Decisões judiciais equivocadas têm recrudescido conflitos fundiários no norte mineiro

Violências praticadas por jagunços, grilagem de terras públicas da União, decisões jurídicas arbitrárias e comunidades tradicionais expulsas dos seus territórios. Esse é o quadro de violências e conflitos fundiários no norte de Minas Gerais, que têm colocado em risco a permanência de várias comunidades tradicionais nos seus territórios

CPP

Para denunciar todas essas ocorrências, representantes de comunidades pesqueiras e de camponeses do norte de Minas Gerais estão por Brasília, entre os dias 22 e 25 de maio, com o objetivo de fazer com que esse debate seja mais conhecido nacionalmente. Na agenda de atividades, incluem-se visitas às lideranças do Senado, ao Conselho Nacional de Direitos Humanos, entre outros. Na ocasião, será apresentado um relatório síntese elaborado pelo Conselho Pastoral dos Pescadores e pela Comissão Pastoral da Terra, que contextualiza o cenário de violência fundiária no estado.  (mais…)

Ler Mais

PA – Pistoleiros aterrorizam famílias sem terra em São João do Araguaia

No final da tarde da última sexta-feira pistoleiros fortemente armados, promoveram uma seção de violência contra um grupo de 10 famílias que estavam acampadas às margens do Rio Araguaia, no município de São João do Araguaia. Os pistoleiros estavam todos encapuzados e portavam escopetas, pistolas e revolveres. Eles chegaram ao local onde as famílias estavam acampadas em duas caminhonetes. Além dos adultos, estavam no acampamento 11 crianças, entre 3 meses e 10 anos de idade. Havia também uma mulher grávida de 3 meses. (mais…)

Ler Mais

Fazendeiros armados cercaram famílias de Sem Terra que estavam em área pública

Trabalhadores rurais foram ameaçados por fazendeiros e jagunços armados e mantidos sem água e sem comida*

Redação, Brasil de Fato

Mais de cem famílias de Sem Terra que estavam ocupando a fazenda Bom Jesus, uma área pública da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais), na região de Montes Claros, ficaram reféns de um grupo de fazendeiros e jagunços armados entre a madrugada do dia 17 e o final do dia 18. (mais…)

Ler Mais

De arma na cintura, agronegócio tenta expulsar comunidades tradicionais do Cerrado

Por , no The Intercept Brasil

“Eu fingi que não ouvi. Então, eles sacaram a arma e começaram a atirar contra mim”, lembra Ednaldo Lopes, morador da zona rural de Formosa do Rio Preto, no Oeste da Bahia.

Em setembro do ano passado, Lopes pastoreava o gado, como sempre fizera, quando três homens armados da empresa Agronegócio Estrondo o mandaram descer do cavalo. Na negativa, atiraram de uma distância de 50 metros. (mais…)

Ler Mais

Desembargador no Maranhão denuncia pressão de jagunços ao visitar comunidade que seria despejada

Na CPT

O desembargador Raimundo Nonato Magalhães Melo, do Tribunal de Justiça de São Luís, ao emitir decisão pela suspensão do despejo da Comunidade do Engenho, na área conhecida como Geniparana, em São José de Ribamar, Maranhão, que estava marcado para hoje (15), denunciou ter sido intimidado por jagunços ao visitar o local, acompanhado de um pequeno aparato policial. (mais…)

Ler Mais

Repórter Brasil lança Ruralômetro e mostra: Em cada 10 deputados federais, 6 têm atuação desfavorável ao meio ambiente, indígenas e trabalhadores rurais

Ferramenta desenvolvida pela Repórter Brasil avalia o comportamento socioambiental dos parlamentares eleitos em 2014 a partir de como votam e dos projetos que elaboram

Por Ana Magalhães e Reinaldo Chaves, na Repórter Brasil

Pelo menos 313 deputados federais, ou 61% da Câmara, têm atuação parlamentar desfavorável à agenda socioambiental. Eles votam e elaboram projetos que têm impacto negativo para o meio ambiente, povos indígenas e trabalhadores do campo. (mais…)

Ler Mais

Trabalhadores ameaçados por jagunços e vítimas de prisões arbitrárias, no Maranhão

Comunidade da gleba Negra Velha, no município de Luís Domingues, está ameaçada por pistoleiros e, além disso, duas pessoas foram presas em uma ação da polícia e casas foram queimadas

Andressa Zumpano – CPT

Trabalhadores rurais da Gleba Negra Velha, situada no município de Luís Domingues, Maranhão, encontram-se ameaçados por jagunços armados. São cerca de 50 famílias que utilizam a terra para o plantio do roçado, sendo este o principal modo de vida. Essa ameaça parte de um grupo de grileiros da região, que promovem a extração de recursos vegetais e minerais nesse território. (mais…)

Ler Mais

Sumiço de trabalhadores no sul do Amazonas pode ter relação com disputa de terra pública com empresa

Dois suspeitos no desaparecimento tiveram prisão preventiva decretada, mas estão foragidos. Centro da disputa é uma área grilada (Foto de Canutama/IEB)

Por Elaíze Farias, no Amazônia Real

A Polícia Civil do Amazonas procura dois funcionários de uma fazenda acusados de suposto envolvimento no desaparecimento de três trabalhadores rurais, entre eles uma mulher, da ocupação Comunidade Igarapé Araras, no município de Canutama, no sul do Amazonas. A área da ocupação é de interesse do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para assentar famílias de sem-terra, mas alvo de grilagem e disputa judicial por empresas dos ramos imobiliário e madeireiro de Rondônia. (mais…)

Ler Mais

Urgente: jagunços atacam acampamento Beira Rio, em Fronteira, MG

Por Jornalistas Livres

Em pleno Natal e fim de ano, o Acampamento Beira Rio e seus representantes da cidade de Fronteira (MG) são atacados e perseguidos por jagunços e traficantes.

Já se estende por 8 dias a perseguição à lideranças de movimentos sociais de luta pela terra e as ameaças constantes de invasão aos lotes ocupados e cultivados por famílias de trabalhadores e trabalhadoras rurais sem terra. A retaliação tem como principais agentes traficantes e jagunços de Icem (SP) e também de Fronteira (MG). (mais…)

Ler Mais