob acusações frágeis e arbitrárias, os irmãos, integrantes do Movimento dos Sem Teto do Centro (MSTC) devem deixar a prisão entre hoje e amanhã (11). A expectativa é que na próxima semana, Ednalva Franco também seja libertada. Angélica dos Santos Lima já havia sido libertada semanas atrás. Maria do Planalto estava com mandado de prisão expedido.

(mais…)

Ler Mais

“A criminalização das lideranças é uma ameaça constante na Amazônia”, afirma Maria Petronila Neto

Assembleia Sinodal vai abordando diferentes temas nas congregações gerais, que são divulgados, principalmente nos comunicados e nas coletivas de imprensa que cada dia acontecem na Sala Stampa. São questões que fazem parte da vida de quem está participando deste momento.

por Luis Miguel Modino, em IHU e Religión Digital / CPT

Maria Petronila Neto é uma das auditoras do Sínodo para a Amazônia. Ela se define como “leiga, mulher e negra”, condições que muitas vezes têm sido motivo de preconceito dentro da sociedade e da própria Igreja. Ela é agente da Comissão Pastoral da Terra no estado de Rondônia, uma das regiões com maior número de conflitos relacionados com a terra na Amazônia brasileira.

(mais…)

Ler Mais

“Portaria que autoriza uso da Força Nacional durante manifestações em Brasília viola a legislação”, aponta PFDC

Órgão do Ministério Público destaca que a União depende sempre de solicitação do governador para utilização desse tipo de aparato de segurança – salvo em casos de intervenção federal

Na PFDC

É inconstitucional e ilegal a autorização dada nesta terça-feira (13) pelo Ministério da Justiça para o emprego da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) no contexto das manifestações que acontecem em Brasília/DF entre hoje a amanhã, conforme a Portaria MJSP 692, de 12 de agosto de 2019.

(mais…)

Ler Mais

Ministério Público, espírito de corpo e a democracia

Por Jorge Luiz Ribeiro de Medeiros e Julio José Araujo Junior*, no Estadão

A chamada “Vaza Jato” tem suscitando reações distintas, que podem ser agrupadas em dois campos bem claros. O primeiro campo destaca a liberdade de imprensa e procede à análise detalhada das conversas, ressaltando eventuais ilegalidades na relação entre os membros do MP e do Poder Judiciário. O segundo realça a proteção da intimidade para questionar o acesso ilegal a telefones celulares e aponta eventual adulteração de mensagens, porém não constata qualquer ilegalidade no teor dos diálogos divulgados.

(mais…)

Ler Mais