O “adevogado” e o “conje”. Por Marilia Amorim*

Com ou sem laranjas, com ou sem “adevogados”, não existe hoje no país nenhum político, nenhum rábula ou magistrado com a potência discursiva de Lula

No A Terra é Redonda

A origem popular de Lula está marcada na linguagem. Ontem “menas laranjas”, hoje “adevogado”. É, aliás, uma propriedade da linguagem revelar o que somos. O torneiro mecânico que, para desespero de nossa elite do atraso, tornou-se presidente da República, não teve a possibilidade de completar seus estudos e será sempre alvo de chacotas, das mais brandas às mais perversas. Haverá sempre a necessidade doentia de diminuí-lo, até mesmo por ter perdido um dedo em seu ofício.

(mais…)

Ler Mais

Em nota, líderes de vários partidos defendem STF e apontam crime de responsabilidade de Bolsonaro

Ao atacar o Supremo Tribunal Federal após a determinação de abertura da CPI da Covid-19, Bolsonaro pode ter aberto caminho para seu próprio impeachment; leia a nota

No Brasil 247

NOTA DOS LÍDERES DA OPOSIÇÃO SOBRE OS ATAQUES DE BOLSONARO AO STF

Nós, líderes de partidos políticos e blocos parlamentares comprometidos com a defesa da Constituição de nossa República, vimos a público para declarar:

(mais…)

Ler Mais

Realidade paralela: População decreta fim da pandemia no Amazonas

Flexibilização das medidas de isolamento social é vista com preocupação por especialistas, que alertam para uma terceira ondaMais de 11 mil pessoas morreram no estado em um ano de pandemia no estado

Por Leanderson Lima, na Amazônia Real

No último domingo (04), viralizaram na internet vídeos e posts de uma mega-festa realizada em um condomínio de luxo da Avenida Ephigênio Salles, na zona centro-sul de Manaus. Um dia depois, outras imagens começaram a circular nas redes sociais denunciando um cruzeiro com aproximadamente 60 turistas brasileiros e estrangeiros. Na terça-feira (06), a Polícia Civil interceptou três embarcações de luxo que faziam esses passeios, imediatamente considerados clandestinos. Havia cinco dias, os turistas navegavam tranquilamente e felizes pelo rio Amazonas.

(mais…)

Ler Mais

As filhas que romperam com os genocidas

Eram ternos, como pais. Um torturava para a ditadura argentina. Outro indicava, aos esquadrões da morte, os jovens inquietos. Agora, elas expõem a máquina psíquica que leva homens “cordiais” a banalizar a eliminação dos diferentes

Por Valeria Perasso, no OtherNews/Outras Palavras
Tradução: Simone Paz 

“Pai, é verdade que você matou centenas de pessoas?” Certamente, essa não é uma pergunta que muitos filhos e filhas sintam necessidade de fazer aos seus pais. Mas, para um grupo de mulheres na Argentina, tornou-se uma questão inevitável e urgente.

(mais…)

Ler Mais

Os movimentos brasileiros e Biden. Por Elaine Tavares

No Palavras Insurgentes

 Li a carta para Joe Biden, o presidente dos Estados Unidos, que quase 200 entidades e movimentos brasileiros assinam. Eles pedem que o governo dos Estados Unidos não feche nenhum acordo com o governo de Jair Bolsonaro e que discuta com a sociedade brasileira as proposta que ele possa ter para ajudar a Amazônia. Um equívoco constrangedor. 

(mais…)

Ler Mais

Criticado pela ONU, presidente da Fundação Palmares coleciona retrocessos

Por Beatriz Mazzei, no UOL

Nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em novembro de 2019 para presidir a Fundação Cultural Palmares (FCP), Sérgio Camargo foi considerado pela ONU “inapto” para ocupar o cargo. Em carta ao governo brasileiro, relatores da organização questionaram a condução do órgão em uma ação sem precedentes.

Consultados pelo UOL, observadores de políticas públicas apontaram outros retrocessos do executivo à frente do órgão, como a redução da demarcação de terras quilombolas, a omissão na vacinação desses grupos contra a covid-19 e a instauração de um clima de instabilidade que já provocou uma debandada de funcionários e até a abertura de ações por assédio moral.

(mais…)

Ler Mais

Abrasco apoia Abril Indígena e realiza Ágoras temáticas

Chega abril e a luta dos povos indígenas se fortalece e, neste momento, com maior sentido de urgência, devido à situação da pandemia. Em solidariedade e apoio, a Abrasco reforça os esforços que a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e demais instituições indígenas e não-indígenas na organização do Abril Indígena – ATL 2021, e promoverá três transmissões especiais da Ágora Abrasco, dedicadas à saúde indígena e as questões da vacinação; segurança alimentar e nutricional e acesso à água, e mobilização social.

(mais…)

Ler Mais

No AC, profissionais da Segurança são vacinados contra Covid-19 com doses ‘emprestadas’ da população indígena, “ausentes das aldeias”

Previsão é que 2.260 profissionais sejam imunizados na primeira etapa, que representa quase 40% do efetivo do estado, que começou nesta quarta-feira (7). Na segunda etapa devem ser usadas 1.252 doses que foram disponibilizadas do Dsei Alto Rio Juruá.

Por Aline Nascimento, G1 AC

Parte da imunização dos profissionais da Segurança Pública do Acre contra a Covid-19, que iniciou nessa quarta-feira (7), vai ser feita com doses ‘emprestadas’ pela população indígena. A informação foi confirmada ao G1 pela gerência do Plano Nacional de Imunização (PNI) do Acre.

(mais…)

Ler Mais

CPT realiza sua 33ª Assembleia Nacional e elege nova diretoria e coordenação executiva nacional para o próximo triênio

Entre os dias 6 e 8 de abril, foi realizada de forma virtual devido à pandemia da Covid-19, a 33ª Assembleia Nacional da CPT. Foram discutidas as prioridades de ação da Pastoral para os próximos três anos e, também, foram eleitas a nova diretoria e coordenação executiva nacional da entidade. A atividade contou com a participação remota de cerca de 77 delegados e delegadas, de todas as regiões do Brasil, que contribuíram na análise de conjuntura e na partilha das realidades dos povos do campo, das águas e das florestas em todo o país.

 Cristiane Passos, Amanda Costa e Andressa Zumpano*, na CPT

A CPT iniciou sua 33ª Assembleia Nacional com a triste notícia da perda de mais uma lutadora para a Covid-19. Fátima Barros, liderança quilombola do Bico do Papagaio (TO), foi mais uma vítima do governo de morte, instituído pela atual gestão presidencial. Fátima virou semente e deixou como legado a força da mulher negra e a luta ancestral de seu povo. Em suas palavras: “Nós somos povo Bantu, nós não morremos, nós sempre voltaremos. Nós somos os guerreiros de Zumbi e Dandara, nós somos a força do quilombo!”. Fátima Presente! 

(mais…)

Ler Mais