Fiocruz e organizações sociais discutem saúde, gênero e racismo

Por Luiza Gomes (Cooperação Social da Presidência) e Kath Lousada (Campus Fiocruz Mata Atlântica), na Fiocruz

Durante um dia inteiro, pesquisadoras, estudantes, ativistas do movimento negro, feminista e das causas juvenis de quatro estados brasileiros conversaram, debateram e construíram horizontes comuns acerca de práticas e políticas de saúde dirigidas às mulheres jovens negras. Como premissa, a realidade expressa em números e em testemunhos pessoais de que a cor da pele, o gênero e a idade influem no modo concreto pelo qual as pessoas acessam seus direitos. Promovido pela parceria entre a Agenda Jovem Fiocruz e o Hub das Pretas, o primeiro encontro temático Saúde, racismo e gênero: Mulheres jovens presentes! tomou lugar na Tenda da Ciência, no campus Fiocruz Manguinhos (6/10). (mais…)

Ler Mais

Gamella conquistam direito de identificação civil e de registrar crianças com o sobrenome do povo

Por Viviane Vazzi Pedro, do Cimi Regional Maranhão

O povo indígena Akroá Gamella vem sofrendo com todo o tipo de violência causada pelo racismo, pela negativa de reconhecimento identitário, falta de demarcação do território, de segurança e ausência de políticas públicas específicas. O massacre cometido contra o povo, em 30 de abril de 2017 – o qual foi anunciado, premeditado e incitado publicamente – também se relaciona a uma das facetas da violência: a institucional. O povo denunciava que há alguns anos, hospitais, maternidades e cartórios dos municípios maranhenses de Viana, Matinha e Penalva recusavam-se em promover até mesmo o registro civil das crianças recém nascidas como povo indígena. Essa recusa afronta o direito à autoidentificação, infringe o artigo 231 da Constituição Federal, as regras estabelecidas na Declaração Americana Sobre os Direitos dos Povos Indígenas, na Convenção 169 da OIT e, também, os próprios artigos 2º e 3º da Resolução Conjunta CNMP/CNJ nº 03/2012. (mais…)

Ler Mais

O Brasil e o mundo também enfrentam o racismo ambiental

O Ambiente é o Meio entrevista Tania Pacheco, redatora do blog Combate Racismo Ambiental

Por Gabriel Soares e Giovanna Grepi, no Jornal da USP

O Ambiente É o Meio desta semana entrevista Tania Pacheco, redatora do blog Combate Racismo Ambiental, que está no ar desde 2009 e traz denúncias de injustiças sociais e ambientais que acontecem no Brasil. “Não dá pra ter uma perspectiva de transformar o mundo se essa perspectiva não engloba também a luta contra o racismo e para a igualdade de gêneros. Para mim, é fundamental”, afirma. (mais…)

Ler Mais

“Censurar é a pior maneira”: confira a entrevista com Lilia Schwarcz

Biógrafa de Lima Barreto conversou com o Jornal do Commercio sobre racismo, cotas, censura na arte e a importância do autor carioca

No JC Online

Pesquisadora da questão racial no Brasil há quase 30 anos, Lilia Schwarcz, antropóloga, historiadora e escritora paulista, lançou recentemente a biografia de Lima Barreto: Triste Visionário. Ela esteve no Recife no último fim de semana participando da Bienal Internacional do Livro, onde ministrou no domingo (8) uma palestra sobre o posicionamento político e social do escritor carioca, sua vida e obra. (mais…)

Ler Mais

Exposição em São Paulo questiona o racismo, o sexismo e provoca: ‘Agora Somos Todxs Negrxs?’

Com abertura nesta quinta-feira (31), mostra apresenta um recorte da produção contemporânea de artistas negras e negros

por Junião, Ponte Jornalismo

Estreia nesta quinta-feira, 31 de agosto, em São Paulo, a exposição “Agora Somos Todxs Negrxs?”, que reúne produção contemporânea de artistas negras e negros reconhecidos no cenário das artes no Brasil. (mais…)

Ler Mais

Um Lima Barreto triste, visionário e ambivalente, por Lilia Moritz Schwarcz

Biografia do autor, homenageado na próxima Flip, levou mais de dez anos de pesquisas

Por Leonardo Cazes, em O Globo

RIO – No retrato da sua turma na Escola Politécnica, Afonso Henriques de Lima Barreto, ainda adolescente, não encara a câmera e mantém um olhar fixo para o lado. A fotografia — encontrada pela historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz no acervo do biógrafo do escritor, Francisco de Assis Barbosa — é síntese do deslocamento de Lima Barreto ao longo de toda vida. Negro, nascido exatos sete anos antes da abolição, de pai tipógrafo e mãe professora, o escritor teve acesso a uma educação formal para poucos. (mais…)

Ler Mais

Boaventura: para uma Sociologia das Ausências

Por que, há cem anos, os círculos intelectuais e artísticos mais férteis da Europa eram cegos para o resto do mundo e a guerra em que mergulhariam. Como tudo isso se repete hoje

Por Boaventura de Sousa Santos, Outras Palavras

Estamos em 1913, no centro da vida cultural e política da Europa, um centro que passa fundamentalmente por Viena, Berlim, Praga, Paris, Munique e, à distância, Londres. As elites culturais alimentam incessantemente a sua ilustração nos jornais, folhetins e saraus literários, nas galerias de arte, nos concertos, nas tertúlias de café. Estão febrilmente a par da atualidade cultural e artística e seguem com alguma distância a atualidade política, bem menos excitante. Mas há, entre essas elites, jovens revolucionários que, na clandestinidade, vão preparando tempos novos. É um tempo que se imagina como sendo de enorme criatividade, de inovações e irreverências que rompem com as rotinas, as inércias, as convenções. É o novo século em plena efervescência da primeira juventude. (mais…)

Ler Mais

STF declara constitucionalidade da Lei de Cotas no serviço público federal

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu na sessão desta quinta-feira (8) o julgamento da Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) 41 e reconheceu a validade da Lei 12.990/2014, que reserva 20% das vagas oferecidas em concursos públicos para provimento de cargos efetivos e empregos públicos no âmbito da administração pública federal direta e indireta, no âmbito dos Três Poderes. A decisão foi unânime. (mais…)

Ler Mais