Nota do Cimi Regional Sul sobre ameaças aos Guarani Mbya de Ponta do Arado

Os Guarani Mbya da Retomada Ponta do Arado, no Bairro Belém Novo, em Porto Alegre – RS, continuam a viver sob ameaça dos empresários e seus seguranças privados.  Desde os dias 06, 07 e 08 de dezembro os Guarani, que vivem acampados nas margens do Rio Guaíba, próxima a terra que reivindicam como sendo de ocupação ancestral (ocupam parte da praia considerada área de marinha, portanto espaço de terra que não compõe propriedade privada de ninguém) estão sendo submetidos a várias formas de constrangimentos, ameaças e em situação de cárcere privado.

(mais…)

Ler Mais

Pistoleiros aterrorizam moradores de distrito de Nova Mamoré (RO)

No local já houve um enfrentamento em julho desse ano, que vitimou dois posseiros e um policial militar e pistoleiros continuam ameaçando famílias nas redondezas

CPT Rondônia

A Comissão Pastoral da Terra de Rondônia tem recebido denúncias reiteradas de que um grupo de jagunços sediados na Fazenda de Jorge Bispo está circulando na região ameaçando vizinhos, que não tem nada a ver com o conflito existente no km 42 da Linha 29 B, entre o Distrito de Bandeirantes (Porto Velho) e o Distrito de Nova Dimensão (Nova Mamoré).  (mais…)

Ler Mais

Ataque de “produtores rurais e capangas” deixa deixa dois indígenas baleados na aldeia Bororó

Indígenas afirmam que produtores chegaram atirando contra a população durante a madrugada

No TopMídiaNews

Revoltada com os ataques sofridos, uma leitora do TopMídiaNews registrou o momento de ‘guerra’ entre produtores rurais e indígenas da aldeia Bororó, em Dourados. Ela afirma que um grupo formado por produtores chega aterrorizando a população indígena que vive nos fundos da aldeia e destrói o que encontra pela frente. (mais…)

Ler Mais

Filantropo em São Paulo, empresário é acusado de mortes e roubo de terras no Nordeste

Vice-presidente da Apae em São José do Rio Preto, Euclides de Carli é investigado por grilagem no Piauí, onde tem 130 mil hectares bloqueados pela justiça

Por Daniel Camargos, no Repórter Brasil

Quem vê Euclides de Carli, um senhor de 74 anos, careca e de bigode grisalho, no comando de um bingo beneficente do Rotary Club em São José do Rio Preto não imagina que por trás da estampa de benfeitor está um latifundiário que colecionou inimigos e deixou um rastro de ódio por onde passou. Carli, que durante décadas fez fortuna com venda e arrendamento de terras, construiu com esmero a imagem de empresário-filantropo no interior de São Paulo, mas, entre comunidades rurais do Nordeste do país, é considerado um dos maiores grileiros da região. (mais…)

Ler Mais

Preso ancião indígena que enfrentou tropa de choque com rezas

Repórter vai a Caarapó, no Mato Grosso do Sul, e colhe depoimentos e imagens que mostram as circunstâncias absurdas da prisão de Ambrósio, 70 anos, e a violência dos jagunços contra os Guarani-Kaiowá

Renan Antunes de Oliveira, da Agência Pública

Faz só uma semana que Ambrósio está no presídio de Caarapó, e a fama dele não para de crescer: de roceiro e de xamã de seu povo, virou herói e mártir para os 9 mil Guarani-Kaiowá da reserva Tey’i Kue, no sul do Mato Grosso do Sul. (mais…)

Ler Mais

MPF MS instaura procedimento para investigar ameaças feitas a grupo de pesquisadores

Professores, incluindo uma da UFGD, atuavam em pesquisa sobre questão indígena e agronegócio quando sofreram a ameaça

O Ministério Público Federal (MPF) em Dourados (MS) instaurou Procedimento Investigatório Criminal para apurar supostas ameaças feitas a quatro pesquisadores, sendo uma professora da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), que conduzem estudo sobre a questão indígena no município. (mais…)

Ler Mais

Nota Pública da CPT: Liderança de ocupação rural é assassinada no Pará

CPT Pará divulga Nota denunciando o assassinato de um trabalhador rural, liderança no sul do Pará, e cobra atuação mais contundente dos órgãos responsáveis por acompanhar e investigar crimes em conflitos no campo. Confira o documento na íntegra:

O trabalhador rural JUVENIL MARTINS RODRIGUES, conhecido como Foguinho, tinha 59 anos de idade e era uma das lideranças da ocupação da Fazenda Pontal, localizada no Município de Santa Maria das Barreiras, extremo Sul do Pará. Ele foi assassinado a tiros, no dia 01 de agosto, por dois homens que pilotavam uma motocicleta e o abordaram na Vila Espírito Santo, antiga Cachamorra, localizada às margens da Rodovia 28, no Município de Redenção. O homicídio teve pouca repercussão e. ao noticiarem o ocorrido, os canais de comunicação locais não fizeram nenhuma ligação entre o homicídio de Foguinho e o conflito fundiário em questão. (mais…)

Ler Mais

Comunidade Tremembé do Engenho sofre novas ameaças de jagunços

Os invasores se retiraram, mas os indígenas que residem no território há anos temem pelo retorno dos jagunços em maior quantidade

Por Yndara Vasques/ASCOM MIQCB e Viviane Vazzi Pedro/Assessoria Jurídica CIMI-MA

A comunidade Tremembé do Engenho, em São José de Ribamar, voltou a vivenciar dias angustiantes. Três jagunços armados entraram na manhã dessa terça-feira (14) no território havendo enfrentamento com os moradores. Os invasores se retiraram, mas os indígenas que residem no território há anos temem pelo retorno dos jagunços em maior quantidade. (mais…)

Ler Mais

Trabalhadores de MG denunciam violência fundiária no Norte do estado

Em 2017, estado teve aumento de 22,95% nos conflitos de terra e 19,4% nos conflitos por água

Cristiane Sampaio, Brasil de Fato

Representantes de pescadores e camponeses do Norte do estado de Minas Gerais estiveram na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (12) para denunciar os conflitos de terra na região, que hoje atingem 16 comunidades, segundo dados do Conselho Pastoral dos Pescadores e da Comissão Pastoral da Terra. (mais…)

Ler Mais

Decisões judiciais equivocadas têm recrudescido conflitos fundiários no norte mineiro

Violências praticadas por jagunços, grilagem de terras públicas da União, decisões jurídicas arbitrárias e comunidades tradicionais expulsas dos seus territórios. Esse é o quadro de violências e conflitos fundiários no norte de Minas Gerais, que têm colocado em risco a permanência de várias comunidades tradicionais nos seus territórios

CPP

Para denunciar todas essas ocorrências, representantes de comunidades pesqueiras e de camponeses do norte de Minas Gerais estão por Brasília, entre os dias 22 e 25 de maio, com o objetivo de fazer com que esse debate seja mais conhecido nacionalmente. Na agenda de atividades, incluem-se visitas às lideranças do Senado, ao Conselho Nacional de Direitos Humanos, entre outros. Na ocasião, será apresentado um relatório síntese elaborado pelo Conselho Pastoral dos Pescadores e pela Comissão Pastoral da Terra, que contextualiza o cenário de violência fundiária no estado.  (mais…)

Ler Mais