‘O golpe de 2016 nos ajuda a ver como a construção de 64 e da ditadura foi paulatina’

Marco Weissheimer – Sul21

Qual relato sobre a ditadura civil-militar, implantada no Brasil pelo golpe de 1964, foi escrito pela Comissão Nacional da Verdade? Quais as omissões e silêncios presentes nessa narrativa e em que medida eles impactam o presente político do país? Qual a responsabilidade dos historiadores frente a esses questionamentos? Essas são algumas das perguntas centrais abordadas pela historiadora Caroline Silveira Bauer, professora do Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em seu livro “Como será o passado? História, historiadores e a Comissão Nacional da Verdade” (Paco Editorial), que será lançado na 63a Feira do Livro de Porto Alegre, dia 2 de novembro, às 16h30, na Praça de Autógrafos. (mais…)

Ler Mais

General que comanda a ABIN fala em vazio de lideranças e elogia efeitos da ditadura

Por Tomás Chiaverini, no

O Ministro do Gabinete de Segurança Institucional do governo Temer, Sérgio Westphalen Etchegoyen, causou incômodo em parte da comunidade diplomática durante uma palestra no Instituto Rio Branco. O general sugeriu “medidas extremas” para a segurança pública, elogiou feitos dos anos de chumbo e disse que o país sofre com amoralidade e com patrulha do “politicamente correto”. (mais…)

Ler Mais

Da Comissão Nacional da Verdade ao Golpe de 2016: a negação da Justiça de Transição

Por Marcelo Zelic*, no Cimi

Uma janela contra o esquecimento abriu-se aos povos indígenas quando, em maio de 2012, os membros da Comissão Nacional da Verdade (CNV) reuniram-se no escritório da Presidência da República, em São Paulo, com entidades de direitos humanos para discutir a inclusão da violência praticada pelo Estado contra os povos indígenas nos estudos da CNV. (mais…)

Ler Mais

Associação Waimiri Atroari ingressa em ação do MPF contra genocídio na ditadura militar no AM

Entidade que representa a etnia entende que os pedidos da ação têm relação direta com os interesses do povo indígena Waimiri Atroari

Procuradoria da República no Amazonas

A Associação Comunidade Waimiri Atroari (Acwa), que representa formalmente os interesses da etnia, pediu à Justiça para ingressar como interessada na ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, na qual o órgão exige o reconhecimento de violações a direitos fundamentais e reparação de danos causados ao povo indígena durante a construção da BR-174, no período da ditadura militar no Brasil. (mais…)

Ler Mais

Avanço do autoritarismo no Brasil assanha os militares

Por João Filho, no The Intercept Brasil

COMO SE FOSSE um beatle nos anos 60, Bolsonaro foi recepcionado por centenas de viúvos da ditadura militar no aeroporto de Belém na última quinta (28 de setembro). A cena se repete em todas as cidades que visita em sua campanha eleitoral antecipada: uma claque emocionada carrega o deputado pelo aeroporto debaixo de um coro de vozes graves que repete enlouquecidamente “mito! mito! mito”. Em discurso, o vice-líder na corrida presidencial pediu uma salva de palmas para o general Mourão e fez uma promessa: “Comigo não vai existir o politicamente correto. Vocês terão armas de fogo.” (mais…)

Ler Mais

Livro descreve como empresas alemãs usaram repressão e corrupção para atuar no Brasil; veja vídeo

Autor do livro “Empresas alemãs no Brasil: o 7×1 na economia”, Christian Russau lembra, por exemplo, que a empresa de automóveis Volkswagen forneceu informações sobre trabalhadores para o Dops (Departamento de Ordem Política e Social)

No Opera Mundi

“Como a Volkswagen era na época da ditadura militar uma das maiores empresas da América Latina, tinha a condição logística e financeira de vigiar os seus trabalhadores e também trabalhadores de outras empresas do Brasil”. A afirmação é do jornalista alemão Christian Russau, autor do livro “Empresas alemãs no Brasil: o 7X1 na economia”, que em entrevista a Opera Mundi, conta como fez sua pesquisa sobre as empresas alemãs no Brasil – e como elas usaram artifícios como a corrupção e a colaboração com a repressão para atuar no país. (mais…)

Ler Mais

MPF/SP denuncia dois ex-delegados do DOPS por sequestro de militante do PCB na ditadura

Feliciano Eugênio Neto é considerado pela CNV um dos 434 mortos ou desaparecidos em decorrência da repressão militar

Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) denunciou dois ex-delegados do Departamento de Ordem Política e Social do Estado de São Paulo (DEOPS/SP) pelo sequestro do metalúrgico Feliciano Eugenio Neto, militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB). A prisão da vítima, “para averiguação”, sem flagrante ou comunicação à Justiça, ocorreu em 2 de outubro de 1975, e só foi formalizada (registrada em documento) pelos delegados no dia 31 de outubro daquele ano. (mais…)

Ler Mais

Nas ruas do Brasil, a ditadura ainda vive

Vias públicas batizadas em homenagem a torturadores e mandantes do regime militar estão presentes em todo o país

por Rodrigo Menegat para a Agência Pública

Uma rua de menos de 200 metros no centro de São Paulo leva o nome de Vladimir Herzog. Ela homenageia o jornalista que foi torturado e morto pela ditadura militar – que governou o país de 1964 até 1985 – e se constitui em uma pequena exceção: a maioria das ruas que levam os nomes de personagens do período homenageia o lado dos ditadores e seus colaboradores. (mais…)

Ler Mais

O canto da sereia neoliberal e a privatização da Eletrobras

Os defensores das privatizações se baseiam em uma ideologia míope, que nega as limitações do mercado e cujos resultados práticos não cumprem as promessas de melhorias e barateamento dos serviços.

Por Política Econômica da Maioria (POEMA), no Voyager

Seguindo à risca o receituário neoliberal diante da mais profunda crise econômica da história brasileira[1], o Governo Federal anunciou um novo pacote de privatizações[2], das quais a que chama mais atenção é a privatização da Eletrobras, que responde por 31% do total da capacidade instalada de geração de energia elétrica no país (sendo 94% de fontes renováveis[3]), além de 61 mil quilômetros de linhas de transmissão (quase 50% do total nacional)[4]. (mais…)

Ler Mais