A participação que falta ao governo Lula

A democracia está em crise. Contra o individualismo neoliberal, novos mecanismos de cidadania coletiva são necessários e urgentes. Um deles: oferecer à população moeda educativa a ser investida, por meio de assembleias, em ações comunitárias

por Felix Ruiz Sanchez e André Leirner, em Outras Palavras

Esse texto procura chamar a atenção para alguns pontos recentes do debate publico e sua incidência sobre o atual quadro da participação no país. Comenta também sobre o seminário acontecido na Secretaria Nacional de Participação Social, entre junho e julho desse ano, onde se procurou explorar caminhos para uma participação popular ampla, ao alcance de todos. Relata, ainda, uma proposta apresentada nesta ocasião pelos autores desse texto. O intento desse relato é permitir uma discussão mais ampla, além daquela ocorrida durante o seminário. Ainda que situado em um contexto novo, de emergência da extrema direita e também de novas tecnologias, esse debate se inscreve numa controvérsia antiga, que versa sobre a centralidade do protagonismo popular na politica. Tema esse que se renova pela necessidade de ruptura de um modelo vigente de se produzir política frente a situações complexas, dotadas de elevado grau de incerteza, como as que vivemos nos tempos atuais. (mais…)

Ler Mais

Elizeta nomeia lavajatista para coordenar câmara do MPF onde estão os mais importantes acordos de leniência. Por Joaquim de Carvalho

Camanho, nome escolhido pela interina, trocou mensagens com o “homem da mala” de Temer em 2016, para discutir formação do novo governo antes mesmo da queda de Dilma Rousseff

Brasil 247

A procuradora-geral da república interina Elizeta Maria de Paiva Ramos trocou o coordenador da 5a. Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal (MPF). Ela dispensou o subprocurador-geral Ronaldo Meira de Vasconcellos Albo, conhecido pelo perfil garantista, e designou para o posto o subprocurador-geral Alexandre Camanho de Assis, ligado à Lava Jato e envolvido em um episódio nebuloso com Rodrigo Rocha Loures, o “homem da mala” de Michel Temer. (mais…)

Ler Mais

Lula está condenado a convocar o povo. Por Paulo Moreira Leite

Na luta de vida ou morte contra o fascismo, não se pode cultivar a ilusão de uma nova republica de bacharéis

No Brasil 247

Não é preciso ter muita imaginação para compreender que a guerra fascista contra o STF não pode ser vista como um conflito banal ou passageiro. Trata-se da mais relevante questão política de nossa história desde o fim da ditadura militar.

Num país onde vigora o regime de três poderes — Executivo, Legislativo e Judiciário — o Brasil encontra-se numa situação de crise permanente, formada pelo choque de três forças distintas — um governo de esquerda, um parlamento alinhado pela extrema-direita e um Supremo que nem sempre tem se mostrado cioso de prerrogativas e responsabilidades. (mais…)

Ler Mais

Eleição de Conselho Tutelar revive disputa presidencial

Por Alexandre Medeiros, na AdUFRJ

Pouca gente se dá conta, mas no próximo dia 1º de outubro o Brasil voltará às urnas. Em um cenário que reproduz a dicotomia entre os campos progressista e conservador, os eleitores escolherão os novos conselheiros tutelares que serão responsáveis, nos próximos quatro anos, pela garantia de direitos de crianças e adolescentes de todo o país. Na eleição de 2019, o avanço das forças ultraconservadoras sobre os conselhos, sobretudo das denominações evangélicas mais retrógradas, como a Universal, ligou o sinal de alerta. Este ano, o campo progressista tem se mobilizado para levar os eleitores às urnas e reafirmar a necessidade de eleger conselheiros comprometidos com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). (mais…)

Ler Mais

As respostas do governo Lula. Por Tarso Genro

A crise da democracia liberal e as respostas que o governo Lula está dando às conjunturas interna e global adversas

A Terra é Redonda 

Enquanto escrevo este artigo ouço o discurso de Lula na ONU. Não mudo o roteiro do meu texto, antes o confirmo no seu sentido estratégico. Os devidos processos legais abertos para a apuração da tentativa golpista do 8 de janeiro ainda não chegaram nos responsáveis maiores por aquela aventura perversa. (mais…)

Ler Mais

Joseph Stiglitz: Redes sociais são um serviço e deveriam ser fornecidas pelo setor público

Em entrevista, nobel da Economia defende que democracias criem suas plataformas e que big techs sejam responsabilizadas

Por Por Natalia Viana, Agência Pública

Em sua visita ao Brasil na semana passada, o economista norte-americano e vencedor do Prêmio Nobel, Joseph Stiglitz, teve uma calorosa recepção. Reuniu-se com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, com o diretor de Política Monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo, a ministra de Gestão Esther Dweck, o vice-presidente Geraldo Alckmin e com o próprio Lula, um antigo conhecido. Na agenda, a discussão sobre taxação dos ricos e como reduzir a desigualdade mundial, tema de boa parte da obra de Stiglitz. (mais…)

Ler Mais

Conselhos tutelares: eleição é dia 1 de outubro. Vamos escolher quem defenderá os direitos das nossas crianças

A Eleição do Ano é dirigida pela Andi e Coalizão pelo Fim da Violência

Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

Uma coalizão de 12 organizações de direitos humanos criou uma campanha para estimular os brasileiros a votar nas eleições para os conselhos tutelares, que acontecem no dia 1º de outubro. Como o voto é facultativo, essas votações costumam atrair um número pequeno de eleitores.

A campanha A Eleição do Ano é capitaneada por organizações como a Agência de Notícias dos Direitos da Infância (Andi), Coalizão Brasileira pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes e Agenda 227. (mais…)

Ler Mais