O 1% mais rico do Brasil fica com 27% da renda nacional. Os 10% mais ricos, com 55%

Nova pesquisa liderada pelo francês Thomas Piketty mostra níveis alarmantes de desigualdade no País

por Redação Carta Capital*

Um estudo coordenado pelos franceses Thomas Piketty, autor do best-seller O Capital no século XXI, e Lucas Chancel, da Paris School of Economics, mostrou que a desigualdade de renda no Brasil, a depender do critério utilizado, é a maior do mundo ou tem padrões equivalentes aos verificados em regiões como o Oriente Médio e a África Subsaariana. (mais…)

Ler Mais

MST repudia ação de despejo no acampamento Hugo Chávez, no Pará

Ação policial ocorreu nesta quinta-feira (14), deixando cerca de 300 famílias desalojadas.

Da Página do MST

O governo do estado do Pará colocou na rua 300 famílias Sem Terra e 150 crianças, a 10 dias do Natal. O despejo contra o Acampamento Hugo Chávez, em Marabá, Pará, foi realizado na manhã de hoje por um grande aparato policial, apesar do apelo feito pelas organizações, movimentos e entidades sociais nacionais e internacionais, religiosos e artistas para que a ação fosse suspensa. (mais…)

Ler Mais

A 30 quilômetros de Ipanema, a vida passa com menos de três reais por dia

O bairro de Jardim Gramacho se sustentou por três décadas com o maior lixão de América Latina. Após cinco anos do fechamento, seus moradores são a face da extrema pobreza

Por María Martín, no El País

Em Jardim Gramacho não se vive, se sobrevive. A apenas 30 quilômetros da praia de Ipanema há pessoas morando em condições tão precárias como num pobre povoado da África. Jardim Gramacho, a comunidade que abrigou até 2012 o maior lixão de América Latina, famosa no mundo inteiro por um documentário do artista plástico Vick Muniz que chegou ao Oscar, poderia constituir um monumento dedicado ao descaso e a promessas descumpridas. Mas não há tempo para pensar nisso. O bairro, em Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio, é um bolsão de pobreza extrema, a face dura e invisível da desigualdade do Brasil, do abandono do poder público, um lugar onde se vive, rodeado de cachorros sarnentos, com menos de três reais por dia. (mais…)

Ler Mais

Nota de solidariedade da RENAP–Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares à greve de fome das companheiras e companheiros contra a Reforma da Previdência

Nós Advogados e Advogadas Populares nos solidarizamos com as companheiras e companheiros do Movimento dos Pequenos Agricultores que desde o dia 05 de dezembro estão fazendo Greve de Fome em Brasília para barrar a Reforma da Previdência, assim como com os demais companheiros/as que estão se somando à Greve de Fome a partir do dia 09 de dezembro. (mais…)

Ler Mais

MPF lembra dificuldades dos povos Guarani-Kaiowá, após dez anos de descumprimento do TAC das Demarcações

Pyelito Kue, uma história de resistência dos Guarani-Kaiowá

MPF/MS

A história desta comunidade é o exemplo perfeito de como o ritmo das demarcações de terras determina a vida, a morte e o sofrimento entre os indígenas Guarani de Mato Grosso do Sul. Celebrado em 2007, o Termo de Ajustamento de Conduta (clique aqui para ler) estabelecia dois anos para a demarcação. Já se passaram dez anos e nada foi concluído. A precariedade em que vivem os indígenas, em boa parte, se deve ao fato de que eles não têm endereço, vivem em acampamentos e áreas não reconhecidas pelo Estado. Desta forma, são privados dos serviços públicos como fornecimento de água e energia elétrica. (mais…)

Ler Mais

Desconstruindo a “austeridade”: os mais pobres continuam pagando a conta

Criou-se um mito de que os “gastos” a serem cortados são justamente os investimentos em serviços públicos, atingindo os setores mais vulneráveis da sociedade

No Inesc

É certo que desde 2015 a população vem sofrendo com cortes orçamentários em áreas essenciais para o bem-estar dos brasileiros. Mas o ano de 2017 – quando se consolidou um projeto político que não passou pelo crivo das urnas – foi marcado pelo desmonte avassalador de políticas públicas que apontavam para a garantia dos direitos humanos. (mais…)

Ler Mais

O que os jovens indígenas querem?, por Denilson Baniwa

Da Rádio Yandê

“Às vezes é preciso ser louco para se dizer o óbvio”, essa é uma frase que lembro ser dita por uma professora do ensino médio que algum tempo depois aqui no Facebook descobri que era do Erasmo de Roterdã, escrito em um livro chamado “O elogio da loucura”.

Mas, o que isso quer dizer? Não sei. Não consigo dormir há alguns meses: a cabeça com mil pensamentos, ansiedade, medo de falhar e cair? Não sei ao certo! (mais…)

Ler Mais

6º Dia de Greve de Fome: contra a Reforma da Previdência cresce o número de pessoas sem se alimentar

MST

Neste domingo, 10 de dezembro, a Greve de Fome contra a Reforma da Previdência já completa seu 6º dia com número crescente de pessoas sem se alimentar. Frei Sergio, Josi e Leila do MPA completam mais de 144 horas sem comer, Fábio Tinga completa 24 horas sem se alimentar contra a Reforma da Previdência que o Governo Golpista e sua base tenta votar na Câmara dos Deputados a qualquer custo. (mais…)

Ler Mais

O Brasil e a professora que, com câncer e aposentadoria atrasada, ateou fogo ao próprio corpo

Por Kiko Nogueira, no GGN

A não ser por uns poucos familiares e amigos, a morte da professora Ligia Maria Panisset não foi muito chorada — mas sua tragédia silenciosa é símbolo do desespero que tomou conta do Brasil pós golpe.

Em 2 de dezembro, Ligia usou álcool para atear fogo ao próprio corpo em sua casa. Com 33% dele queimado, não resistiu e morreu cinco dias depois. (mais…)

Ler Mais

Mapeando favelas ‘desconhecidas’: o crescente papel das cartografias participativas e insurgentes

Por Raine Robichaud, no Rio On Watch

Apesar de a original e mais antiga favela do Rio ter celebrado seu aniversário de 120 anos no mês passado, foi apenas 50 anos depois, em 1947, que as favelas da cidade passaram a ser incluídas nos mapas oficiais da cidade, uma exclusão visual que refletiu exclusões espaciais mais amplas de oportunidades e até mesmo de serviços básicos como entregas do correio. Em anos mais recentes, bairros que não foram mapeados digitalmente também foram excluídos de serviços com base na localização, como o Uber. (mais…)

Ler Mais