Como a saúde ajudou a derrubar a ditadura

Opositores do regime militar detalham as desigualdades na Saúde Pública daquele tempo – e explicam como o movimento popular impulsionou a reforma sanitária para conquistar a democracia e o Sistema Único de Saúde para os brasileiros

por Guilherme Arruda, Outra Saúde

“Saúde é democracia”. A concepção não é estranha para os familiarizados com a trajetória do movimento sanitário no Brasil, em especial nas décadas de 1970 e 1980. Porém, em tempos de alta do negacionismo e do revisionismo histórico, se a própria memória do golpe de 1º de abril de 1964 e da ditadura militar tem sido negada (ou proibida de ser lembrada), ainda menos conhecida pela população é a contribuição da Saúde para enterrar esse período de arbítrio na vida dos brasileiros. (mais…)

Ler Mais

Canal Brasil exibe “Mostra Ditadura Nunca Mais – 60 anos” com três dias de maratona

O Canal Brasil vai exibir uma verdadeira maratona de produções com a temática da ditadura militar a partir de segunda, dia 1º, às 7h. Durante três dias ininterruptos, a grade do canal será ocupada por longas, curtas e séries que retratam a época mais obscura da história do país e relembram a restrição à liberdade e censura sofridas pela população brasileira e também protestos e manifestações da arte realizados nos anos de governo militar.

A programação conta também com dois curtas e um longa inéditos. O curta “Meio-Dia”, exibido às 23h15 do dia 1 de abril, é dirigido por Helena Solberg e traz jovens em uma sala de aula que iniciam uma rebelião e ameaçam matar o professor como uma forma de resposta aos anos de tortura e repressão militar. No dia 2, às 22h40, o curta “Trago Notícias de Fernando”, de Jáder Barreto Lima, reúne entrevista e reconstitui algumas cenas importantes sobre o Frei Fernando de Brito, padre dominicano que se firmou como uma figura importante no movimento de resistência à ditadura. A produção busca esclarecer algumas injustiças com o frei, cometidas pelos militares. (mais…)

Ler Mais

60 anos do golpe: No Rio, servidores do Arquivo Nacional organizam ato contra abandono do Memórias Reveladas

Projeto que disponibiliza acervo sobre a ditadura civil-militar está reduzido a sua menor equipe desde 2009

Por Clívia Mesquita, no Brasil de Fato

Às vésperas da data que marca os 60 anos do golpe militar, servidores do Arquivo Nacional (AN), órgão vinculado ao Ministério da Gestão e da Inovação (MGI) no Rio de Janeiro, denunciam que um importante instrumento de pesquisa e memória histórica deste período continua abandonado após anos de desmonte dos governos anteriores. (mais…)

Ler Mais

Sessenta anos depois. Por Valerio Arcary

O bonapartismo militar no Brasil tentou se legitimar como um regime que defendia a nação contra o perigo do comunismo. No auge da violência o bonapartismo militar degenerou em um regime semifascista

A Terra é Redonda 

“Se para o Brasil tivéssemos feito um estudo sério da realidade teríamos chegado à conclusão de que a principal tarefa revolucionária em toda a América Latina era muito mais modesta que preparar a guerra de guerrilhas: havia que impedir que triunfara o putch reacionário gorila que se estava preparando (…). A situação latino-americana, como a do país irmão (Brasil), com sua história, economia, relações sociais, política e caráter do governo indicavam que era inevitável um golpe de estado reacionário. A grande tarefa era, então, mobilizar o movimento de massas brasileiro para freá-lo ou esmagá-lo, sem depositar a mais mínima confiança no governo de (Jango) Goulart ou Brizola. A mais trágica derrota do movimento de massas latino americano nos últimos vinte anos foi a do Brasil. Essa derrota vai refletir em todo nosso continente”
(Nahuel Moreno, Dos métodos frente a la revolución latinoamericana). (mais…)

Ler Mais

60 anos do golpe no Brasil: lembrar é combater. Por Lucas Nicolau*

Newsletter do Brasil de Fato

Mais um 1º de abril se aproxima trazendo a necessidade de acertarmos as contas com nossa memória. Para aqueles que sofrem com as feridas do golpe, relembrar é quase um instinto moral, um reflexo. E por que falamos em memória? Para que cada um de nós possa se sentir herdeiro dessa história.

Afinal, o golpe de 1964 não apenas derrubou um presidente e seu gabinete, como também freou uma variedade de projetos populares que tinha como objetivo beneficiar os brasileiros da época e nós, seus filhos, netos e bisnetos. Era um projeto de país e de futuro que foi interrompido. (mais…)

Ler Mais

Os registros inéditos do SNI que espionou mais de 300 mil brasileiros na ditadura

Antecessor da Abin, entenda como Serviço Nacional de Informações buscou manter ilegalidades ao fim do regime de exceção

Por Lucas Pedretti, Agência Pública

Nos primeiros dias de março de 1985, pouco antes de José Sarney assumir a Presidência da República, o temido Serviço Nacional de Informações (SNI) produziu um estudo sigiloso, “As informações nos regimes democráticosem que comparava a atuação de agências de inteligência em democracias e em regimes totalitários, caso do próprio SNI. (mais…)

Ler Mais