Ação do governo militar em execuções de presos precisa ser investigada, diz Dallari

Após confirmação da CIA, veio à tona a participação de presidentes na morte de brasileiros

Brasil de Fato

A revelação dos conteúdos de documentos secretos da CIA, agência de inteligência estadunidense, dá conta da estreita relação entre o primeiro escalão do governo militar com a execução de presos políticos. Deste modo, cai por terra o senso comum que as atrocidades da ditadura teriam acontecido nos porões do regime. Ao contrário, as mortes de brasileiros contrários à ditadura faziam parte, como se sabe agora, da engrenagem principal do governo, entre 1964 e 1985. (mais…)

Ler Mais

Procuradora Eugênia Gonzaga fala sobre os crimes da ditadura no ‘Voz Ativa’, com informações importantes para o momento atual

Presidente da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos explica trabalho para localizar vítimas do regime militar

No El País

Após a repercussão do documento da CIA a respeito da ditadura militar no Brasil, divulgado pelo pesquisador Matias Spektor, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que revela a decisão do general Ernesto Geisel de dar prosseguimento às execuções de opositores do regime, o Voz Ativa desta segunda-feira entrevista Eugênia Gonzaga, procuradora da República e mestre em Direito Constitucional pela PUC-SP. Em parceria com o EL PAÍS Brasil, o programa vai ao ar pela Rede Minas sempre às 22h15 e é retransmitido pelas redes sociais, nas páginas de Facebook do Voz Ativa e do EL PAÍS. (mais…)

Ler Mais

MPF na Paraíba promove “Conversa Cidadã” com vice-procurador-geral da República, a partir do documentário “Pedro Jorge – Uma vida pela Justiça”

Debate girará em torno de documentário sobre procurador assassinado em razão da função: “Pedro Jorge – Uma vida pela Justiça”: “É preciso compreender o papel daqueles que já estiveram aqui e saber que muitos dos avanços de hoje vieram a partir do sangue e da luta de grandes guerreiros de ontem”

Estão abertas as inscrições para a “Conversa Cidadã – O MPF e a Constituição Federal”, promovida pelo Ministério Público Federal na Paraíba. O evento, alusivo aos 30 anos da Constituição de 1988, ocorrerá no próximo dia 25 de maio, a partir das 9 horas, no auditório do órgão em João Pessoa. O evento é voltado para estudantes universitários e as vagas são limitadas a 90 inscrições. (mais…)

Ler Mais

Família de Raimundo Ferreira Lima, assassinado pela ditadura, aguarda novas revelações sobre documentos da CIA

Raimundo Ferreira Lima era conhecido como Gringo e atuava como agente da Comissão Pastoral da Terra

Renata Martins, da Radioagência Nacional, no Brasil de Fato

Família de paraense assassinado durante a ditadura no governo  João Figueiredo acredita em novas revelações após divulgação de documento da CIA e pede a revisão da Lei da Anistia. (mais…)

Ler Mais

Guerrilha do Araguaia: MPF cobra providências do Amapá sobre localização de guerrilheiros desaparecidos

Conforme relatório da Comissão Estadual da Verdade, corpos de desaparecidos políticos podem estar enterrados no Estado

Ministério Público Federal no Amapá

O Ministério Público Federal (MPF) requisitou informações ao Governo do Amapá sobre a busca por desaparecidos políticos durante a Guerrilha do Araguaia, ocorrida entre as décadas de 1960 e 1970. Segundo relatório final da Comissão Estadual da Verdade (CEV), corpos de guerrilheiros podem ter sido enterrados na vila de Clevelândia do Norte, em Oiapoque, a cerca de 600 quilômetros da capital Macapá. A localização de vítimas desaparecidas durante a ditadura militar é uma das obrigações impostas ao Brasil em sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). (mais…)

Ler Mais

PGR recorre ao STF para que Justiça aceite denúncia contra acusado de crimes na ditadura

Na Reuters

BRASÍLIA – A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para defender que a Justiça aceite uma denúncia contra o coronel reformado do Exército Audir Santos Maciel pela prática dos crimes de homicídio e ocultação de cadáver cometidos na época da ditadura militar.

Dodge argumenta que a Lei da Anistia não pode ser aplicada no caso do coronel porque, mesmo tendo sido validada pelo Supremo, não foi reconhecida pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). (mais…)

Ler Mais

Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão acredita que STF pode rever anistia após documentos da CIA

Por Débora Brito, repórter da Agência Brasil

A Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, disse hoje (14) que acredita que o Supremo Tribunal Federal (STF) pode rever a decisão que considerou constitucional a Lei da Anistia, depois da divulgação do documento do serviço de inteligência dos Estados Unidos que revela que o ex-presidente Ernesto Geisel autorizou a continuidade da política de execuções de opositores da ditadura militar. (mais…)

Ler Mais

‘Sempre soube que tinha sido o Geisel’, diz irmã de guerrilheiro do Araguaia morto na ditadura

Memorando da CIA afirma que ex-presidente militar autorizou execuções de opositores. Família de Antônio Teodoro mora no DF e busca por restos mortais do estudante

por Marília Marques, em G1

Irmã de um dos guerrilheiros mortos durante a ditadura militar no Brasil, a terapeuta ocupacional Eliana de Castro diz que a família sempre soube quem mandou matar o estudante de farmácia Antônio Teodoro de Castro em 1974, aos 29 anos: o general Ernesto Geisel, então presidente do Brasil. (mais…)

Ler Mais

89 morreram ou desapareceram após reunião relatada pela CIA em que Geisel autoriza mortes; veja lista

Memorando da CIA revela que ex-presidente permitiu a continuidade de ações contra opositores. Levantamento do G1 com base em dados da Comissão da Verdade identificou quantos foram alvo dessa política.

Por Vitor Sorano, Amanda Polato, Vanessa Fajardo, Carol Prado e Luiza Tenente, G1 SP

Oitenta e nove pessoas morreram ou desapareceram no Brasil por motivos políticos, a partir de 1º de abril de 1974 e até o fim da ditadura, segundo levantamento do G1 com base nos registros da Comissão Nacional da Verdade (CNV). Foi a partir desta data que o general Ernesto Geisel, então presidente do Brasil, autorizou execução de opositores, segundo documento da CIA tornado público recentemente pelo governo americano. (mais…)

Ler Mais