Família de Marielle pede garantias de segurança ao governo do estado

Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil

A família da vereadora Marielle Franco, assassinada em março deste ano na região central do Rio, pediu garantias de segurança ao governo do estado. Os parentes de Marielle alegam que estão recebendo ameaças, tanto por redes sociais quanto pessoalmente. O pedido foi feito nesta segunda-feira (20) ao secretário estadual de Segurança, general Richard Nunes, durante reunião no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). (mais…)

Ler Mais

Mensagem Final da XXXIII Assembleia Do Cimi Rondônia

“Conclamamos toda a sociedade e a Igreja a se comprometer na defesa da vida e dos povos que tem seus territórios invadidos por madeireiros, garimpeiros, grileiros, empreendimentos”, afirma o documento

Cimi

Entre os dias 14 e 17 de agosto, o Cimi regional Rondônia (RO) realizou a sua XXXIII Assembleia Ordinária, com o tema “Amazônia: o protagonismo dos povos indígenas e os desafios da igreja”Em sua mensagem final, o regional, em conjunto com aliados e representantes de povos indígenas do estado, chamaram atenção para a situação de ataques aos direitos indígenas e aos territórios, especialmente para a situação de vulnerabilidade dos povos Karipuna, Kaxarari e Uru eu Wau Wau, cujas terras estão sendo devastadas por invasores. (mais…)

Ler Mais

Como o ódio viralizou no Brasil

Números sugerem que intolerância e desinformação parecem ter se naturalizado na internet brasileira. O que antes seria denunciado, hoje é curtido e compartilhado. Um sintoma não só da crise, mas de um atraso histórico

por Fernando Pugliero, em Deutsche Welle / IHU On-Line

Nos últimos 11 anos, quase 4 milhões de denúncias relacionadas a crimes de ódio na internet foram recebidas pela Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos. Isso significa que, por dia, pelo menos 2,5 mil páginas contendo evidências de crimes como racismo, neonazismo, intolerância religiosa, homofobia, incitação de crimes contra a vida, maus tratos a animais e pedofilia foram denunciadas no Brasil. (mais…)

Ler Mais

PFDC e DPU dão dez dias de prazo para que Casa Civil adote medidas urgentes para minorar crise que envolve migrantes venezuelanos em Roraima

Recomendação é assinada em conjunto com a Defensoria Pública da União e estabelece prazo de dez dias para cumprimento de ações

O Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), em conjunto com a Defensoria Pública da União (DPU), encaminhou, na tarde desta segunda-feira (20), uma Recomendação à Casa Civil da Presidência da República para que sejam adotadas medidas urgentes diante do acirramento da crise no estado de Roraima em razão da entrada de migrantes venezuelanos no Brasil.

(mais…)

Ler Mais

Eugenio Raúl Zaffaroni: ‘Poder financeiro mundial virou uma organização criminosa’

Por Marco Weissheimer, no Sul21

A crise financeira de 2008 foi um estelionato astronômico, que custou bilhões (ou trilhões) de dólares aos contribuintes dos Estados Unidos, União Europeia e de outros países. O autor desse estelionato é um poder mundial que ainda explora trabalho escravo à distância, compra papeis de países endividados e depois os extorque. Esse poder busca enfraquecer os Estados e ocupar o lugar da política. O diagnóstico é do jurista argentino Eugenio Raúl Zaffaroni, que esteve em Porto Alegre participando de um debate sobre a questão democrática e a midiatização do processo judicial, promovido pelo Instituto Novos Paradigmas (INP). (mais…)

Ler Mais

Djamila Ribeiro: ‘Não tem problema maior hoje no Brasil do que discutir o racismo’

por Luís Eduardo Gomes, em Sul21

Djamila Ribeiro talvez seja a principal referência intelectual negra da atualidade. Autora de dois best sellers que estiveram entre os mais vendidos nas recentes edições da Bienal do Livro de São Paulo e Flip — Quem tem medo do feminismo negro? (2018) e O Que é Lugar de Fala? (2017) –, Djamila tem se tornado uma fala cobiçada no circuito nacional de palestras. Nesta sexta-feira (17), o Teatro Dante Barone, da Assembleia Legislativa, lotou para ouvir sua conferência “Lugar de Fala: discutindo subjetividades e grupos sociais”, no Encontro Gaúcho da Psicologia. (mais…)

Ler Mais

CDHM pede informações ao Ministério da Defesa sobre a situação dos venezuelanos em Pacaraima

No último sábado (18), brasileiros agrediram venezuelanos na cidade de Pacaraima, em Roraima, na fronteira brasileira. Um comerciante teria sido agredido, supostamente por venezuelanos, em um assalto na tarde de sexta-feira (17). Em seguida, cerca de 700 pessoas foram expulsas das tendas onde estavam acampadas depois de um grupo atirar pedras e até bombas caseiras contra os refugiados. Os manifestantes também atearam fogo em pertences dos imigrantes. A rodovia BR-174 chegou a ser bloqueada por manifestantes por algumas horas para impedir que os imigrantes retornassem ao país de origem e depois foi liberada. A informação é do Exército, que também afirma que cerca de 1.200 venezuelanos deixaram Pacaraima desde o início das agressões

CDHM

Hoje, segunda-feira (20), o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM), Luiz Couto (PT/PB), enviou ao ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, um ofício onde solicita informações sobre as providências tomadas para abrigar os imigrantes e prevenir atos de violência e xenofobia. (mais…)

Ler Mais

Xenofobia, mentiras y medias verdades

Una especie de ola xenofóbica está llegando a las riberas del Perú, cruzando todos los puertos y subiendo la cordillera

Por Rosa Moltalvo Reinoso, en NoticiasSER / Servindi

Una especie de ola xenofóbica está llegando a las riberas del Perú, cruzando todos los puertos y subiendo la cordillera. La llegada de un gran número de personas de Venezuela, que salen de su país debido a la crisis económica, política y social en la que se encuentra, ha provocado que muchas personas, incluso algunas de las que nunca mostraron ningún atisbo xenofóbico, se empiecen a pronunciar contra la masiva llegada de venezolanos y venezolanas que en algunos lugares van cambiando el paisaje, llenando su presencia de otros sonidos, sabores, y formas de relacionarse. (mais…)

Ler Mais

Muçulmanas que vivem em BH revelam rotina de preconceitos

Grupo compartilha luta por direitos femininos e defende modo de viver e de se vestir

Aline Lourenço e Maria Irenilda Pereira*, no Estado de Minas

“Em entrevista de emprego, disseram que gostaram das minhas experiências, mas vieram com um questionamento: ‘Você vai trabalhar com isso (referindo-se ao véu)?’”, relembra Imane el Khal, designer de interiores, de 20 anos, muçulmana. “Estava numa padaria e veio um pastor tentar arrancar meu véu. Ele começou a gritar comigo e tentava falar em árabe”, diz a também muçulmana Daniela (nome fictício), contabilista, de 36. “Por nossa postura, somos apontadas como se fôssemos exemplo de opressão, mas, na realidade, várias mulheres são agredidas e a culpa não é da religião. É algo que ocorre em todas as sociedades”, lamenta Luar Furtado, de 24. Os relatos de intolerância religiosa, se não chegam a surpreender, estão muito mais próximos do que se poderia imaginar: refletem a rotina que mulheres islâmicas enfrentam no dia a dia nas ruas de Belo Horizonte. (mais…)

Ler Mais

As ideologias que matam

Por Ponte Jornalismo

Na semana em que a morte de Marielle Franco completou cinco meses sem solução, a candidata a deputada federal Talíria Petrone, que era amiga da vereadora assassinada, e também negra, mulher e política como Marielle, foi vítima de uma abordagem policial truculenta logo no seu primeiro dia de campanha. Em uma barca na travessia entre Niterói e Rio de Janeiro, um policial militar apreendeu o material de campanha da candidata e apontou uma arma para um jovem negro que tentou defendê-la. As motivações do PM foram expostas em um vídeo gravado por um repórter do Jornal do Brasil: para uma mulher que diz “arma mata”, o policial responde dizendo “ideologia também mata” e “ideologia mata mais”. (mais…)

Ler Mais